Cinema e Série às 21:30

CCXP: ‘Dungeons & Dragons’ exibe cena com personagens de ‘Caverna do Dragão’

Chris Pine no painel de Dungeons and Dragons na CCXP
Chris Pine no painel de Dungeons and Dragons na CCXP. Foto: Leo Franco/AgNews

Um dos últimos painéis deste domingo, 04 de dezembro, e da CCXP22 como um tudo, foi o de “Dungeons nas Dragons: Honra entre Rebeldes”, que contou com a presença de Chrs Pine, Hugh Grant, Justice Smith e Regé-Jean Page.

Leia+: ‘Quero quebrar estereótipos’, revela Rodrigo Santoro na CCXP

Antes, entraram os diretores é o produtor do filme: John Francis, Jonathan Goldstein e Jeremy Latcham. “Algo muito excitante não é só fazer algo grandioso como os filmes da Marvel, mas de uma maneira que considero diferente do que está saindo hoje em dia, isso que me deixa feliz”, disse o último.

John revelou: “Eu sou muito geral, isso ajudou no processo… eu conhecia D&D de quando gravei freak and geeks”. Jonathan disse: “Uma coisa muito legal D&D é que o mundo é praticamente infinito, pode nunca acabar, queríamos transmitir isso em tela, essa coisa tão legal dos jogos em si”.

Leia+: Intérprete de Deus no Porta dos Fundos, Antonio Tabet dispara contra Malafaia

Quando os atores foram chamados, foi uma emoção que tomou conta do auditório. “Eu estou muito feliz por estar aqui no Brasil mandando um beijo para todos”, disse Justice Smith em português. “Essa é a melhor Comic Con que participei”, garantiu.

Os atores então falaram um pouco de seus papéis. Regé destacou: “Interpreto um paladino que é histórico e incrível que está buscando honra em um mundo cheio de pessoas desonradas, rebeldes e tudo mais”. Chris descreveu: “Meu personagem é um Bardo, inclusive rico alaúde, canto, inventivo as pessoas a continuarem, assim como faço na vida”

Leia+: Bruna Marquezine e Xolo se disfarçam na CCXP

Hugh, que é conhecido por ser galã, brincou: “Meu personagem é bem charmoso, algo que nunca fiz antes, mas gosto de me desafiar como ator. Mas aí eu não pareço assim, então é a vida real. A arte imita a vida real”. Justice pontuou: “Meu personagem é um mago, não feiticeiro, coisas diferentes. Ele é muito poderoso, mas não tem autoconfiança para usá-lo”.

Smith continuou falando do trabalho como ator e a relação com a temática do filme: “Nos dois casos precisa pesquisar, conhecer, tem muitas semelhanças. Quando atuei com esse elenco, foi uma experiência parecida com jogar D&D de verdade, é uma sensação muito similar que colocamos em tela”.

Leia+: Edgar Vivar, o Sr. Barriga de ‘Chaves’, participa da CCXP

Hugh Grant desabafou: “Não sabia nada de D&D, e continuo sem saber. Tinha chances de odiar esse filme, mas amei quando li o roteiro. Quase não gosto de nada, mas amei esse filme e ter um papel em um projeto tão grandioso”. John ressaltou: “O que vai surpreender as pessoas é que esse filme vai ser muito emocionante, as pessoas vão chorar. É um grande espetáculo, Mas tem muito coração”.

DETALHES DO LONGA

Latcham falou mais do projeto em si: “Li o roteiro é amei, então o que mais gosto é ver essas 120 páginas de roteiro ganhando vida e continuando bem autoral mesmo sendo blockbuster”. Jonathan então falou do humor do longa: “Quem não rir, não gostar de humor, está morto por dentro”.  John comentou: “Não estamos zombando, mas tem muito humor nesse jogo, o que deixou o filme ainda mais único”.

Regé declarou: “Não era bonito para esse filme, então fiz um teste de beleza (risos). Mas amei botar uma peruca e lutar com uma espada. Nas cenas de ação a gente vivenciou muita fantasias que tinhamos como crianças, uma maior que a outra, foi muito legal fazer parte disso”. Smith: “Trabalhei com um coreógrafo para fazer gestos específicos pros feiticeiros, além de te até incorporar um pouco da língua de sinais para acrescentar ao que eu estava dizendo. Estava comunicando algo através do ar, então o corpo fez diferença”.

Hugh sobre ter aprendido alguma coisa: “Nada (risos), mas me ocupei em ajudar o Regé a aprender a lutar com espadas, afinal, já fiz muitas cenas de ação”. Chris contou: “Tive que aprender a tocar alaúde, como se fosse violão ou maculelê, mas foi um pouco difícil no início. Também aprendi a fugir de um dragão”

Até John teve o que aprender: “Aprendi as especialidades e peculiaridades do jogo para poder trazer isso em tela da melhor maneira possível”. Jonathan garantiu: “Não queríamos um filme só em tela verde, pois isso transparece muito em tela, então os responsáveis pelos efeitos visuais souberam criar algumas das criaturas para tornar tudo real”. John completou: “Temos que elogiar muito a equipe de computação gráfica, que fez um trabalho impecável com o filme”.

Chris Pine elogiou o elenco: “Acho que nunca conheci um elenco tão interessante quanto esse. Quando temos tantos atores envolvidos, flui muito melhor quando estamos nos dando bem, facilita o trabalho. É muito melhor transmitir emoção quando você gosta de com quem está contracenando”.

EASTER EGG DE CAVERNA DO DRAGÃO

Em dado momento, foi exibida uma cena do filme, que contou com a presença dos personagens de “Caverna do Dragão” completamente inspirado em RPG é D&D. “Eu não sabia o quão bem sucedido seria o easter egg, pois filmamos numa bolha. Ver a reação mais que positiva do público é incrível”, garantiu Francis.

Goldstein reforçou: “Nós sabemos que as pessoas cresceram nos anos 1980 assistindo ao desenho, e sabemos do comercial do Carro aqui no Brasil com os personagens, assistimos ele inclusive, então achamos que seria interessante de colocar em tela”.

Siga OFuxico no Google News e receba alertas das principais notícias sobre famosos, novelas, séries, entretenimento e mais!

Notícias Relacionadas