Morte às 13:10

Morre menino de 9 anos que ficou em coma induzido, após show de Travis Scott

Morre o menino que estava no show de Travis Scott

Foto: Reprodução/ Twitter

Subiu para 10 o número de vítimas fatais do festival AstroWorld, organizado por Travis Scott, na semana passada, em Houston, no Texas. Na noite de domingo, 14 de novembro, o canal BBC confirmou a morte de Ezra Blount, de 09 anos. O menino foi ao evento com o pai, Treston Blount, que acabou desmaiando com a pressão das pessoas ao seu redor no festival, deixando o filho cair dos seus ombros. Quando recuperou a consciência, Treston encontrou o filho em um hospital próximo do evento. Segundo os médicos, o cérebro do menino inchou, e os batimentos do coração chegaram a ser interrompidos antes do garoto chegar ao hospital. O menino estava em coma induzido, mas não resistiu.

“A família Blount está de luto pela perda incompreensível de seu precioso filho. Isso não deveria ter sido o resultado de levar seu filho a um show, que deveria ter sido uma celebração alegre. A morte de Ezra é absolutamente dolorosa. Estamos empenhados em buscar respostas e justiça para a família Blount. Mas somos solidários com a família, na tristeza e na oração”, disse o advogado da família de Ezra, Ben Crump.

Travis, que vem sendo processado pela família do garoto, havia prometido arcar com as despesas do funeral de todas vítimas do tumulto em seu festival, bem como ajudar outros com tratamento de saúde mental.

De acordo com processo movido pela família contra Travis Scott e a Live Nation, organizadores do evento, Ezra sofreu graves ferimentos no cérebro, rins e fígado depois de ser “chutado, pisado e pisoteado e quase esmagado até a morte”. A família Blount está pedindo pelo menos US$ 1 milhão em indenização.

TRAVIS SCOTT JÁ É ALVO DE 58 PROCESSOS

Já foram apresentadas dezenas de denúncias contra os organizadores do show. Como principal organizador e presente no palco no momento do tumulto, Travis Scott é alvo de 58 processos.

De acordo com a CNN americana, alguns processos questionam o fato de o evento não ter sido imediatamente cancelado após o início da confusão. Em entrevista coletiva na semana passada, o chefe da polícia local, Troy Finner, disse que as autoridades começaram a receber notícias sobre feridos na multidão por volta das 21h30min. O show continuou por mais 40 minutos.

Alegando não ter tomado conhecimento da proporção da situação, La Flame continuou com seu show normalmente até o fim, tendo em vista que tumultos são comuns em seus shows cheios de energia. Agora, o artista vem sendo investigado pelo FBI, além de ter se tornado alvo de uma enorme quantidade de processos.

Travis Scott ainda tem outros processos para se preocupar. Segundo o jornal Houston Chronicle esta não é a primeira vez que ele é acusado de incitar o público e levar multidões ao frenesi. Seu ex-empresário, Shane Morris, chegou ao ponto de chamá-lo de ‘uma pessoa verdadeiramente horrível’.

De acordo com o diário, mesmo sabendo o que estava acontecendo ao redor de Scott, os promotores do evento concordaram em encontrar uma maneira de encurtar a apresentação, mas o show continuou até que o rapper tivesse completado toda sua setlist, terminando às 10:15 como planejado.

A segunda noite do festival foi cancelada, após o saldo de oito mortos. Pelo menos 25 pessoas foram levadas ao hospital; 13 ainda estão hospitalizados. Cinco deles têm menos de 18 anos.

Veja+: Travis Scott publica número errado de apoio às vítimas do Astroworld

PRINCIPAIS NOTÍCIAS

Neymar e Mariana Rios trocam beijos após jogo, diz jornal
Paolla Oliveira e Diogo Nogueira vão morar juntos
Marcella Rica brica sobre impasse no casamento com Vitoria Strada
Mãe de Marília Mendonça não sabe como contra ao neto sobre a morte da cantora
Tadeu Schmidt se despede do ‘Fantástico’ e cai no choro