Morte às 07:40

Morre Raul de Souza, um dos melhores trombonistas do mundo

Raul de Souza tocando trombone

Morre Raul de Souza, um dos melhores trombonistas do mundo (Foto: Divulgação)

O músico e compositor carioca João José Pereira de Souza, conhecido como Raul de Souza, morreu no domingo (13). Aos 86 anos, ele morava na França desde o final dos anos 90. Souza era considerado um dos maiores trombonistas do mundo, referência no improviso, jazz e samba-jazz. A família divulgou um comunicado.

“Com muita dor a família comunica o falecimento de Raul de Souza, hoje à noite, na França. Guerreiro, como sempre, lutou até o final de suas forças contra o cânce”, destacou primeiramente o comunicado publicado nas redes sociais.

“O nosso herói brasileiro partiu para eternidade, deixando pra todos seu maior legado, sua música. Agradecemos imensamente o apoio que todos vocês sempre manifestaram”.

Carreira renomada

Nascido em 1934, Raul de Souza começou a tocar ainda na adolescência. Ele deixou de ser João José e adotou o nome artístico por sugestão de Ary Barroso. Seu primeiro disco que gravou foi em 1957, como integrante da banda apresentada como Turma da Gafieira. Logo se destacou e tocou com músicos como Baden Powell, Sivuca e Sérgio Mendes. Com o pianista, gravou o LP “Você Ainda Não Ouviu Nada” e fez turnês internacionais na década de 60 como membro do grupo Bossa Rio.

Ao longo da carreira, Raul de Souza trabalhou ainda com Airto Moreira, Milton Nascimento, George Duke, Flora Purim e Hermeto Pascoal. O primeiro disco solo foi “À Vontade Mesmo”, lançado em 1965. Depois de morar no México e nos Estados Unidos, o músico se mudou para França, no final dos anos 90, país onde morreu.

Souzabone

O artista brasileiro criou o instrumento “Souzabone”, um tipo específico de trombone elétrico com quatro varas, desenvolvido a partir do tradicional de três varas. Ele também reconhecido pelo improviso suingado e pelo samba-jazz.

Seu disco “Colors”, de 1975, virou tópico de estudo na Berklee Music College, em Boston, lugar onde também estudou.

Raul anunciou a aposentadoria em novembro do ano passado, mas ainda chegou a lançar o disco “Plenitude”, com 16 músicas, no dia 21 de maio deste ano.

Músicos e admiradores lamentaram a morte de Raul nas redes sociais. João Bosco, Marcos Valle, Pretinho da Serrinha, Paulos Miklos e BNegão foram alguns deles.