Imprimir

Notícias

07/12/2020 | 07h00m - Publicado por: Flávia Almeida | Foto: Reprodução/Instagram

Bombom rebate crítica por trabalhar durante luto: ‘A saudade sempre vai existir'

Dançarina pede para que as pessoas se cuidem

Bombom rebate crítica por trabalhar durante luto: ‘A saudade sempre vai existir' - Reprodução/Instagram

São 20 dias desde a morte de D. Ernestina e, seguindo a vida, sua filha, Adriana Bombom, tem trabalhado, aproveitando as oportunidades neste período complicado de pandemia. Mesmo em meio a dor da perda de sua mãe, que morreu aos 75 anos, em consequência da Covid-19, ela precisa cumprir seus compromissos.

"A perda de uma pessoa querida é sempre algo que machuca bastante o coração. Principalmente quando se trata de uma mãe. Apesar da dor da perda, eu tenho que tocar a vida adiante. Já tinha trabalhos contratados e tenho que cumprir com as minhas responsabilidades. Sendo uma artista, tenho ainda que manter uma aura de alto astral com o público", disse ela ao jornal Extra.

Adriana Bombom entrega doações ao hospital onde sua mãe ficou internada

Bombom contou que foi alvo de críticas de pessoas que questionaram o seu luto por conta de seu trabalho.

"Infelizmente, já ouvi até críticas de pessoas questionando o meu estado de luto. Um dia depois da morte de minha mãe, por exemplo, fui até o hospital onde ela estava internada para me reunir com pessoas para a entrega de uma grande quantidade de produtos de uma campanha beneficente que eu mesmo havia promovido em prol da instituição hospitalar".

Saudade e apelo

No mesmo dia do falecimento de sua mãe, que estava internada no Hospital Universitário de Vassouras, na região Centro-Sul do Rio de Janeiro, a própria Adriana Bombom foi até o município para fazer a liberação do corpo. Ela recorda da mãe com carinho e guardará para sempre suas memórias.

"A saudade sempre vai existir, pois minha mãe, além de ser uma pessoa muito carinhosa e dedicada, foi um exemplo de mulher guerreira para mim. Foi uma grande felicidade poder ter convivido muito e intensamente com ela nesses últimos anos. Eu ia muito na casa dela e ela vinha na minha”, disse.

Morre a mãe de Adriana Bombom, vítima do coronavírus

"A saudade se torna um sentimento positivo quando não há remorso... E felizmente eu pude viver uma vida muito plena, de interação e de carinho com a minha mãe... E isso nos tranquiliza muito a alma."

Bombom faz ainda um apelo para que as pessoas se cuidem.

"Tenho realmente visto crescer o número de pessoas contaminadas, e eu fiquei mais sensível ainda pelo fato de ter convivido com este problema de forma tão próxima e fatal. O que posso dizer para as pessoas é que tomem as devidas precauções e cuidados, pois é uma doença muito traiçoeira, que vem atacando de forma surpreendente, mesmo aqueles que aparentemente não tem fragilidades".

Fábrica de memes! Relembre os principais de A Fazenda





Notícias Relacionadas



Instagram

Instagram

OFuxico