Música às 08:55

Após denúncias de fãs, Sony Music retira músicas de Michael Jackson de catálogo

Michael Jackson
Foto: Reprodução/YouTube

A Sony Music e a fundação que administra o legado de Michael Jackson decidiram retirar de todas as plataformas de streaming, três músicas do álbum póstumo do cantor, “Michael”, de 2010, após anos de denúncias dos fãs do artista, que alegavam que os temas não pareciam ter sido gravados por ele.

Leia+: Ex-segurança de Michael Jackson trabalha com os Duques de Sussex

Muitos fãs duvidaram da autenticidade da voz do cantor nos temas “Breaking News”, “Monster” e “Keep Your Head Up”. Agora, em um comunicado, a Sony explicou que essa decisão ‘é a melhor e mais simples maneira de deixar para trás de uma vez por todas a conversa associada a essas músicas’.

“Isso não tem nada a ver com a autenticidade das músicas, mas é deixar para trás as distrações ao seu redor”, justificaram.

Leia+: Sobrinho de Michael Jackson planeja defender o cantor em filme

Na época do lançamento do álbum póstumo, a Sony afirmou que as três músicas foram gravadas em 2007, mas os fãs fervorosos do cantor acreditam que os temas foram na verdade, interpretados pelo cantor ítalo-americano Jason Malachi.

Michael Jackson morreu em 25 de junho de 2009 aos 50 anos de uma overdose acidental de um poderoso anestésico administrado por seu médico pessoal, Conrad Murray.

FILME BIOGRÁFICO

T.J. Jackson, sobrinho de Michael Jackson confessou em uma nova entrevista ao jornal “Daily Mirror” que quer fazer uma cinebiografia sobre o ícone pop, que morreu em junho de 2009, aos 50 anos. Mas o filho de Tito Jackson afirmou que adoraria que a produção ajudasse a reformular as “horríveis” alegações de abuso sexual que foram feitas desde a morte do cantor.

Leia+: Casa de Michael Jackson em Las Vegas é colocada à venda

“Acho horrível, para ser honesto. Acho muito triste [essas alegações]. Eu acho que é de certa forma nojento porque o que vende neste mundo é a negatividade. As pessoas gostam de fofoca, as pessoas gostam de escândalos. Meu tio não está aqui para se defender, então ele é um alvo fácil. Ele sempre foi um alvo fácil, porque ele estava sempre quieto. Mas agora que ele não está mais conosco, não poderia haver um alvo mais fácil. Todo mundo sabe quem é Michael Jackson, então é uma história fácil de vender. Mas eu realmente acredito que a verdade sempre vence.”, afirmou T.J., que é produtor e cantor.

Ele também faz questão de sublinhar a importância cultural dos “Jackson 5”, a banda icônica, que contava com Michael e seus irmãos, e que foi pioneira na indústria da música.

Leia+: T.J. Jackson vai continuar com a tutela do filho mais novo do cantor

“A importância que minha família teve na cultura negra primeiro, os negros, e permitir que pessoas de todas as nacionalidades idolatrem uma família negra ou figuras negras é algo que acho que se perde… Tornar-se, você sabe, símbolos sexuais para nossa grande banda e número um no início dos anos 1970 como crianças negras, foi uma conquista incrível. Essa história precisa ser amplificada, na minha opinião. Então acho que haverá uma história de Jackson, um filme biográfico.”, afirmou.

Siga OFuxico no Google News e receba alertas das principais notícias sobre famosos, novelas, séries, entretenimento e mais!

Notícias Relacionadas