Hospital às 09:49

Andréa Veiga supera a dengue e recebe apoio de famosos. Saiba como prevenir!

Ex-Paquita Andréa Veiga sentada no hospital
A ex-Paquita Andréa Veiga baixou no hospital pra tratar da dengue – Foto: Reprodução/ Instagram @veigaandrea

Após dias internada, Andréa Veiga recebeu alta hospitalar. A a ex-Paquita de 54 anos estava com dengue, doença que tem se espalhado pelo país, já como estado de emergência em alguns estados como o Rio de Janeiro.

Andréa Veiga fez parte da primeira geração de Paquitas

Andréa contou que os sintomas da doença estavam desconfortáveis: “Passei pelo inferno na terra. Agora me encontro em casa me recuperando da pior doença que tive na vida: dengue, Assim que me sentir mais bem disposta volto com meu humor diário”, escreveu.

A atriz recebeu apoio de amigos famosos: “Melhoras”, escreveu Renato Rabello, seu ex-namorado. “Graças a Deus que está em casa… Já sabe que estou aqui para o que precisar”, destacou Ana Paula Guimarães, a ex-Paquita Catuxa.

Também ex-integrante do time de auxiliares de palco de Xuxa Meneghel, Bianca Rinaldi, a Xiquita Bibi, enviou emojis de coração. Já o ex-paquito Marcelo Faustini desejou melhoras.


O que é a dengue?

A dengue é uma doença viral transmitida pelo mosquito Aedes aegypti. O vírus é transmitido pela picada da fêmea do Aedes aegypti, um mosquito urbano e diurno que se reproduz em depósitos de água parada. Dessa forma, o período do ano com maior transmissão da doença ocorre nos meses mais chuvosos.

Virgínia Fonseca enfrentou a dengue no final de 2023

Frequentemente a primeira manifestação da dengue é a febre alta (39° a 40°C), de início abrupto, que geralmente dura de 2 a 7 dias, acompanhada de dor de cabeça, dores no corpo e articulações, além de prostração, fraqueza, dor atrás dos olhos, erupção e coceira na pele. Perda de peso, náuseas e vômitos são comuns.

Em casos graves, contudo, há hemorragia intensa e choque hemorrágico (quando uma pessoa perde mais de 20% do sangue ou fluido corporal), o que pode ser a fase mais perigosa da dengue.

Por fim, os cuidados terapêuticos consistem em tratar os sintomas: combater a febre e, nos casos graves, realizar hidratação por via intravenosa. Além disso, o atendimento rápido para a identificação dos sinais de alarme e o tratamento oportuno podem reduzir o número de óbitos, chegando a menos de 1% dos casos.

Evitar água parada é a melhor maneira de evitar a proliferação do Aedes aegypti, mosquito transmissor da Dengue, Zika e Chikungunya.

Notícias Relacionadas