Notícias

25/11/2012 | 10h16m - Publicado por: Amanda Rolim/TV Press para O Fuxico | Foto: Pedro Paulo Figueiredo/Carta Z Notícias

Entrevista: Bianca Bin diz que teve sorte por sua carreira repentina e precoce

Atriz fala de sua trajetória na televisão e se considera uma pessoa com sorte

Entrevista: Bianca Bin diz que teve sorte por sua carreira repentina e precoce - Pedro Paulo Figueiredo/Carta Z Notícias

O perfil de um ator pode limitar muito os papéis que lhe são oferecidos. Mas Bianca Bin conseguiu superar esse estigma. Depois de viver três mocinhas seguidas, ela finalmente interpreta sua primeira vilã na pele de Carolina, em Guerra dos Sexos.

"Nunca tive medo de ficar marcada como mocinha, porque todos os meus personagens eram distintos. Todas heroínas românticas, mas com universos diferentes", esclarece.

Bianca Bin: Na trama, a atriz encarna uma moça pobre que, para subir na vida, faz uso de métodos inescrupulosos. Tudo isso de maneira muito sutil e dissimulada, já que poucos conhecem a verdadeira índole de Carolina.

"Para ela, as armações são sempre por uma boa causa. Não é a maldade pela maldade, é para dar uma vida mais digna à mãe, que reclama tanto de ser feirante", analisa.  

O convite para o papel surgiu do próprio autor da novela.

"O Silvio de Abreu me ligou dizendo que queria muito que eu fizesse a Carolina. E eu fiquei muito feliz porque foi mais uma grande oportunidade que ele me deu", confessa a atriz, lembrando que os dois já haviam trabalhado juntos em Passione, quando Bianca viveu Fátima.

E é ao autor que a atriz recorre na hora de pedir referências para construir sua primeira vilã.

"O Silvio me disse que está tudo no texto. Quando a personagem vai aprontar, a cena diz que ela vai fazer isso. E no momento em que está sendo sonsa, faz verdadeira para não subestimar a inteligência do outro", conta.

Uma das maiores dificuldades do papel, para Bianca, é manter a personagem mau caráter de maneira crível, em uma novela com tom cômico.

"No núcleo da Mooca, tudo é muito lá em cima, as atuações são vibrantes. Eu tento jogar com o outro que está em cena, sem ir para o pastelão", explica.

Desde que estreou como protagonista de Malhação em 2009, Bianca não parou mais de trabalhar. Em quatro anos de carreira na televisão, participou de quatro produções diferentes. Logo depois de viver Marina na novela teen, a atriz foi chamada para integrar o elenco de Passione. Mesmo sendo um folhetim das nove, com muito mais visibilidade do que estava acostumada, sua atuação impressionou. Não foi à toa que emendou a novela de Silvio de Abreu com seu segundo papel de protagonista em apenas dois anos na tevê. Foi quando interpretou Açucena, a princesa de Cordel Encantado, um sucesso do horário das seis.

"É uma carreira de sorte. Não que tenha sido fácil, mas foi tudo tão de repente e precoce, que me sinto realizada e sortuda", admite.  

Entretanto, a trajetória meteórica na televisão, levou Bianca a uma fama com a qual não estava acostumada. Nascida e criada no interior de São Paulo, ela teve dificuldade em lidar com uma exposição tão grande.

"A rapidez foi assustadora. Mas é muito legal também por causa da repercussão do trabalho, que é gratificante", justifica.

Hoje, a atriz já consegue conviver melhor com o assédio dos fãs e da família, já que suas personagens repercutem até dentro de casa.

"Quando eu fazia a Açucena, a minha avó chorava porque achava que eu estava sofrendo. Agora, com a Carolina, ela está com raiva de mim", diverte-se. 

Guerra dos Sexos – Globo – de segunda a sábado, às 19:30 horas. 

 Bianca Bin: ‘Não tem paparazzo na minha cola, graças a Deus’
Bianca Bin recebe elogios do marido

 

Para o futuro

      Quando Bianca Bin saiu da cidade de Itu, no interior de São Paulo, aos 16 anos, para se profissionalizar em Artes Cênicas, pretendia seguir carreira no teatro. Mas as oportunidades foram surgindo inesperadamente em sua vida e a atriz ainda não conseguiu ter tempo para se dedicar aos palcos. "Nunca busquei televisão. Apareceu e deu tudo certo. Mas sinto muita falta de fazer teatro", revela. E mesmo não faltando trabalho, uma prova de que seu desempenho na frente das câmaras é bem avaliado, Bianca pretende voltar a estudar interpretação. "Sinto falta da base teórica. Tenho vontade de me reciclar como atriz", garante.

      Apesar do amor pelo tablado, ela nunca esteve em cartaz com uma peça. E esse será o foco de Bianca assim que tiver um tempo entre duas personagens na tevê. "Quero ficar em cartaz, viajar com uma peça e passear por todos esses lugares do Brasil, conhecendo tudo o que eu puder", empolga-se. 

 

Instantâneas

# Bianca Bin começou a estudar Artes Cênicas aos 12 anos, em sua cidade natal, Itu.

# Em apenas quatro anos de carreira, a atriz já esteve em todos os horários das telenovelas da Globo.  

# Ela não assistiu à primeira versão de "Guerra dos Sexos" para não ser influenciada.

# A personagem Carolina, de "Guerra dos Sexos", foi o primeiro papel para o qual Bianca foi convidada.

Instagram

Instagram

  • Repost @estherrocha : Delícia de visita com direito a um@montão se brigadeiros deliciosos que adoçou a redação e o meu coração... Esses dois lindos são os idealizadores do @empoderadxsbr , um site lindo, bem feito e do bem que é o novo parceiro de @site_ofuxico . E eu só festejando os amigos que a vida@me dá🙏😘😍
  • A @clau_music fez questão de divulgar seu mais recente videoclipe, feito para a música Pouca Pausa, para os seguidores de #OFuxico. Confira!
  • Ainda na noite da última quarta-feira (13), @danielsaboya agitou o YouTube Space, no Rio de Janeiro, comemorando, entre outras coisas, seus dez milhões de inscritos, no YouTube, sendo dono do maior canal de dança do mundo. Confira um pouco do que aconteceu, no evento!
  • Nossa deliciosa tarde de festinha junina... clima gostoso na redação.
  • @ararocha20 trouxe complemento gostoso para nosso  Almocinho festa junina na redação...
  • Almocinho festa junina na redação...
  • @joaoguilherme divulga música inédita e manda recado ao OFuxico!!!

OFuxico