Imprimir

Notícias

11/12/2020 | 09h05m - Publicado por: Juliana Picanço | Foto: Reprodução/Instagram

Cleo sobre fingir orgasmo: 'Uma orquestra de gemidos'

Atriz bateu um papo sobre sexo com Marcela McGowan e Karol Conká

Cleo sobre fingir orgasmo: 'Uma orquestra de gemidos' - Reprodução/Instagram

Cleo Pires foi uma das convidadas do último episódio da segunda temporada de Prazer, Feminino, programa comandado pela ex-BBB Marcela McGowan e Karol Conká que foi ao ar na última quinta-feira (10) no canal da GNT no YouTube. O programa também contou com a presença de Preta Rara e Lais Souza

Durante o papo, as mulheres conversaram sobre as pequenas mentiras que as pessoas contam sobre as suas vidas amorosas, seja para parecerem mais liberais ou recatadas, e revelaram que até elas já mentiram sobre si mesmas em assuntos como estes.

Cleo posta novo clique exibindo corpão

"Eu negava uma carência que tinha pela minha história de vida, tinha vergonha. Mas com o tempo fui estudando e essa foi uma mentira que parei de contar pra mim. Eu tenho momentos de carência, sou carente e tudo bem. Quanto mais eu tentar esconder eu mais não vou saber lidar, então já aviso logo pra pessoa", contou Cleo durante o papo.

A atriz continuou: "Tem vários tipos de mulheres e às vezes você têm fases diferentes. Tem fases que você está muito sexual, mas não está pegando muita gente, está sexual só com uma pessoa. Já menti sobre fases em que eu estava passando o rodo e fingi que não estava porque não me encaixaria em algumas rodas".

Cleo mostra corpão enquanto pega bronze em sua mansão
Pela primeira vez, Fabio Jr, Cleo e Fiuk trabalharão juntos

Cleo ainda contou que por ser aberta a falar de sexo, as pessoas, muitas vezes, criam percepções e expectativas sobre a sua pessoa que nem sempre são verdade.

"Às vezes só porque você fala de sexo de forma natural, as pessoas tentam te rolutar, acham que vão chegar em você e você vai sair dando ou que você sabe todas as gírias e posições e que você é performática. Mas às vezes você quer só um papai e mamãe. Já tive que ser meio grossa por isso, de o cara chegar e falar 'ué, mas você não..?'", desabafou.

Sincerona, a cantora ainda admitiu ter fingido sobre chegar  ao clímax várias vezes.

"Era uma orquestra de gemidos com uma performance", brincou

Marcela também deu a sua opinião sobre o assunto, revelando não ser uma grande fã de sexo puramente casual.

"Já falei pra mim que não me importava se fosse sexo casual e a pessoa nunca mais tivesse nenhum tipo de contato, mentia que estava de boa. Eu era novinha e achava que ok, mas comecei a me sentir usada no dia seguinte, então foi uma mentira que parei de contar pra mim. A casualidade do sexo é ok pra mim, mas tenho que ter um mínimo de conexão ali", afirmou a médica, participante do Big Brother Brasil 20.

Previsão falhou! Cleo corre na chuva
Cleo impacta os seguidores com seu charmoso bocão carnudo

A médica continuou afirmando ser uma questão muito pessoal para mulheres hoje em dia e pontuou a necessidade de cada uma se sentir confortável com suas escolhas:

 "A gente nessa fase que vive de liberdade sexual tem também que fazer essa reflexão. Às vezes você se coloca nesse lugar de transar com quem quiser e fazer o que quiser. Mas o que você tá buscando com isso? Porque às vezes estou só mentindo pra mim que realmente não me importo de sair passando a perereca em todo mundo, mas às vezes eu me importo. E as pessoas pensam 'mas será que estou sendo antiquada por me importar', mas não é isso."

Confira!

Aceitação!

Cleo participou de uma live com a Vogue Brasil em que o tema da conversa foi amor próprio e aceitação.

A atriz falou do processo de aprender a se enxergar de maneira real e saúdavel e de aceitar suas limitações, ainda mais em constante exposição na mídia e sofrendo cobranças estéticas irreais e padronizadas. 

