Imprimir

Notícias

04/09/2018 | 20h50m - Publicado por: Caroline Huertas | Foto: Reprodução/Twitter

Atriz critica movimento contra assédio em Hollywood

Maureen Lipman não concorda com o #MeToo

Atriz critica movimento contra assédio em Hollywood - Reprodução/Twitter
  • Amei0
  • Curti0
  • Feliz0
  • Triste0
  • Nervoso0
  • Surpreso0

A atriz veterana Maureen Lipman deu uma opinião polêmica sobre o movimento #MeToo, em que as atrizes de Hollywood começaram a expor casos de assédio sexual que sofreram. 

Em entrevista para a rádio inglesa Radio Times, ela disse que as estrelas se vestiam como 'prostitutas' e isso causava confusão na mente dos homens, além de dizer que o projeto 'passou dos limites'. 

"Não devemos excluir os homens, eu sei que homens brutalizam mulheres há séculos, mas não acho que a mensagem que o movimento #MeToo está passando é correta", falou a artista. 

Maureen também acabou relacionando o conceito de flerte ao de assédio, mostrando uma ideia errada acerca da mensagem que as celebridades querem passar sobre a cultura do estupro. 

"Há todas essas roupas coladas, mulheres vestidas como prostitutas e as feministas dirão que é o corpo delas. Jovens celebridades dizem que são empoderadas e que são seus corpos, mas pedem para não serem tocadas e que ninguém flerte com elas. Isso é uma pena, flerte é uma das coisas mais divertidas que você pode fazer na vida", disse. 

A polêmica foi ainda maior quando a atriz defendeu Roman Polanski, acusado de estuprar uma menor em 1977, dizendo que isso era normal para a época. 

"Precisamos parar de julgar todo mundo! Nos anos 60, não era incomum esse tipo de coisa. Era aceitável que uma menina fosse levada para a casa do Jack Nicholson para ficar com o Roman Polanski", declarou. 





Notícias Relacionadas



Instagram

Instagram

OFuxico