Morte às 15:18

Morre Angelo Badalamenti, compositor da série ‘Twin Peaks’, aos 85 anos

angelo badalamenti olhando para cima em foto preta e branca
Reprodução/Instagram @postpunkonline

Uma triste notícia para o mundo do entretenimento tanto na TV quanto na área musical: o aclamado compositor Angelo Badalamenti, conhecido por compor a trilha sonora da série “Twin Peaks”, que durou de 1989 à 2017, morreu aos 85 anos de causas naturais.

As informações são do portal The Hollywood Reporter, que também revelou que o músico foi encontrado morto em sua casa no estado de Nova Jersey, nos Estados Unidos. Vale ressaltar que ele sempre trabalhou na trilha dos filmes do diretor David Lynch.

Outros cineastas com quem Angelo trabalhou ao longo de sua vida foram Paul Schrader (“Uma estranha passagem em Veneza”), Jean-Pierre Jeunet (“Ladrão de sonhos”), Jane Campion (“Fogo Sagrado”), Danny Boyle (“A praia”) e até com o brasileiro Walter Salles (“Água negra”).

Leia+: Mãe de Aaron Carter acusa a ex do falecido cantor de lucrar com sua morte

Angelo Badalamenti é nascido no Brooklyn, bairro de Nova York, sendo filho de um peixeiro siciliano. Ele foi influenciado a seguir na carreira artística por um tio que tocava trompete com Benny Goodman. O músico se formou na Escola de Música de Manhattan em 1960, e recebeu o prêmio “Henry Mancini da American Society of Composers, Authors and Publishers” do próprio David Lynch em 2011.

Falando em prêmios, por seu trabalho em “Twin Peaks”, o artista ganhou o Grammy de “Melhor Performance Pop Instrumental” no ano de 1991. Ele ainda trabalhou ao ladod e nomes como Nina Simone, Shirley Bassey, David Bowie, Paul McCartney, Marianne Faithfull, Liza Minnelli e Dolores O’Riordan, além de compor a música da cerimônia de abertura dos Jogos Olímpicos de Barcelona, realizados em 1992.

MÃE DE CHER TAMBÉM MORREU RECENTEMENTE

Cher, uma das maiores vozes da indústria fonográfica das últimas décadas, usou as redes sociais, no último domingo, 11 de dezembro, para lamentar a morte da mãeGeorgia Holt tinha 96 anos. “Mamãe se foi”, escreveu ela no Twitter. A causa da morte não foi revelada.

Leia+: Monique Alfradique lamenta morte da avó: ‘Você resistiu à Covid’

Em novembro deste ano, a cantora contou aos fãs em um post que a matriarca havia sido hospitalizada com pneumonia. Georgia também sofria de problemas de saúde. “Minha mãe estava doente no hospital. Ela acabou de voltar para casa. Nem tudo é perfeito na minha vida, mas estou com muita sorte”, escreveu ela na ocasião.

Unidas desde sempre, em 2013 Cher fez uma homenagem à mãe com um documentário chamado “Dear Mom, Love Cher”. O filme detalhou a infância dela em Holt no Arkansas, seus seis casamentos e sua carreira em Los Angeles, enquanto Georgia lutava para sustentar a filha, como lembrou a publicação do Daily Mail.

cher
Reprodução/Instagram @cher

Siga OFuxico no Google News e receba alertas sobre as principais notícias sobre famosos, novelas, séries, entretenimento e mais!

Notícias Relacionadas