Carnaval Rio de Janeiro às 22:10

Carnaval 2024: Porto da Pedra reverencia ensinamentos de Lunário Perpétuo

Giovana Cordeiro no desfile da Porto da Pedra
Giovana Cordeiro no desfile da Porto da Pedra- Leo Franco / Ag News

Abrindo os desfiles das escolas de samba do Grupo Especial, a Unidos do Porto da Pedra vai reverenciar os ensinamentos do livro Lunário Perpétuo. A vermelho e branco, conhecida como Tigre de São Gonçalo volta à elite, depois de ter ficado em penúltimo lugar, em 2012. Com determinação, sobretudo sede de vitória, a Porto quer causar!

Primeiramente, Jerônimo Cortés, o Valenciano, escreveu em 1594 a obra que deu origem ao enredo da escola de samba: “O livro é uma enciclopédia, um almanaque. Ele fala de agricultura, de astrologia, de posicionamentos da lua. Como plantar, onde plantar, o comportamento dos insetos”, explica o carnavalesco Mauro Quintaes.

À primeira vista, serão mostradas histórias populares: “Se a abelha agir assim vai chover; se o cupim age de outra maneira, é propício para plantação. Então, o livro é um orientador de vida”, concluiu.

O historiador e sociólogo Luís da Câmara Cascudo, porém, reforçou a importância da obra na vida das pessoas da região Nordeste do país. Segundo ele, o Lunário Perpétuo foi o grande livro companheiro de pessoas sofridas e trabalhadoras, pois a obra alfabetizou, orientou e guiou muitos nordestinos. E isso deu samba!

Como será o desfile da Porto da Pedra

Determinada a permanecer na elite do Carnaval e chegar à vitória, a do Porto da Pedra promete levar à Marquês de Sapucaí um projeto ambicioso. Isso porque o objetivo da agremiação é se estabelecer de vez entre as maiores, isto é, se consolidar definitivamente.

“É um projeto gigante, um projeto de nove alegorias, o que não é comum hoje em dia no Carnaval. As pessoas estão economizando, mas aqui não está tendo economia. A gente sabe que a nossa dificuldade é justamente se impor no Grupo Especial, porque o lugar da Porto da Pedra é no Grupo Especial”, garante Mauro Quintaes.

Em síntese, Lunário Perpétuo é um almanaque que remete a era medieval, no século XIV. Além disso, foi escrito na Espanha, e depois de 200 anos, veio para o Brasil. Em outras palavras, o carnavalesco explica:

“O Lunário orientou os nordestinos, alfabetizou os nordestinos e deu uma guia de vida para que os nordestinos pudessem plantar, colher, se relacionar, conhecer as histórias e vivenciar o mundo de uma maneira diferente”, contou, por fim.

O que veremos na avenida

Desta forma, além desses trunfos, o Tigre de São Gonçalo levará pra Marquês de Sapucaí componentes dispostos amostrar a as garras. Entre eles, está a atriz Giovana Cordeiro, a Luna de Fuzuê.

Conforme OFuxico contou, a beldade estreia na folia como musa e, do mesmo modo que os demais componentes, promete se dedicar de corpo e alma ao desfile, sempre exuberante! . Igualmente Valesca Popozuda, que retorna à agremiação após anos. A funkeira, em contrapartida, já foi rainha da bateria.  Ao contrário de Giovana, a Popozuda já é experiente, tendo passagens, também, em escolas de samba de São Paulo. 

  • Enredo: Lunario Perpétuo
  • Carnavalesco: Mário Quintaes
  • Diretor de Carnaval: Aluizio Mendonça e Fabrício Montibelo
  • Intérprete: Wantuir
  • Mestre de Bateria: Mestre Pablo
  • Rainha da bateria: Tati Minerato
  • Mestre-sala e Porta-bandeira: Rodrigo França e Denadir Garcia
  • Comissão de Frente: Junior Scapin
  • Famosos: Giovana Cordeiro, Valesca Popozuda e Claudia Mauro

Confira a letra do samba

Olhe pro céu onde a lua vagueia
As estrelas brilham no chão
Sabedoria é a luz que clareia
Porto da Pedra no meu coração

Sou seu lunário! Conselheiro imortal!
Já ‘folheando’ cada ponto cardeal
Alquimia de almanaque (sou eu, sou eu)
Cada toque no atabaque (sou eu, sou eu)

Quem acendeu as lamparinas desse céu?
No Brasil os retirantes são os astros de cordel
O sertão profetizou, cada flor do Cariri
A ‘ciência’ desse povo, eu não guardo só pra mim
Separei as folhas secas misturadas no pilão
Confiei à rezadeira uma nova oração

Só porque eu escolhi, navegar por esse mar!
A viola perguntou para o santo do lugar:
Responda, ‘meu Sinhô’! Será que é amor?
Meu povo vai passar!

Tanta gente esperou por esse dia…
O pincel, a cantoria… Nunca foi ponto final!
E lá do ‘auto’ como a vida é um repente
O estandarte vai na frente
Muito mais que carnaval!
Vem Antônio, vem menino!
Seu destino é cirandar
Um brincante nordestino
A missão: perpetuar!

Quarto minguante, a moringa quase seca
Maré virou… Virou luar!
Tem alambique pra beber na quarta-feira
Okê, caboclo! Tempo bom vem pra ficar!

Quarto minguante, a moringa quase seca
Maré virou… Virou luar!
Tem alambique pra beber na quarta-feira
Faltava o Tigre pro lunário completar!

Notícias Relacionadas