Imprimir

Notícias

27/07/2020 | 11h15m - Publicado por: Caroline Huertas | Foto: Reprodução / Instagram

Ator Bruno Candé é morto a tiros e família alega racismo

Familiares disseram que o ator recebeu ofensas dias antes

Ator Bruno Candé é morto a tiros e família alega racismo - Reprodução / Instagram

No último sábado (25), o ator português Bruno Candé foi brutalmente assassinado enquanto andava em Moscavide, em Loures, perto de Lisboa, em Portugal. 

Na manhã, ele tinha saído para passear com sua cadelinha e, quando sentou em um banco para descansar, acabou sendo alvejado com quatro tiros. 

Famosos engajam Instagram contra racismo e por causa social

O autor dos disparos era um idoso, de 80 anos, que foi impedido de fugir por pessoas que estavam no local e testemunharam o crime. 

De acordo com o Jornal de Notícias, familiares afirmaram que Bruno Candé e o homem tinham tido uma discussão dias antes porque o assassino bateu na cadela do ator. 

No embate, o idoso soltou muitas ofensas racistas, mandando que o artista voltasse 'para sua terra' e ameaçando matá-lo. Portanto, acredita-se que foi um crime de ódio e um ato de racismo. 

Iza sobre racismo: 'Nosso cabelo não é aceito na sociedade'

"Fica evidente o caráter premeditado e racista deste crime hediondo. Os filhos, a família e amigos de Bruno Candé Marques perderam um pai, um filho, um irmão e um amigo cuja vida foi ceifada pelo ódio, uma perda irreparável. Prestamos homenagem ao Bruno e exigimos que a justiça seja feita de forma célere e rigorosa", informou o comunicado dado pela família. 

Bruno Candé tinha 39 anos e deixou três filhos, de 7, 6 e 3 anos. 





Notícias Relacionadas



Instagram

Instagram

OFuxico