Imprimir

Notícias

23/04/2020 | 17h17m - Publicado por: Michele Marreira | Foto: Reprodução/Instagram

Beyoncé doa seis milhões de dólares para profissionais da saúde

Cantora está ajudando no combate do novo coronavírus

Beyoncé doa seis milhões de dólares para profissionais da saúde  - Reprodução/Instagram

Beyoncé não é só uma diva nos palcos! Por trás dos holofotes a artista sempre se solidariza com causas humanitárias. Nesta quinta-feira (23), a estrela da música mundial comunicou uma doação de seis milhões de dólares, aos profissionais da saúde.

A ação é uma parceria com Jack Dorsey, CEO do Twitter com o objetivo de dar o suporte necessário às organizações que promovem atividades ao grupo que está na linha de frente, na luta contra a pandemia global.

O site da celebridade emitiu comunicado sobre a boa ação:  

“O BeyGOOD reconhece a imensa sobrecarga na saúde pessoal e mental dos trabalhadores de serviços essenciais durante a pandemia de COVID-19. Em nossas maiores cidades, afro-americanos abrangem um desproporcional número de trabalhadores nestes cargos indispensáveis, e eles precisarão de apoio para saúde mental e cuidados para o bem-estar pessoal, incluindo testes e serviços médicos, suprimentos alimentares, entrega de alimentos, tanto durante como após a crise”, dizia o texto, com mais detalhes a seguir:

"O BeyGOOD se uniu à organização Start Small, de Jack Dorsey, para arrecadar US$ 6 milhões para apoiar organizações que oferecem serviços de bem-estar mental através de uma parceria nacional com a Universidade da Califórnia. A iniciativa também é uma parceria com a Aliança Nacional em Doenças Mentais dos Estados Unidos para promover ações em cidades como Houston, Nova York, Nova Orleans e Detroit. O apoio auxiliará organizações como o United Memorial Medical Center, Bread of Life, Mathew 25 e várias outras.”

Filha de Beyoncé e Jay-Z ensina como lavar as mãos
Irmã de Beyoncé está namorando cantora, diz site

Reflexão sobre a pandemia

 

Beyoncé fez um discurso emocionado sobre como a COVID-19 'afetou gravemente' as comunidades afro-americanas nos Estados Unidos. Sua reclamação aconteceu durante sua aparição no evento organizado por Lady Gaga, o show One World: Together at Home.

A cantora de 38 anos explicou aos fãs que os afro-americanos são uma parte 'desproporcional' da força de trabalho essencial e 'não podem se dar ao luxo de trabalhar em casa':

"Esse vírus está matando os negros em um ritmo alarmante aqui nos Estados Unidos", disse. "As pessoas com doenças pré-existentes tem um risco ainda maior", lamenta.

Segundo Beyoncé, um informe recente em sua cidade natal de Houston, Texas, revelou que 57% das mortes da COVID-19 nos limites da cidade são de pessoas afrodescendentes.

"Por favor, se protejam. Somos uma família e precisamos de vocês. Precisamos das suas vozes, habilidades e força no mundo todo", disse a cantora.

Beyoncé fez uma declaração mais ampla também, quando enumerou vários papéis dos trabalhadores essenciais e expressou sua gratidão pelo serviço contínuo.

"Esta noite celebramos os verdadeiros heróis, aqueles que estão fazendo o último sacrifício para nos manter seguros, alimentados e saudáveis... continuamos orando por sua segurança".

 

Coronavírus: como a doença afetou o mundo dos famosos


 

  • Ao redor do mundo a cada dia aumenta o número de casos de celebridades afetadas pelo Covid-19
  • Preta Gil contraiu o vírus depois de cantar no casamento de Marcela Minelli, irmã de Gabriela Pugliesi.
  • Fernanda Paes Leme e a própria Gabriela e sua irmã Ornella Minelli. também foram infectadas no casamento.
  • Programações de TV, produção e estreias no cinema e várias turnês e grandes eventos já foram cancelados.
  • Famosos se mobilizam ao redor do mundo fazendo doações para combater a pandemia.

 

Nota do editor: essas informações eram precisas no momento desta publicação. Continuamos a atualizar nossa cobertura de coronavírus à medida que aprendemos mais. Navegue com frequência em nosso site para obter as informações mais atualizadas.

Estrelas de Hollywood, atletas e membros da realeza representam um pequeno número dos mais de 1.000.000 de casos de coronavírus registrados em todo o mundo até o momento. Dada a rapidez com que o novo vírus se espalhou, são muitos os famosos que se declararam infectados, incluindo Tom Hanks, que foi a primeira celebridade a divulgar seus resultados positivos nos testes, o Príncipe Charles, além dos brasileiros Di Ferrero, Preta Gil, Dinho Ouro Preto, Leandro Lehart, Felipe Simas, entre outros. O primeiro ministro britânico Boris Johnson foi o primeiro líder mundial a contrair o vírus. De acordo com os Centros de Controle e Prevenção de Doenças, “o coronavírus se espalha principalmente de pessoa para pessoa ”, com sintomas que variam de febre, tosse e falta de ar.

Lollapalooza é adiado por conta do coronavírus

O nome coronavírus tem sido bastante pronunciado ultimamente. Ele foi “batizado” dessa maneira porque tem sua estrutura em formato de coroa. O vírus causador sofre mutações espontâneas e aleatórias, por isso ainda não há uma medicação certeira para combater a doença.

Saiba tudo sobre o coronavírus

 

Uma das prevenções mais eficazes contra o COVID-19 é lavar bem as mãos, incluindo dorso, embaixo das unhas e antebraço, usar álcool gel nos mesmos lugares, imediatamente após a lavagem. O álcool gel forma uma camada protetora e o vírus não resiste a ele, portanto, não consegue se fixar na superfície do corpo. Assim, evita-se de levar o vírus à mucosas. 

Coronavírus atrapalha grandes estreias do cinema

O coronavírus teve uma disseminação bastante rápida em várias partes do mundo, onde além de muita gente infectada, ocorreram várias mortes. A pandemia (enfermidade epidêmica amplamente disseminada) agiu rapidamente no mundo dos famosos também, infectando nomes bem conhecidos por todos nós.

Saiba quais celebridades brasileiras foram infectadas pelo coronavírus clicando aqui
Saiba quais celebridades internacionais contraíram a COVID-19 clicando aqui





Notícias Relacionadas



Instagram

Instagram

OFuxico