Carnaval Rio de Janeiro às 04:15

Carnaval 2024: Imperatriz Leopoldinense exalta a cultura cigana na avenida

Carnaval 2024 - Rafa Kalimann de vestido marrom, diante da bandeira da escola de samba Imperatriz Leopoldinense segurando o figurino
Carnaval 2024 – Rafa Kalimann vai estrear como musa na folia carioca – Foto: Reprodução/ Instagram @imperatrizleopoldinense

Atual campeã do carnaval carioca, a Imperatriz Leopoldinense vai apostar suas fichas na cultura cigana para conquistar o bicampeonato. Justamente no ano em que a Passarela do Samba carioca completa 40 anos de fundação.

Com o enredo “Com a sorte virada pra lua segundo o testamento da cigana Esmeralda”, a Verde e Branco de Ramos vai contar a história de um cordel escrito há mais de 100 anos pelo poeta paraibano Leandro Gomes de Barros.

Na obra de ficção, o autor construiu uma personagem cigana,a Esmeralda, que deixou um testamento. O documento, entretanto, funciona como um manual da sorte.

De acordo com o carnavalesco Leandro Vieira, responsável pelo enredo da Imperatriz Leopoldinense, este cordel é uma ficção em cima do imaginário cigano.

“Leandro Gomes de Barros, há mais de cem anos, pegou toda essa ideia do que seria a cultura cigana e sua ligação com a interpretação dos sonhos, o entendimento da astrologia, a hipótese de se ler algo predestinado nas linhas da mão, etc.. Ele pegou tudo isso e ficcionou, do mesmo modo, inventou o testamento dessa cigana”, contou Leandro Vieira, carnavalesco da Imperatriz.

Por outro lado, segundo Leandro Vieira, Gomes de Barros imaginou que essa cigana, por ser detentora de tanto conhecimento, deixou escrito algo. Como se estivesse na mão de alguém, poderia funcionar como uma espécie de manual para trazer boa sorte”, explicou Leandro Vieira.

Como será o desfile da Imperatriz Leopoldinense

O carnavalesco dono de três títulos no Grupo Especial do carnaval do Rio disse ainda que o público deve esperar pelo inusitado na avenida. Tal qual aconteceu com a agremiação em 2023, por exemplo.

Contudo, Leandro pontuou: “Epere o inusitado. Por exemplo, espere perucas para tratar o que quer dizer ‘sonhar com a dama do baralho’. Em outras palavras, quem acha que a Imperatriz vem só com a estética cigana, não imagina que Imperatriz será essa que virá”, comentou.

Em síntese, o autor do enredo explicou ainda que a proposta dá continuidade ao seu interesse em “se debruçar sobre o Brasil”. Ele ainda citou, como resultado, “a obra de escritores populares que souberam dar contorno à imaginação de caráter fantástico como uma extraordinária vocação do povo brasileiro”.

Por fim, o carnavalesco destacou: “É mais um enredo que olha para aquilo que há de mais simples, no sentido popular das coisas que estão na cabeça do povo. Livre do academicismo e próximo à cultura que emerge das vocações populares brasileiras”, avaliou Leandro, conforme propôs aos componentes da Imperatriz Leopoldinense.

  • Enredo: Com a sorte virada pra lua segundo o testamento da cigana Esmeralda
  • Carnavalesco: Leandro Vieira
  • Diretor de Carnaval: Mauro Amorim e André Bonatte
  • Intérprete: Pitty de Menezes
  • Mestre de Bateria: Lolo
  • Rainha da bateria: Maria Mariá
  • Mestre-sala e Porta-bandeira: Phelipe Lemos e Rafaela Theodoro
  • Comissão de Frente: Marcelo Misailidis
  • Famosos: Rafa Kalimann, Arícia Silva

Conheça a letra do samba

Ê cigana, a caravana está em festa
Tem fogueira, dança e seresta
Nesta avenida da ilusão
Ao som de violão e violino
O verso da mais pura inspiração
Descobri seu testamento e fiz um manual
Sonhei a vida feito carnaval
Em devaneios e magia
Cerquei por todos os lados,
Riscando a fé no talão
Apostei na coroa e no coração

O destino é traçado na palma da mão
E a vida se equilibra em cada linha
Andarilho, sonhador
Na corda bamba do amor
Encontrei minha rainha

(Ô Imperatriz)

O destino é traçado na palma da mão
E a vida se equilibra em cada linha
Andarilho, sonhador
Na corda bamba do amor
Encontrei minha rainha

Receba as notícias de OFuxico no seu celular

Olhei o céu no infinito da constelação
A noite, o véu, eu vi os astros na imensidão
Fui sob à luz das estrelas
Buscar a certeza da minha direção
Ê luar de balançar maré
Meu cantar é um sinal de fé
Prenúncio da sina da minha escola
O sol beija a lua no espelho do mar
Já está marcado no meu calendário
Verde-esmeralda é vitória que virá

O que é meu é da cigana, o que é dela não é meu
Quando chega fevereiro meu caminho é todo seu

Vai clarear… olha o povo cantando na rua
A Imperatriz desfila com a sorte virada pra Lua

Notícias Relacionadas