Entrevista às 19:40

“Lula tem todos os meus discos”, diz Sérgio Reis, militante bolsonarista

"Lula tem todos os meus discos”, diz Sérgio Reis, militante bolsonarista
Reprodução/Instagram@serjaooficial

Em 2021, Sérgio Reis desistiu de produzir um álbum de parcerias com outros artistas após ser boicotado pelos músicos que fariam parte de um novo projeto do cantor. Guarabyra, da dupla Sá e Guarabyra, iria participar da faixa “Sobradinho”, mas foi às redes sociais anunciar que havia recusado o convite por se considerar “incompatível com o posicionamento atual de Reis”. Sérgio Reis é militante bolsonarista e à época, defendeu o impeachment dos ministros do STF.  

O sertanejo de 81 anos disse ao OFuxico que lamenta o ocorrido, mas que respeita o posicionamento dos músicos. “As pessoas levam por esse lado e eu tenho que respeitar. Cada um tem o seu direito. Se eu disser que o Lula tem todos os meus discos? Todos! Alguns até autografados”, afirmou o artista, sobre adversário político do presidente Jair Bolsonaro nas eleições de 2022. 

Reprodução/Intagram@serjaooficial

Quem também desembarcou do projeto de Sérgio Reis foi Zé Ramalho. O cantor e compositor paraibano gravaria a faixa “Admirável Gado Novo”. Ramalho não só declinou o convite, como também não autorizou a inclusão da música pelo sertanejo. Maria Rita e Guilherme Arantes que também participariam do álbum, também desistiram do projeto. 

O intérprete do sucesso “Menino da Porteira”, entre outros, disse que brigar por causa de política é “bobagem”. 

 “O Zé Ramalho falou com o meu filho e não falou mais comigo. Eu queria gravar uma música com o Milton Nascimento, não me deram retorno, essas coisas existem. Vai se fazer o quê? Sem mágoa nenhuma, de forma alguma”, disse. 

Siga OFuxico no Google News e receba alertas sobre as principais notícias sobre famosos, novelas, séries, entretenimento e mais!