Música e Shows às 07:00

Saiba como IZA se tornou um fenômeno da música brasileira

iza com cabelo black power e roupa preta e branca em cena do clipe de gueto vendendo joias

Rodolfo Magalhães

Atualmente, um nome que sempre está associado a sucesso, é o de IZA, que desde seu surgimento na música brasileira está na boca do público.

Recentemente, a cantora lançou o single e clipe de “Gueto”, sendo este o seu grande retorno à indústria da música após meses sem lançamento.

Porém, IZA permaneceu em alta nesse meio tempo, e OFuxico vai listar quais os motivos de ela ter virado um fenômeno da música brasileira.

Confira!

Nicho diferenciado

Antes de mais nada devemos citar uma das principais características da carreira musical de IZA é o fato de ela apostar em estilos e gêneros diferentes da maioria dos artistas do Pop nacional.

Enquanto a maioria dos cantores aposta em misturar o Pop com gêneros mais populares e conhecidos, como o funk e o pisero por exemplo, IZA tem inspirações na Black Music, R&B, Jaz e Reggae, que estão menos em alta.

Ou seja, mesmo em um mercado cheio de artistas, ela acaba se destacando entre os demais e trazendo um frescor diferente desde os primeiros lançamentos.

Números arrebatadores

Antes de mais nada, o início de carreira sempre surge a dúvida se o artista vai deslanchar de vez, IZA teve esse reposta muito rápido.

Posteriormente, após números interessantes em seus primeiros lançamentos, a artista passou a divulgar seu primeiro álbum de estúdio, “Dona de Mim”, cujas três faixas-singles (“Pesadão”, “Ginga” e “Dona de Mim”) passaram das 100 milhões de visualizações nos respectivos clipes do Youtube, com o primeiro passando das 300 milhões e o terceiro das 200 milhões.

E não parou por aí! Nesse meio tempo, “Brisa” também já passou dos 100 milhões de visualizações e “Meu Talismã” está caminhando para isso, tendo batido a marca de 90 milhões.

Voltando a falar do álbum, “Dona de Mim”, contabilizando as reproduções de todas as suas 14 faixas, atingiu a marca de um BILHÃO de reproduções, sendo a quarta cantora brasileira solo a atingir este feito, que se repete no Youtube, na qual foi a segunda mulher negra.

Eventualmente, o projeto chegou a receber uma indicação ao Grammy Latino em 2018 na categoria “Melhor Álbum Pop Contemporâneo em Língua Portuguesa”. Que poder, não é mesmo?

Não só de música vive a IZA!

Todavia, atualmente não é necessário apenas lançamentos para ter visibilidade na indústria musical, sendo importante expandir a área de trabalho e atuação.

Primeiramente, IZA ficou bastante vista na TV Globo quando apresentou o programa “Música Boa Ao Vivo” no Multishow e, desde 2019, é uma das quatro juradas do “The Voice Brasil”.

Saindo ainda mais da área principal de IZA, ela ficou conhecida por virar uma grande “garota-propaganda” e queridinha de muitas marcas para publicidade.

Nomes como Renner, TIM, OLX e PicPay se relacionaram com IZA, sendo o vídeo com o banco uma das publicidades mais vistas em 2021.

Nesse sentido, IZA deixa sua imagem sempre em foco e na mente do imaginário popular, que nunca consegue esquecer dela.

Beleza sem igual

No mundo digital, imagem é importante, e IZA não fica atrás quando o assunto é beleza, bastando entrar em suas redes sociais para notar isso.

A cantora sempre posa belíssima em seus perfis, se tornando uma representatividade a muitas mulheres negras, um de seus maiores objetivos de carreira.

Dando voz a causas importantes

Por fim, quase que uma continuação do item anterior, IZA soube trabalhar sua imagem para se tornar um símbolo de luta, estando sempre na ponta da língua quando o público quer falar de representatividade negra e feminina.

Vemos isso ao passo que, no último dia 28 de maio, a artista foi uma das escolhidas da revista TIME para a lista de líderes mais influentes da nova geração, cujo texto ressaltou que ela “usa sua visibilidade para combater o racismo no Brasil, traçando um panorama sobre a desigualdade racial no país”.

“A minha responsabilidade é pesada. As pessoas morrem todos os dias devido ao racismo aqui. Não falo sobre racismo porque é um assunto de que gosto muito. Falo sobre isso porque é necessário. Posso dizer muito através da música. Nosso microfone é uma arma e precisa ser usado”, disse ela na publicação em questão.

Do mesmo modo, a cantora também foi lembrada na cerimônia de reconhecimento e premiação do MIPAD (Most Influential People of African Descent), que aconteceu durante a Assembleia Geral da ONU junto de Léo Santana e Renan Souza.

Similarmente com o cantor e o jornalista da CNN Internacional, IZA entrou como afrodescendente influente no mundo na categoria Mídia e Cultura.

Da mesma forma podemos ver isso em “Gueto”, cuja letra e clipe reforçam os objetivos e mensagens que IZA deseja passar, mostrando que ela sempre está atenta à questões sociais de seu país e usará a música para falar disso.

Enfim, após ler esta lista, você considera a IZA um fenômeno da música brasileira?