Morte às 17:00

O que Jô Soares tomava em sua caneca misteriosa? Garçom Alex revela!

jo soares apontando para duas canecas em sua bancada durante programa
Divulgação/TV Globo/Ramón Vasconcelos

Jô Soares morreu na madrugada desta sexta-feira, 05 de agosto, deixando todo o Brasil de luto por perder uma de suas figuras mais icônicas e originais da televisão brasileira, que ficou marcado pro diversas características, como a sua misteriosa caneca que ficava nas bancadas de seus programas.

Aliás, uma grande dúvida sobre o objeto era o que Jô tomava no objeto, e Luis Alexander Rubio, o garçom Alex que acompanhava o apresentador, comentou sobre o assunto em entrevista ao “Estúdio i”, do canal Globonews, na qual ele ainda rasgou elogios ao comunicador.

Leia+: Qual a relação entre Jô Soares, embaixadas e o jazz? Descubra agora!

“Para mim, ele foi o melhor artista. Um gênio, o melhor artista brasileiro. Eu tive a honra de trabalhar com ele”, revelou o profissional. “Quando eu fui convidado para trabalhar com ele, ele tinha um outro garçom, o Felipe. Felipe era meu primo e tinha sofrido um enfarto e acabou sendo morto”.

“Meu começo foi bem difícil, porque eu estava no lugar do meu amado primo. A gente se dava muito bem, como irmãos. E esse começo foi muito duro. Eu estava triste e contente. Foi uma mistura muito particular naquele momento. Eu acabei aceitando e tive a felicidade de viver com ele 26 anos. Eu vou sentir muita falta dele”, garantiu Luis.

Luis Alexander Rubio, o garçom Alex de Jô Soares, no estúdio i, da globonews
Luis Alexander Rubio, o garçom Alex, foi só elogios a Jô Soares (Foto: Reprodução/Globonews)

CANECA MISTERIOSA E GENEROSIDADE

Ao comentar sobre a caneca misteriosa de Jô Soares, Luis Alexander Rubio, apesar de reforçar que se tratava de um segredo, revelou: “É claro que a gente tem um segredo da profissão e na época tinha que manter aquele segredo. As vezes ele tomava até sopa. Em dias frios ele tomava uma sopinha, às vezes água ou refrigerante. A gente não falava marca, por coisas da TV”.

“Ele nunca misturava álcool, porque uma vez ele fez uma entrevista memorável onde ele bebeu com o convidado até ficar bêbado. E ele não ficou bêbado. Ele dizia que estava alegre, mas não estava. A gente olhava para ele e não acreditava, pelo tanto que ele bebeu. Tequila, tinha até whisky. Por incrível que pareça, ele estava bem”, contou o ex-garçom de Jô.

Leia+: Globo muda programação para homenagear Jô Soares. Saiba mais!

Por fim, o profissional elogiou a generosidade do ex-apresentador: “O Jô era uma pessoa especial. A presença dele, o carisma, a simpatia. Ele, para mim, não dá para resumir em uma palavra. As brincadeiras que fazia, eu levava numa boa, porque eu sabia e conhecia a pessoa por trás dele”.

“Sempre foi muito bom trabalhar com ele. Até quando ele me chamava atenção, eu tomava isso de uma forma como se fosse um paizão. Só trabalhando com ele é que você tinha a noção de quem era o Jô Soares. […] Aprendi a amar a profissão que eu tinha por mais humilde que ela seja.”, concluiu Luis.

Siga OFuxico no Google News e receba alertas das principais notícias sobre famosos, novelas, séries, entretenimento e mais!