Coronavírus às 15:24

Orlando Morais sobre dias na UTI: ‘Em nenhum momento me desconectei do olhar de Gloria Pires’

Orlando Morais abraçado com Gloria Pires

Reprodução/Instagram

O músico Orlando Morais, aos 59 anos, se sente recuperado da Covid-19, e comemora a volta à ativa com o lançamento nas plataformas digitais do documentário “Orlamundo”. Em entrevista exclusiva ao OFuxico ele contou como surgiu a ideia.

Casado com a atriz Gloria Pires com quem tem três filhos, Antonia Morais, de 28 anos, Ana, de 21, Bento, de 16 e padrasto de Cleo, de 38, Orlando também ressaltou a importância da família durante a fase de internação para o tratamento da Covid-19.

“Glória esteve comigo nos dias que estive na UTI e em nenhum momento eu me desconectei do olhar dela”, afirmou.

Confira a entrevista:

OFuxico: ‘Orlamundo’ estreou nas plataformas digitais. De que forma surgiu a ideia deste trabalho?
Orlando Morais: “Como quase tudo na minha vida, o ‘Orlamundo’ surgiu de uma maneira muito orgânica, natural. Durante uma turnê que eu estava fazendo com o Rivière Noire, que é um grupo que tenho na França, convidamos artistas das mais variadas partes do mundo para as apresentações. Diversos amigos que assistiram à turnê sugeriram fazer um filme, um documentário e foi assim que comecei a amadurecer a ideia. Com tudo definido, decidi fazer nos Lençóis Maranhenses e me juntar com todos esses artistas incríveis sem roteiro algum! Nos encontramos, vivemos, compusemos, cantamos, conversamos, tudo da maneira mais orgânica possível, assim como inspiração e a música deve ser feita”.

OFuxico: Entre os artistas nacionais e internacionais que participam do projeto, sua filha Antônia também está entre eles. Como é trabalhar em família?
Orlando Morais:
“É uma delícia trabalhar em família. Dividir o espaço de ‘Orlamundo’ com Antonia, minha filha, mas também a artista convidada, é muito simbólico. Em um filme que tem a intenção de tratar sobre tantas coisas bonitas, tenho representado nela a materialização de tudo que a música me entregou de positivo em minha vida.”

OFuxico: Você se sente orgulhoso em ver as filhas trilhando a carreira musical?
Orlando Morais: “Tenho orgulho de minhas filhas e meu filho independente de qualquer carreira que optem. Não sou um desses pais que criam expectativas quanto às escolhas deles. Eu acho o maior barato as diferenças que temos entre nós, mesmo sob o mesmo telhado e foi assim que criamos nossos filhos. Nada de ficar impondo minhas verdades e sim ajudando eles a entenderem suas próprias.”

OFuxico: Você passou por um momento delicado no início deste ano quando foi diagnosticado com Covid-19. O que mudou na sua vida depois da doença?
Orlando Morais: “
Muita coisa. É uma doença totalmente diferente, em que não se tem dor. O que te falta é o ar, algo tão corriqueiro. Eu sempre fui muito otimista e acho que a doença reforçou isso. Acreditar nas coisas e no poder da ciência para passarmos por esse momento tão difícil.”

OFuxico: Que lição de superação você carrega?
Orlando Morais: “
Mais do que nunca precisamos valorizar os profissionais de saúde e da ciência. Médicos, enfermeiros e todo corpo hospitalar que estão se desdobrando para levar o melhor pras pessoas. Eles são verdadeiros anjos que merecem demais nossos aplausos”

OFuxico: De que forma sua família te ajudou durante a fase de internação?
Orlando Morais:
“Foi fundamental! Glória esteve comigo nos dias que estive na UTI e em nenhum momento eu me desconectei do olhar dela. Pra mim, era uma conexão importante para que eu me mantivesse consciente nesse processo tão complexo. O mesmo aconteceu com meus filhos e minha mãe, quando fizemos ligações de vídeo. Os enfermeiros, esses anjos, sempre me falavam pra fixar no olhar deles para que me dessem força no tratamento.”

OFuxico: Você se sente plenamente recuperado ou ainda mantém uma rotina de atividades/fisioterapia para voltar ao 100%?
Orlando Morais:
“Estou praticamente recuperado, sim. Ainda faço uma rotina de fisioterapia, mas as sessões progridem e cada vez mais a recorrência diminui.”