Imprimir

Notícias

04/08/2017 | 13h44m - Publicado por: Flávia Almeida | Foto: Divulgação/Record TV

Em entrevista exclusiva, vice-presidente da Record fala sobre ascensão no mercado

Marcelo Silva conversou com OFuxico, e enfatizou a preocupação com o telespectador

Em entrevista exclusiva, vice-presidente da Record fala sobre ascensão no mercado - Divulgação/Record TV
  • Amei0
  • Curti0
  • Feliz0
  • Triste0
  • Nervoso0
  • Surpreso0

Reservado, bem humorado e extremamente feliz no que faz. Marcelo Silva, vice-presidente artístico e de programação da Record, comemora com trabalho a boa fase da emissora. Para ele o combustível e a receita são fáceis: mão na massa. E não se priva disso. Numa conversa exclusiva com a reportagem de OFuxico, o executivo falou sobre os rumos da Record e a concorrencia. Confira.

OFuxico: Estamos num momento crescente de crise, no qual redações fecham, demissões não param, o mercado está cortando e a Record vem num caminho inverso, incluindo entretenimento, conratando novos funcionários, investido cada vez mais. Como o senhor avalia esse momento da emissora?

Marcelo Silva: Primeiro, o trabalho que tem sido feito atualmente na Record tem sido baseado muito em pesquisas. Faço questão de falar isso porque mostra a preocupação com o telespectador. O que ele assiste? Todos nós sabemos que a concorrência é feroz e temos hoje muitas opções e cada vez mais temos que ouvir o telespectador, que há muito tempo deixou de ser passivo. Ele quer fazer parte, se sentir parte. E toda vez que ele não se sente parte disso, acaba buscando aquilo que o satisfaça. Temos baseado a grade de programação da Record num trabalho incessante, sério de pesquisa. Eu acredito que isso que trouxe esse resultado. 

OF: Mas a crise não os afetou?

MS: Mesmo com toda a crise, todas as coisas que tem acontecido nesse país, mesmo com toda a concorrência - dos canais fechado nem tanto, mas tem a Netflix da vida - emissoras que tem buscado também atender à expectativa desse telespectador e o  trabalho sendo sério, tem que trazer o resultado que se espera. Eu fiquei muto feliz com o primeiro semestre desse ano. Celso me mostrou os números, não acompanho muito isso senão a gente fica mais preocupado com essas coisas e não produz. É claro que eu quero o resultado, que não quer? Todos nós! Isso é inerente ao ser humano. Ele faz seu  trabalho e quer a recompensa. Quando fui informado de que esse primeiro semestre foi o melhor desde 2011, fiquei muito feliz só posso acreditar nisso: que estamos buscando atender às expectativas do telespectador. 

OF: E quais são essas expectativas?

MS: Muitos que, como eu, não assiste mais TV como eu assistia. Tenho filhos, tenho neta e sei como eles assistem televisão. A gente tem que se adequar a esses novos telespectadores também. Para que se crie empatia e descubram a Record, gostem da Record e saibam que a Record os acompanha. É esse o trabalho que estamos fazendo.

OF: Essa lacuna que a Record preencheu trazendo ao telespectador histórias da Bíblia, seria uma questão do público se desligar da realidade do dia a dia?

MS: Acredito piamente nisso. Sou noveleiro e nunca escondi isso. Houve uma época na TV brasileira que a realidade era buscada. Tivemos  a novela Avenida Brasil, que tinha muita realidade. Na proporia Record teve Vidas Opostas, mas o telespectador, é claro que quer se ver. Mas ele tem se visto tanto no noticiário que o público maior está buscando a fantasia, enriquecer a sua imaginação, viajar por lugares que nunca pode ir, conhecer outras culturas. A novela bíblica permite isso, e principalmente permite que a família possa se sentar novamente. Sinto muita falta disso. 

OF: O que o senhor assiste na TV?

MS: Tudo! Como disse, sou noveleiro. Tem programas que gosto bastante, mas as vezes fico constrangido de assistir com meu filho do lado ou com a minha neta. Era tão bom quando a gente podia estar com toda a familia... as novelas da Record tem permitido isso e acredito que estejamos no caminho certo. 

OF: Desde março vocês e outras duas emissoras enfrentam o corte do sinal das operadoras pagas. De que maneira isso alterou o fluxo normal da Record?

MS: É uma busca por direitos. Nós continuamos trabalhando. Estamos caminhando para o quinto mês fora das operadoras e olha quantas estreias estamos fazendo! O que queremos é alcançar o público. Existem coisas que desejamos, sabemos que são justas e temos que buscá-las também.







Instagram

Instagram

  • @aldairplayboy também colocou todo mundo para dançar, durante sua incrível apresentação, no evento no CTN, em São Paulo, que também contou com a participação de Devinho Novaes
  • @xandaviao agitou a madrugada deste sábado (18), com um super show no Centro de Tradições Nordestinas, em São Paulo. Na ocasião, ele interpretou sucessos de todas as fases do Aviões do Forró
  • @RenatoAragão fala da emoção de estar mais uma vez no #CriançaEsperanca, uma ideia que ele teve há mais de três décadas
  • @RenatoAragão fala da emoção de estar mais uma vez no #CriançaEsperanca, uma ideia que ele teve há mais de três décadas
  • Olha só o recadinho que a dupla #Sandro&Gustavo mandou para os leitores de OFuxico!
  • @projota fez questão de convidar os seguidores de #OFuxico para conferir sua mais nova música de trabalho, Sr. Presidente, que já conta até com videoclipe. Confira mais!
  • Confira suposta lista de participantes de #AFazenda! Quem você gostaria que estivesse na nova edição do programa?
📷: Divulgação/Record TV

OFuxico