Cinema e Série às 13:00

Vem saber quem estará na série sobre filha de Glória Perez

Foto: Divulgação

A série de cinco capítulos que vai contar o assassinato da atriz  Daniella Perez, na HBO, está a pleno vapor. Conforme OFuxico destacou, a produção terá depoimentos da mãe da atriz, a autora Gloria Perez, de membros da família e de amigos. A direção será assinada por Tatiana Issa e Guto Barra.

Marido de Daniella à época, Raul Gazolla está conformadíssimo na série Entre os amigos, nomes como Claudia Raia, Fábio Assunção, Wolf Maya, Maurício Mattar,Eri Johnson e Cristiana Oliveira também estarão em cena.

Serão ouvidos ainda advogados e autoridades, ao longo dos episódios. As gravações já começaram e a estreia acontecerá em 2022, quando o crime completa 30 anos. 

A diretora Tatiana é a idealizadora do projeto. Ela, que começou como atriz, era próxima de Daniella e, em 1992, atuava na novela “Deus nos Acuda”, com Raul Gazolla.

A produção vai mostrar principalmente a luta de Gloria Perez por justiça. A autora de novelas conseguiu um milhão e 300 mil assinaturas num abaixo-assinado para mudar a lei e tornar os homicídios qualificados hediondos, ou seja, inafiançáveis.

RELEMBRE O BRUTAL CRIME

Daniella Perez foi assassinada por Guilherme de Pádua, com quem fazia par romântico na novela “De Corpo e Alma”, de autoria de sua mãe, e por Paula Thomaz, mulher do ator. Segundo o processo, a motivação foi o fato de ele acreditar que seu papel na novela, escrita por Gloria, estava diminuindo.

Daniella tinha 22 anos e foi morta a golpes de tesoura no dia 28 de dezembro de 1992. Após as gravações da trama, por volta das 21h, os artistas, saíram juntos dos estúdios, sendo abordados por fãs que lhes pediram foto. Logo depois, seguiram caminhos diferentes, Guilherme saiu na frente em seu carro, um Santana, acompanhado de sua esposa Paula, e, logo atrás vinha Daniella, em um Escort.

No meio do trajeto, repentinamente, Guilherme parou no acostamento da via, esperando avistar o carro de Daniella Perez, haja vista que, supostamente, teria um assunto para tratar com ela.

Veja +: Raul Gazolla recorda assassinato de Daniella Perez e diz que ficou sem forças

Após alguns minutos de espera, identificou o carro de Daniella, percebendo que ela estava parando em um posto de gasolina para abastecer. Nesse momento, Guilherme a trancou com seu carro, impossibilitando a atriz de sair com seu veículo, razão pela qual ambos desceram de seus automóveis.

Assim, reconhecendo que era seu colega de profissão, Daniella foi ao seu encontro para entender o que estava acontecendo, oportunidade na qual o ator se aproximou e desferiu um soco em seu rosto, que lhe causou um desmaio instantâneo.

Com a vítima desmaiada, Guilherme a deitou no banco de trás de seu carro e sua esposa, Paula, conduziu o veículo em direção a um matagal localizado na rua Cândido Portinari na Barra da Tijuca, na Zona Oeste do Rio de Janeiro, enquanto Guilherme a seguiu, rumo ao local combinado, dirigindo o carro de Daniella Perez.

Ao estacionarem os carros, o casal levou Daniella, ainda desmaiada, para dentro do matagal e lá desferiram contra a jovem perfurações no pescoço (quatro), no peito (oito), pulmões (seis), além de perfurações em outros locais não vitais.

Veja +: Gloria Perez dedicou a vida a lutar por justiça pelo assassinato da filha

TUDO FOI PREMEDITADO PELO CASAL

Inicialmente se acreditava que a arma do crime teria sido uma tesoura, mas a autopsia constatou que o instrumento utilizado seria um objeto semelhante a um punhal.

Posteriormente à execução do crime, Guilherme de Pádua e Paula Thomaz pararam em um posto de gasolina, pedindo que um dos frentistas lavasse bem o carro, com intuito de fazer desaparecer eventuais vestígios do ato criminoso.

Com o automóvel limpo, seguiram para casa. Ao chegarem, Paula decidiu descansar, pois estava grávida de quatro meses. Guilherme quis fazer uma caminhada por Copacabana, onde se acredita que ele tenha jogado a arma do crime no mar.

No dia seguinte, a notícia de que a atriz Daniella Perez havia sido brutalmente assassinada tomava conta de toda a imprensa, e, para despistar qualquer suspeita, Guilherme compareceu ao funeral da atriz e consolou sua mãe, Glória Perez, seu marido, o ator Raul Gazolla e demais amigos presentes.

CONFISSÃO E PRISÃO

Na noite anterior ao funeral, o advogado Hugo da Silveira, ao avistar dois carros parados em um local ermo na Barra da Tijuca, anotou a placa de um dos carros e ligou imediatamente para polícia, que foi averiguar.

Ao chegarem, policiais notaram que havia apenas um dos carros, o Escort de Daniella, abandonado, sem qualquer pessoa por perto. Um dos policiais resolveu entrar no matagal, onde acabou tropeçando no corpo da atriz.

No dia do velório, a polícia esteve nos estúdios de gravação da novela, no intuito de achar algum carro Santana com a placa indicada. No decorrer das investigações, descobriu-se que Guilherme de Pádua alterou a placa do carro com fita isolante, ficando evidente a premeditação do crime.

O motivo do crime nunca foi esclarecido. Primeiramente o ator afirmou que matou Daniella porque ela o assediava, mas essa versão foi prontamente desmentida por colegas que acompanhavam a rotina dos dois. Surgiu também teses do ciúme doentio que Paula tinha de Daniella com Guilherme por conta das cenas de amor que protagonizavam na novela, bem como de que o casal estava envolvido com magia negra.

A tese desenvolvida no julgamento foi a de que Guilherme estava irritado com o fato de seu personagem ter sido cortado de dois capítulos da novela e acreditava que Daniella poderia ter influenciado nessa decisão de sua mãe, autora da novela.

Guilherme e Paula foram presos após a confissão do crime e assim permaneceram até o dia do julgamento.

PRICIPAIS NOTÍCIAS

Simone Mendes passa por novo processo de emagrecimento

Mãe de Neymar é processada por corretor imobiliário após compra de mansão

Rodolffo diz que estava ‘desesperado por sucesso’ antes de participar do ‘BBB21’

Carolina Dieckmann exalta relação com o ex-marido, Marcos Frota

A Fazenda 13: Aline e Dayane trocam selinhos e carícias