Cirurgia às 11:34

Thaila Ayala relembra momentos difíceis com a filha: ‘Doía demais’

Thaila Ayala com a filha Tereza
Reprodução/Instagram/@thailaayala

Nesta quarta-feira, 12 de julho, Thaila Ayala relembrou em sua conta no Instagram os momentos difíceis antes da cirurgia da sua filha Tereza, de dois meses, fruto do casamento com Renato Góes. Ainda na gestação, a bebê foi diagnosticada com Comunicação Interventricular (CIV) e precisou da cirurgia cardíaca para corrigir o problema.

Thaila mostrou uma foto com a bebê antes de ir para o centro cirúrgico e outra imagem da pequena internada após o procedimento. “Nada te prepara para esse dia, para esse momento. A caminho da cirurgia! A caminho de entregar minha filha sem saber se receberia ela de volta. Eu confesso que cheguei até o dia da cirurgia bem, forte, firme muito confiante. Minha irmã um dia falou ‘você deve estar em uma agonia só né?’ e eu respondi do fundo do coração ‘quem crê em Deus não vive em agonia’ e era exatamente assim que eu estava me sentindo. Até a noite anterior. Pensar que aquela noite poderia ser a última, era como se o as horas se esfarelassem e escorressem pelos meus dedos. Cada segundo doía, doía demais. Nunca senti tanta vontade de parar o tempo”, começou ela.

Em seguida, a atriz afirmou que tentou se manter confiante. “Eu sabia de todo meu coração que Deus estava cuidando de tudo, tudo, mas e se a vontade de Deus não fosse a mesma que a minha, eu sabia que Ele estava do meu lado cada segundo, eu sentia o seu abraço apertado, ouvia sua voz dizendo eu estou aqui, sou teu pai, desamparada você não está. Confia! Mas se o que Ele quisesse para mim não fosse exatamente o que eu precisava que era a cura da minha filha. Ainda assim eu ouvia Ele dizer ‘você será meu testemunho e Tereza também’, mas confesso que quando o sol amanheceu e a hora se aproximou o medo arrombou a porta da minha alma e gelou tudo por dentro. Fui eu e ela para sala de cirurgia, eu não sentia mais meu corpo, era como se tudo flutuasse em uma massa de agonia, de desespero. Foi Deus que a pegou no colo e a deixou naquela maca porque eu jamais teria conseguido, eu jamais vou esquecer daquele corpinho tão minúsculo naquela maca enorme”.

Para concluir, Thaila relembrou o sentimento de alívio quando descobriu que tinha dado tudo certo. “Me deixaram ficar até ela apagar, colocaram a máscara de gás no rostinho dela e ela tentando se soltar olhando para mim como quem pede ‘socorro mamãe, me ajuda’ foi quando eu fui até o ouvido dela e cantei ‘um dia gatinha manhosa eu prendo você no meu coração’ que é a música que a gente canta desde que ela nasceu e que ela acalma na hora, ela acalmou e deixou ser anestesiada. Eu vi os olhinhos dela se fecharem. Ali meu mundo parou. Eu tive que ser carregada literalmente para fora da sala, era impossível deixá-la lá. E foram horas mais densas da história. Aqui falta palavras para conseguir descrever o que são essas horas. Até o telefonema ‘ela está bem, deu tudo certo’. E aí também me falta vocabulário para tentar explicar o que é esse sentimento. O tamanho da gratidão é maior do que nós mesmos! É bonito demais, gostaria de viver para sempre com esse tamanho de gratidão no peito. Porque é tão maior que qualquer coisa e tudo junto, que a vida seria completamente diferente. Seguirei tentando! Obrigada Deus”, finalizou.

Além de Tereza, Thaila e Renato também são pais de Francisco, de um aninho.

Ver essa foto no Instagram

Uma publicação compartilhada por Thaila Ayala (@thailaayala)

ENTENDA O CASO

O problema enfrentado pela garotinha foi diagnosticado ainda na barriga da mãe. Na época, a atriz falou abertamente sobre a doença do bebê e a dificuldade que teve de entender a situação.

“No dia que descobri, tive um ataque de pânico, o pior de todos que tive na minha vida. Meu surto levou uma hora. Fui fazer alguns exames da Tereza e tive mais notícias tristes e desanimadoras, mas porque já tive algumas. E eu não queria abrir os olhos”.

No quarto ou quinto mês de gestação, um exame de ultrassom revelou uma condição no coração de Tereza. Conhecida como Comunicação Interventricular (CIV), essa condição exigiu uma cirurgia após o nascimento para corrigir a passagem anormal de sangue entre as câmaras do coração.

Tereza, que nasceu com peso abaixo do normal, precisou passar por uma cesariana, uma vez que ela não resistiria ao processo de parto natural.

Siga OFuxico no Google News e receba alertas sobre as principais notícias sobre famosos, novelas, séries, entretenimento e mais!

Notícias Relacionadas