Imprimir

Notícias

30/06/2020 | 15h36m - Publicado por: Raphael Araujo | Foto: Reprodução/Instagram

Ator venezuelano critica Wagner Moura em filmes estrangeiros

Guillermo Garcia afirmou que não consegue entender o que ator fala ao atuar como outras nacionalidades latinas

Ator venezuelano critica Wagner Moura em filmes estrangeiros - Reprodução/Instagram

Wagner Moura é um dos atores brasileiros que mais se encontrou na carreira internacional, representando diversas vezes personagens de nacionalidade latino-americana, como Pablo Escobar na série Marcos.

Porém, isso vem causando polêmicas nos últimos tempos, e no último sábado (27), o ator venezuelano Guillermo Garcia usou seu perfil oficial no Instagram para criticar o ator por causa disso.

“Sinto falta dos filmes que Wagner Moura fazia no Brasil. Quando falava em português e só em português”, escreveu ele.

“Sempre me pareceu um dos melhores atores do mundo. Mas não suporto vê-lo fazer colombiano e cubano porque não se entende um c*ralho”, explicou.

Vale ressaltar que, de acordo com o Yahoo, Guillermo ficou conhecido na Venezuela após estrelar o filme Azul e Não Tão Rosa em 2012 e participar de A Casa do Fim dos Tempos, em 2013.

Lembrando também que o filme Wasp Network: Rede de Espiões, da Netflix e estrelado por Moura, foi alvo de polêmicas recentemente, com cubanos exilados em Miami pedirem para retirar a produção do catálogo da plataforma, acusando a produção de defender Fidel Castro.

Wagner Moura e Ana de Armas brilham em trailer de Sergio

 

Wagner Moura é um dos maiores atores brasileiros, sendo muito reconhecido por interpretar o Capitão Nascimento nos dois longas do Tropa de Elite, além de ser reconhecido internacionalmente.

Falando na fama do ator fora do país, ele se consagrou como Pablo Escobar (conhecido traficante de cocaína) na série Narcos, da Netflix, com quem trabalhou junto mais uma vez em um novo projeto: Sergio.

O artista interpreta o personagem título, que dedicou grande parte de sua carreira como diplomata da ONU, trabalhando em regiões mais instáveis do mundo e negociando com presidentes, revolucionários e criminosos de guerra para proteger a vida de pessoas comuns.

Prestes a assumir uma vida simples e tranquila ao lado da esposa (interpretada por Ana de Armas), a última missão dele em Bagdá (que está em uma situação caótica após a invasão americana) acaba tendo consequências maiores após uma bomba explodir as paredes da sede da ONU no local, que despencam sobre Sergio.

O longa é inspirado em uma história real, sendo um drama com foco em um homem levado aos seus limites físico e mental enquanto é forçado a confrontar suas próprias escolhas sobre ambição, família e sua capacidade de amar após ficar entre a vida e a morte.

O longa chegou à Netflix no último dia 17 de abril.

Famosos se posicionam contra o presidente Jair Bolsonaro na web
Confira séries e filmes da Netflix baseados em livros
Após censura, Marighella tem data de estreia remarcada





Notícias Relacionadas

26/04/2020 | 10h15m - Michele Marreira

Relembre os personagens marcantes de Fábio Assunção

18/04/2020 | 10h00m - Raphael Araujo

Confira séries e filmes da Netflix baseados em livros



Instagram

Instagram

OFuxico