Cinema e Série às 09:00

Motivos para maratonar a série de Selena Gomez no Star+

protagonistas de only murders in the building
Divulgação/Hulu/Star+

Uma série que deu muito o que falar no ano de 2021 foi “Only Murders in the Building”, estrelada por Steve Martin, Martin Short e Selena Gomez, sendo no Brasil exclusiva do serviço de streaming Star+. A atração é uma série memorável de comédia, mistério e assassinato.

A história gira em torno de três estranhos, Charlie (Steve Martin), Oliver (Martin Short) e Mabel (Selena Gomez), que compartilham uma obsessão por histórias de crimes reais e que de repente se veem envolvidos em uma. Quando uma morte horrível acontece em seu exclusivo prédio de apartamentos do Upper West Side, em Nova York, os três suspeitam que seja um assassinato e usam seus conhecimentos em crimes para descobrir a verdade enquanto gravam um podcast para documentar o caso.

A segunda temporada da série estreia nesta terça-feira, 28 de junho, e OFuxico vai te falar os motivos para você dar uma chance para a série, tenha você assistido a primeira temporada ou não. Confira!

ROTEIRO INTRIGANTE

Como dito anteriormente, é a morte de Tim Kono (Julian Cihi) marca o ponto inicial da série, na qual logo de cara, Mabel, Charles e Oliver descobre tratar se de um assassinato e não um suicídio, como acreditava a polícia, precisando reunirem provas para isso e bombarem com um podcast sobre o assunto.

Apesar de o início ser algo básico de produções voltadas para o mistério, a série é extremamente intrigante e surpreendente, trazendo diversas reviravoltas no decorrer dos episódios, e nada realmente é o que parece.

Ainda, mesmo quando elementos que pareçam clichês e óbvios são inseridos, a história dá uma volta por cima e volta a te surpreender, te fazendo querer assistir logo ao próximo episódio, e pessoalmente, nós duvidamos que alguém descubra o caso com antecedência.

protagonistas de only murders in the building
Roteiro da série é intrigante e surpreendente (Foto: Divulgação/Hulu/Star+)

FOTOGRAFIA CHAMATIVA

Outro ponto que “Only Murders in The Building” faz muito bem é trazer um visual que é um verdadeiro deleite para os olhos. Apostando em uma fotografia clara e um tanto “pastel” em alguns momentos, a série soa bastante solar, deixando mais natural os elementos de comédia inseridos em meio ao suspensa.

Ainda, a atração é muito colorida, sempre tendo elementos que chamam a atenção do olho do espectador, que fica querendo pausar e dar uma olhada em todos os cenários que aparecem pela frente e nos looks.

Os dois elementos citados acima contribuem também para deixar a atmosfera do condomínio Arconia muito marcante e atrativa, seja por te deixar imerso em um universo novo e único, seja por querer, sem todos os perigos envolvidos, morar em um lugar como aquele.

oliver (martin short) eixando arconia em only murders in the building
O visual da atração é um deleite para os olhos (Foto: Divulgação/Hulu/Star+)

DIREÇÃO E MONTAGEM CERTEIRAS

Um roteiro intrigante e um visual chamativo perderiam força caso a direção não fosse competente, mas felizmente, este não é o caso de “Only Murders in The Building”, que acerta na maneira como a história é contada e mostrada.

As jogadas de câmera, quando aparecem, contribuem e muito para a história, além de flashbacks inseridos no momento certos e quebras de quarta parede que chegam a dar um “leve susto” em quem está assistindo, assim como a troca para ambientes mais apertados e outros mais largos sempre contribuindo para a experiência.

E não podemos deixar de destacar um momento de extrema criativa, o episódio “O Garoto do Apartamento 6B”, na qual conhecemos melhor a história de um personagem surdo. Com a intenção de proporcionar ao público a experiência de uma pessoa com deficiência auditiva, o sétimo episódio da série é feito completamente sem falas e acompanhado por legendas.

protagonistas de only murders in the building
A direção e montagem da série é bastante criativa (Foto: Divulgação/Hulu/Star+)

GANCHO SURPREENDENTE

(ALERTA DE POSSÍVEIS SPOILERS A PARTIR DAQUI)

Mostrando que pode e surpreender até o final, “Only Murders in The Building” não da um minuto de paz aos espectadores, e mesmo após a resolução do caso da primeira temporada, a mesma termina em um gancho de cair o queixo.

Após a revelação de quem matou Tim Kono, um novo assassinato é cometido no Arconia. Logo de cara vemos a vítima vestindo um moletom Tie Dye e com as agulhas de tricô de Mabel, fazendo uma alusão à fala da protagonista no primeiro episódio, quando ela relata sonhar em matar alguém com suas agulhas de tricô.

Tudo faz com que o público acredite que o assassinato era de Oscar (Aaron Dominguez), mas na realidade, se trata de Bunny (Jayne Houdyshell), a presidente do conselho dos moradores, e os principais suspeitos acabam sendo o trio de protagonistas, que terminam algemados e levados pela polícia enquanto são julgados pelos moradores.

Com isso, uma nova leva de episódios era inevitável, e resta torcer para os protagonistas desvendarem o caso e provarem sua inocência, além de terem que lidar com um podcast concorrente que os coloca em análise produzido por alguém na qual os três são fãs.

mabel (selena gomez) suja de sangue sendo presa em only murders in the building
Final da primeira temporada deixa gancho imensurável (Foto: Divulgação/Hulu/Star+)

BELAS NOVIDADES A CAMINHO

Apesar do roteiro e sinopse da série de sua segunda temporada já serem atrativos por si só, novidades devem deixar tudo ainda melhor para o retorno da série no Star+.

Estas novidades começam pela adição de Shirley MacLaine, Amy Schumer e Cara Delevingne no elenco, sendo a primeira uma atriz vencedora do Oscar, a segunda uma comediante bem-sucedida que dispensa apresentações e a terceira uma atriz extremamente aclamada e amiga próxima de Selena Gomez.

Aliás, falando de Cara, ela deve interpretar Alice, novo interesse romântico de Mabel, e Selena Gomez falou da interação entre as duas em entrevista para a Entertainment Weekly e o que esperar do affair entre as personagens.

“O quanto minha personagem está evoluindo e mudando foi muito divertido. Você pode dizer que na segunda temporada ela está querendo se livrar de seu passado e começa a se interessar mais por sua arte e corta o cabelo. Então ela conhece Alice, personagem de Cara, e acaba se apaixonando por ela”, contou.

“Eu absolutamente adoro Cara e nos divertimos muito. Foi realmente maravilhoso ver como essa jornada se desenrolou ao longo da temporada”, concluiu a artista.

Outro ponto que vai deixar a série ainda melhor é a exploração do passado dos personagens, nos conectados ainda mais com eles, sem falar que, já acostumados, sejam os atores no papel ou os personagens a interagirem entre si, a química entre o trio principal estará ainda melhor!

E você, o que achou da primeira temporada de “Only Murders in The Building”? Animado para a segunda?