Inspirações 

Durante a conversa com a colunista da Revista Vogue, Ju Ferraz, Cleo contou que uma de suas referências internacionais é a cantora Rihanna, que promove através de sua marca uma busca pela diversidade entre diferentes tipos de corpos: 

“Muitos perfis me ajudaram a entender que eu não estava fazendo nada de errado, que tenho o direito de emagrecer ou de engordar - e isso não faz de mim uma pessoa melhor ou pior. Foi um momento em que me inspirei em mulheres como Preta Gil, Leila Diniz e Rihanna”, desabafou Cleo. 

Gordofobia ou pressão estética?

A atriz foi duramente criticada na época em que ganhou peso, mas a inspiração de outras mulheres, amigos e fãs fizeram com que Cleo se tornasse uma porta voz de temas como body positive e autoaceitação. Além disso, a musa também ressalta a importância entre diferenciar gordofobia com cobranças estéticas:

“No meu caso, eu não sofri a gordofobia de não conseguir caber em determinados locais ou de não encontrar roupas à venda para vestir, mas sofria muita pressão estética. Estava meio que vivendo aquela novidade enquanto era achincalhada só porque havia ganhado peso.”, esclareceu a atriz.

Processo de autoaceitação 

A respeito do processo de aceitação e amor próprio, Cleo disse sobre a maneira de olharmos para nós mesmos: a partir de nossa própria perspectiva ou de exteriores.

“É uma busca, uma procura. Ás vezes nos olhamos por dentro e ás vezes nos enxergamos de fora, olhamos para fora. Mas olhar para mim mesma desse jeito também me ajudou a me autoconhecer.”

Para conferir a live completa, clique aqui.
 
 

Humilhações ao falar de sexualidade

Cleo sempre foi muito aberta quando o tema é sexualidade. Dessa vez, a atriz aproveitou para falar um pouquinho mais do assunto. Em seu canal no Youtube, Cleo contou ter sofrido muitas humilhações depois que começou a abordar a temática com mais abertura.

"Eu sempre falei muito abertamente da minha sexualidade e todo mundo sabe disso, todo mundo mesmo. Porque, para mim, isso não é um tabu e principalmente porque em alguns anos de carreira, com certeza, esse foi o assunto mais abordado em entrevistas, em fofocas…", relata a atriz.

"Então essa relação Cleo e Sexo foi meio que se instaurando na mente das pessoas. E, particularmente, eu não via mal nenhum nisso, não vejo ainda. Mas o fato de uma mulher falar abertamente de sexo assusta. E não assusta porque eu sou a Cleo ou porque eu sou famosa, mas por eu ser mulher. A mulher livre de padrões assusta a sociedade.", contou.

Cleo: 'O olhar dos outros não tem tanta importância'

Cleo contou que mesmo falando do assunto da forma mais natural possível, a atitude da artista ainda era vista pelos outros como um comportamento negativo.

“Então assim, eu sempre tratei esse tema com a naturalidade que eu acho que ele deve ser tratado, mas eu sofri muitas sanções por isso, muitas delas veladas. Um exemplo é parecer que você só sabe falar disso na vida, sabe?”, desabafou. "Por mais que eu tratasse com muita naturalidade, para as pessoas esse meu comportamento era sempre negativo. Até mesmo as pessoas que estavam à minha volta, que se diziam minhas amigas, usavam essa minha imagem para me diminuir, para me fazer mal, como se eu estivesse fazendo algo errado. Essa pauta já foi usada para me humilhar publicamente, já fui alvo de piadas, de boato, de fofoca", revelou. 

Cleo desabafa sobre ansiedade: ‘Já tive crises mesmo’

A atriz ainda reforçou que liberdade sexual não é liberdade para assédio, afirmou que falar sobre o assunto é importante e ressaltou que não se arrepende, apesar das consequências, de ter tratado tanto da temática.

“Eu não me arrependo em momento nenhum de ter falado tanto sobre isso, até porque esse tema foi muito mais abordado pelos outros para que eu falasse do que eu mesma propriamente sair falando por aí. E muita gente me criticou por isso, me endemonizou, mas eu não me arrependo. Talvez se eu tivesse a maturidade de hoje eu teria mais cautela em relação às pessoas ao meu redor mesmo, as que estavam mais próximas, só para eu não ser usada.”

Confira!





Notícias Relacionadas



Instagram

Instagram

OFuxico