Música e Shows às 09:00

Relembre cantores que já trocaram de nome artístico na carreira

fotomontagem de retratos de priscilla alcantara, ludmilla, kanye west, katy perry e prince
Foto: Reprodução/Instagram/Ygor Marques/YouTube/Montagem

Conforme OFuxico noticiou, Priscilla Alcantara mudou seu nome artístico e anunciou em uma carta aberta para todo mundo nas suas redes sociais. Ela alterou e retiro o ‘Alcantara’, e agora se chama PRISCILLA, com todas as letras maiúsculas.

A cantora mudou mesmo de nome por conta da transição entre as eras de carreira gospel e carreira pop. Lá em 2014, ela começou a cantar músicas gospel e gravar canções voltadas ao estilo. Depois, lá em 2021, PRISCILLA fez a mudança de gênero musical e fez a canção “Tem Dias”, com uma pegada bem mais pop, lançando o álbum na sequência, o “Você Aprendeu a Amar?”. Vale lembrar que o nome artístico dela foi usado inclusive no “Bom Dia & Cia”, que ela apresentou com Yudi Tamashiro no SBT por 8 anos.

Porém, ela não é a primeira artista a tomar uma decisão como essa, e OFuxico vai te relembrar outros casos que acontecerão de maneira similar na indústria da música. Confira!

Ludmilla

Ludmilla cantando no The Town
Ludmilla – Foto: Manu Scarpa/ Brazil News

Uma mudança bastante brusca e que até hje muita gente não sabe se ratar da mesma pessoa, Ludmilla iniciou sua carreira no funk com o nome artístico de MC Beyoncé, homenageando a cantora estadunidense na qual ela sempre foi muito fã.

Porém, precisou largá-lo em 2013 após brigar com seu ex-empresário que se declarou “dono do nome”, adotando MC Ludmilla e agora usando apenas seu nome de batismo como alcunha artística, e é facilmente reconhecida assim por onde passa.

Katy Perry

Katy Perry
Katy Perry (Reprodução/Instagram @katyperry)

Acredite se quiser, a grande diva pop estadunidense pode até ter sido sempre Katy, mas Perry foi adotado apenas depois, pois seu primeiro disco, voltado para o gospel, contava com seu sobrenome de batismo, Hudson. A renomeação veio quando ela entrou para o mundo do pop, repaginando tudo, além de impedir confusões com a atriz Kate Hudson.

Cleo

Cleo, sorridente, ao começar as comemorações do seu aniversário, com corset preto
Cleo – Patrícia Devoraes/Brazil News

Muito conhecida por ser filha da veterana e renomada atriz Gloria Pies, Cleo era conhecida como Cleo Pires, principalmente quando fazia trabalho de atuação. Porém, em 2017, para se sentir “menos na sombra” da família, ela tirou o sobrenome e passou a ser apenas Cleo, e engatou sua fase de cantora após esse “rebatismo” acontecer.

The Weeknd

The Weeknd cantando, de blazer vermelho
The Weeknd – Foto: Reprodução/ Vevo

Tendo passado recentemente pelo Brasil para realizar três shows, The Weeknd já deu a entender esse ano que a alcunha está com os dias contados, e a qualquer momento, seu nome de batismo, Abel Makkonen Tesfaye, será também seu nome artístico, e que isso ocorra após o lançamento de seu sexto álbum de estúdio.

“Está chegando uma hora em que estou me preparando para fechar o capítulo The Weeknd. Ainda farei música, talvez como Abel, talvez como The Weeknd. Mas eu ainda quero matar The Weeknd. E eu vou. Eventualmente. Estou definitivamente tentando mudar essa pele e renascer”, afirmou em entrevista à revista W.

Anitta

Anitta de trança boxeadora e com a mão no queixo
Anitta – Foto: Divuulgação

Isso mesmo, outra diva do funk e do pop brasileiro já apostou em um nome diferente antes de ganhar fama por aquele na qual é realmente conhecida, e antes de adotar (MC) Anitta como sua marca, Larissa de Macedo Machado já usou seu nome de batismo.

Quando começou sua carreira no início dos anos 2010, ela realizou seus primeiros shows como MC Larissa, ainda fazendo parte da Furacão 2000. Ela então adotou Anitta inspirada na série “Presenta de Anita” (2001), da TV Globo, da qual era fã com o irmão, e adicionou um “T” por originalidade. O MC a acompanhava ainda, mas depois foi desfeito.

Kanye West

Kanye West
Kanye West (Reprodução TV/YouTube)

Inclusive, apesar de ser como é conhecido, Kanye West não se chama mais assim, nem artisticamente, nem burocraticamente, e há um tempo, ele apenas se chama de Ye, que segundo ele, é o termo mais citado na Bíblia, significando “vós/você” em idioma arcaico.

Um álbum de 2018 foi lançado com o mesmo nome, e para o rapper, abreviar seu nome seria um “reflexo do nosso bom, nosso ruim, nossa confusão, nosso tudo”.

Naldo Benny

naldo benny
Naldo Benny – Foto: Reprodução/Youtube

Diferente de PRISCILLA e Cleo, Naldo mudou acrescentando um nome a mais, pois ele já era conhecido por ele, mas quis acrescentar o Benny quando investiu na carreira pop em 2012, pois afirmou que o significado do termo era “abençoado” em hebraico e que dava um “tom mais internacional”.

Prince

Prince – Reprodução/Instagram

Vamos encerrar com uma das mudanças mais controversas do mundo da música, quando em 1993, Prince mudou sue nome artístico para um símbolo impronunciável, muito por conta de brigar com a sua gravadora, Warner, que tornou a alcunha original uma marca registrada e tirou do direito pelas próprias músicas.

Como não se sabia a pronúncia, ele foi chamado pela imprensa de “O artista antigamente conhecido como Prince”, enquanto os fãs simplificavam para “The Artist” (“O Artista”, em português). Isso acabou em 1999, quando o contrato do cantor com a Warner se expirou.

O símbolo era visto como um híbrido dos símbolos dos gêneros masculino e feminino, que supostamente significaria a androginia de Prince, e a imagem já havia aparecido na capa do álbum “Love Symbol”, de 1992. O artista morreu em 2016.

Notícias Relacionadas