Notícias

28/09/2005 | 12h13m - Publicado por: Flávia Almeida

Chrigor, ex-Exaltasamba, é preso por racismo

A noite era de confraternização entre pagodeiros, que juntos – como no show Amigos, feito por cantores sertanejos - gravaram o DVD Amigos do Samba. Vavá, Netinho de Paula, Molejo, Délcio Luiz, Liomar (vocalista do Pique Novo), Márcio (do Art Popular), Douglas (Pixote) e Flavinho Silva (100%) se apresentaram individualmente e em grupo.

Na platéia, o cabo PM João Luis Ribeiro da Silva, lotado no 21º BPM, aplaudia quando gostava da performance e virava de costas quando não era de seu agrado. A noite poderia ter sido maravilhosa, até que um incidente entre o PM e o pagodeiro Chrigor acabou virando caso de polícia.

Tudo começou quando Chrigor, ex-vocalista do Exaltasamba, se apresentou. João, além de dar as costas para o palco, fez um gesto obsceno. Foi o suficiente para o cantor se indispor e falar no microfone:

“Ô, negão, me admira você!”, disse Chrigor.

O público vaiou João, e Chrigor continuou:

“Pega esse dedo e enfia você sabe onde. Se não gostou, vai embora. Eu sou de Jesus, nada me aborrece”, disse o cantor, emendando num rap que falava sobre inveja.

João pagou a conta e já estava deixando a casa quando Chrigor finalizou:

“Vai embora, ô negão! Quero ver você fazer isso aqui no palco, aí é mole!”

Os amigos de João Luis iniciaram uma pequena confusão e o show foi interrompido. Nervoso, o cabo PM queria tirar satisfações com o cantor, e a confusão se estendeu até o lado de fora da casa de shows. Tenso, João decidiu ir para a delegacia e acusar Chrigor de racismo.

Apesar da tentativa do cantor sair pela porta lateral da casa de shows, Chrigor acabou sendo levado para a 38ª DP (Braz de Pina), onde prestou esclarecimentos até às 6h30 da manhã do dia 28 de setembro. O delegado plantonista Ítalo Bittencourt ouviu também Alexsander Cruz Nunes, amigo de João Luis, que testemunhou o incidente. No registro e ocorrência nº 05721, foi instaurada uma investigação de injúria, mas João Luis não ficou satisfeito e ainda quer que Chrigor seja autuado por racismo.

“Tenho todo o direito de não gostar de um show. Ele exagerou, me deixou em situação vexatória e foi racista. O público todo assistiu à cena. Racismo é crime. Ele tentou reverter a situação, pedir desculpas na delegacia, mas não aceitei. No palco, ele se vangloriou e ainda me insultou cantando rap. Religião não tem nada a ver com isso, ainda usou o nome de Deus”, argumentou João Luis.

Chrigor, que foi à delegacia acompanhado de um produtor musical, tentou minimizar a situação:

"Não precisava ter chegado a esse ponto. Ele foi desrespeitoso, vaiou, xingou e fez gestos obscenos. Não sou racista, não quis ofender ninguém chamando de negão”, defendeu-se Chrigor, que é evangélico.

O delegado poderá ouvir novas testemunhas, como os outros cantores que se apresentaram no evento e funcionários da casa de shows.  

Instagram

Instagram

  • Repost @estherrocha : Delícia de visita com direito a um@montão se brigadeiros deliciosos que adoçou a redação e o meu coração... Esses dois lindos são os idealizadores do @empoderadxsbr , um site lindo, bem feito e do bem que é o novo parceiro de @site_ofuxico . E eu só festejando os amigos que a vida@me dá🙏😘😍
  • A @clau_music fez questão de divulgar seu mais recente videoclipe, feito para a música Pouca Pausa, para os seguidores de #OFuxico. Confira!
  • Ainda na noite da última quarta-feira (13), @danielsaboya agitou o YouTube Space, no Rio de Janeiro, comemorando, entre outras coisas, seus dez milhões de inscritos, no YouTube, sendo dono do maior canal de dança do mundo. Confira um pouco do que aconteceu, no evento!
  • Nossa deliciosa tarde de festinha junina... clima gostoso na redação.
  • @ararocha20 trouxe complemento gostoso para nosso  Almocinho festa junina na redação...
  • Almocinho festa junina na redação...
  • @joaoguilherme divulga música inédita e manda recado ao OFuxico!!!

OFuxico