Morte às 08:00

Marília Mendonça: Polícia Civil encontra cabo enrolado na hélice de avião

Destroços do avião que caiu com Marília Mendonça
Foto: Polícia Militar de Minas Gerais

A Polícia Civil de Caratinga terminou de recolher, na segunda-feira, 08 de novembro, os materiais periciais do avião que caiu na Zona Rural da cidade mineira, causando a morte da cantora Marília Mendonça e de outras quatro pessoas que estavam no bimotor.

Segundo o delegado regional da Polícia Civil de Caratinga, Ivan Lopes Sales, um cabo estava enrolado em uma das hélices do avião, mas não dá para afirmar que o cabo é o que se rompeu na torre de transmissão de energia da Companhia Energética de Minas Gerais (Cemig).

“É fato de que tem um cabo enrolado na hélice. Agora, a gente só vai poder afirmar que esse cabo é o cabo que se rompeu quando a perícia tiver o laudo pericial”, explicou.

A retirada da aeronave do local do trágico acidente que matou a cantora Marília Mendonça, o tio e assessor dela, Abicieli Silveira Dias Filho, o produtor Henrique Ribeiro, o piloto Geraldo Martins de Medeiros Junior e o copiloto Tarciso Pessoa Viana, aconteceu na madrugada do último sábado, 06 de novembro, para domingo, 07,

Logo depois do acidente, peritos do Centro de Investigação e Prevenção de Acidentes Aeronáuticos (Cenipa) estiveram na região para os trabalhos iniciais de apuração e recolheram partes da aeronave.

A empresa PEC Táxi Aéreo, dona do avião, foi a responsável pela remoção da aeronave da cachoeira. Com um guindaste, a carcaça foi puxada da água até uma área mais alta. As buscas por outras peças continuaram na segunda-feira, 08.

Veja +: Mãe de Marília Mendonça fala pela primeira vez, após morte da filha: “Deus me deu, Deus tirou”

AERONAVE SERÁ LEVADA AO RIO DE JANEIRO PARA PERÍCIA

O delegado regional da Polícia Civil de Caratinga, Ivan Lopes Sales, informou ainda que os destroços da aeronave serão encaminhados ao Rio de Janeiro nesta terça-feira, 09 de novembro. Já os motores irão para Sorocaba, em São Paulo, ainda sem horário definido. A Polícia Civil informou que ainda não há um prazo para encerrar as apurações de eventual responsabilidade criminal.

“A investigação procede com os laudos periciais, com oitivas de eventuais testemunhas, com arrecadação de documentos. É importante ressaltar que a Polícia Civil quer dar uma resposta célere, mas uma resposta célere não significa uma resposta rápida. Uma reposta célere é a resposta mais técnica, no menor tempo possível”, afirmou.

As peças ficaram em um primeiro momento, para o pátio da empresa Fervel Auto Socorro e serão transportadas, em um único caminhão da própria empresa, para a Base Aérea do Aeroporto Internacional do Rio de Janeiro, Galeão, para serem analisadas por técnicos da Cenipa.

AERONAVE SEM CAIXA PRETA

Os investigadores confirmaram que a aeronave não tinha caixa preta. O item não é obrigatório para o modelo de avião em questão, um Beech Craft King Air C90A. Um dispositivo de GPS foi achado dentro da aeronave, ele poderá ajudar com mais informações sobre o trajeto feito no voo.

A investigação tenta descobrir os motivos da aeronave estar voando em altitudes mais baixas do que o normal. Pouco antes da queda, o avião bateu em uma linha de alta tensão, mas não se sabe se isso tem alguma relação com o acidente aéreo.

Segundo a Força Aérea Brasileira (FAB), ainda não há prazo para os destroços da aeronave chegarem ao Rio de Janeiro, mas acredita-se que ainda nesta terça-feira, 09, o transporte comece.

AVIÃO PERTENCEU À DUPLA HENRIQUE E JULIANO

Na segunda-feira, 8 de novembro, a assessoria de imprensa de Marília Mendonça emitiu um novo e atualizado comunicado à imprensa, explicando, sobretudo, o motivo que levou à confusão de informações sobre a cantora ter sobrevivido ao acidente ou não.

De acordo com a empresa, houve uma busca por “fontes confiáveis”. De primeiro momento, foi repassado “que estaria tudo bem e que todas as pessoas estavam sendo conduzidas ao hospital, somente para realizar procedimento padrão”. Entretanto, “passados 20 minutos, as mesmas [fontes] notificaram a equipe sobre a fatalidade”.

“Vale ressaltar que todas informações foram disponibilizadas sempre baseadas em fontes confiáveis. Em nenhum momento o equívoco foi intencional, sempre prezamos pela ética profissional e moral.

Veja+: Maiara compartilha momentos especiais ao lado de Marília Mendonça

O documento também falou do avião no qual a cantora estava com o produtor Henrique Ribeiro, seu tio e assessor Abicieli Silveira Dias Filho, e piloto e co-piloto. Foi informado que a aeronave pertenceu à dupla Henrique & Juliano, amigos de Marília.

A venda para a PEC Táxi Aéreo foi feita e 9 de julho de 2020 e seu modelo é “C90A, número de série LJ-1078,
pouso convencional 2 motores turbo-hélice”. Além disso, o cadastro do bimotor pode ser consultado no registro aeronáutico brasileiro.

“A cantora sempre se preocupou com a sua segurança e de toda a equipe, por isso, não agendava nenhum tipo de compromisso seguidos no mesmo dia, seja demandas de imprensa, shows e outros tipos de apresentações. Ressaltamos que o único compromisso dobrado em sua carreira ocorreu em 2016 na premiação dos “Melhores do Ano” no Domingão do Faustão, após o show de Itaberaí, Goiás.”

PRINCIPAIS NOTÍCIAS

Lílian Ribeiro, âncora da Globonews, revela que está com câncer de mama
Escondida na coxia, Paolla Oliveira acompanha show de Diogo Nogueira
Dennis DJ prestigia lançamento do single da filha
Ex-BBB Kerline diz que vai interpretar Deolane Bezerra e Netflix questiona
Carlinhos Maia registra boletim de ocorrência contra fotógrafo
Morre Marília Mendonça – cobertura completa