Imprimir

Notícias

05/03/2019 | 14h50m - Publicado por: Victória Xavier | Foto: Divulgação

Crítica | Capitã Marvel é poderoso, colorido e divertido

Brie Larson é, sem dúvidas, a Carol Danvers que queríamos

Crítica | Capitã Marvel é poderoso, colorido e divertido - Divulgação
Capitã Marvel inaugura um novo movimento do universo cinematográfico da Marvel: O momento em que as mulheres são protagonistas de suas próprias histórias e de sua jornada. Para começar com o pé direito esse momento, era necessário apresentar e explicar de forma leve, divertida e única uma personagem totalmente nova para a maioria do grande público e, com toda maestria da Marvel, o filme entrega todos esses elementos em uma história inédita.

Por ser um filme de origem, Capitã Marvel não se preocupa em ter momentos épicos, assim como assistimos em Vingadores: Guerra Infinita. A preocupação está no fazer os fãs se afeiçoarem, conhecerem e entenderem quem é Carol Danvers, como ela adquiriu seus poderes e como ela se tornou a personagem mais poderosa do MCU. Lembrando o primeiro Capitão América, a trama se desenvolve de forma mais lenta, sem pressa e pretensão de ter momentos inesquecíveis.

Fazendo um bom “feijão com arroz”, Capitã Marvel cumpre o que promete e, de forma bem didática, faz com que todo mundo saia da sala do cinema com a lição de casa feita para esperar Vingadores: Ultimato, já que já se sabe que Carol Danvers estará envolvida no arco de Endgame (lembram da cena pós-crédito de Guerra Infinita e do pager, né?). Porém, confesso que a direção de Anna Boden e seu parceiro Ryan Fleck é um pouco contida demais para um filme onde a protagonista é meio humana e meio raça alienígena. Não que entregar algo bem feito e coeso seja ruim, longe disso, mas faltou um pouco de ousadia e assumir alguns riscos, como vemos em Guardiões da Galáxia e Homem-Formiga.

Deixando de lado essa observação, o filme é incrível. Incrível pelo trabalho da Marvel com mulheres poderosas na frente e por trás das câmeras. Além de Brie como protagonista, Lashana Lynch, que interpreta Maria Rambeau, melhor amiga de Danvers, e todas as outras presenças femininas são fortes e marcantes ao longo da trama. Nos bastidores, o MCU também trabalhou em peso com as mulheres. Prova disso é a direção de Anna, que marca a primeira vez que uma mulher assume um filme da Marvel, e a trilha sonora, assinada por Pinar Tropak.

O filme constrói a história de Carol Danvers com flashbacks de seu passado. Junto com ela, que não se lembra de nada de sua vida na Terra, a gente também vai descobrindo e preenchendo as lacunas de sua vida. Ambientado nos anos 1990, Capitã Marvel é uma aventura completamente nova de um período nunca visitado da história do Universo Cinematográfico da Marvel e que deixa bem explicado como Carol se tornou a heroína mais poderosa do MCU.

Para compor uma história totalmente nova, a escolha dos atores era fundamental e um dos pontos principais do filme é, sem dúvida, a química do elenco. Brie Larson e Samuel L. Jackson têm uma naturalidade e uma troca sem igual, fator que agrega para que a história aconteça deliciosamente. Jude Law e Larson também entregam uma troca que convence e que funciona muitíssimo bem diante das câmeras.

Falando sobre Brie Larson, esqueça sua atuação brilhante em O Quarto de Jack. Talentosa, a ganhadora do Oscar se mostra versátil e inaugura com pé direito sua introdução no mundo Marvel. No primeiro filme solo de uma super-heroína do MCU, a atriz consegue entregar bom humor e cenas de ação impecáveis e muito bem coreografaras, como na cena em que treina com Jude Law e no momento em que se liberta na máquina de memórias dos Skrulls. Divertida, carismática e poderosa, Brie é a Capitã Marvel que a gente queria e fez por merecer todo reconhecimento. Quem acompanhou a atriz nas redes sociais, sabe o quanto ela se dedicou nos treinos e deu seu suor para a construir a personagem. Apesar da enorme responsabilidade que carregou nas costas ao adentrar o mundo Marvel, Brie tirou de letra o desafio.
 
Outro fator impecável do filme é a vibe dos anos 90. Comdireito a computadores antigos, trilha sonora composta pelos maiores hits e vários detalhes bem pensados, a sensação de nostalgia nos abraça e faz toda diferença na hora de compor a história.

Capitã Marvel não é só um filme novo e uma personagem nova do MCU, o filme também inaugura o momento em que meninas de todas as idades poderão se espelhar em uma super-heroína. Com um filme poderoso, colorido e girl power, a mágica Marvel transforma Carol Danvers em uma princesa do século XXI, com super-poderes, beleza, força e carisma ímpar.
 
Agora, resta esperar por Vingadores:  Ultimato....





Notícias Relacionadas

12/04/2019 | 18h00m - Victória Xavier

Crítica | O Date Perfeito

12/04/2019 | 17h44m - Victória Xavier

Star Wars Episódio IX ganha teaser e título oficial



Instagram

Instagram

  • No capítulo desta segunda (22) de #adonadopedaco, Chiclete (@sergioguize) deve atirar em Vivi (@paollaoliveirareal). Será mesmo que ele vai ter coragem de matar a própria amada?
📷: Divulgação/TV Globo/João Miguel Júnior
  • No colo de @sabrinasato, Zoe roubou a cena, principalmente por conta do sorrisão, ao desembarcar no Brasil, após férias na Europa com a família. Confira mais dessa fofura em #OFuxico!
📷: Leo Franco/AgNews
  • @ladyfontenelle caprichou na festa, para celebrar os três aninhos do filho caçula, Salvatore. Vem ver mais clicando em #OFuxico!
📷: Anderson Borde/AgNews
  • @reynaldogianecchini esbanjou estilo e simpatia, durante evento da área de arquitetura, realizado na cidade de São Paulo. Veja mais em #OFuxico!
Foto: Marcos Ribas/Brazil News
  • Um show de beleza e simpatia está passando pela sua timeline....sim, Grazi Massafera @massafera . Dá uma olhadinha no recado dela! #bomsucesso #OFuxico
  • @sheronmenezzes se esbaldou  ao som do @grupofundodequintal na festa de lançamento da novela #bomsucesso #OFuxico
  • Protagonista da novela #bomsucesso @massafera sambou na festa de lançamento da trama, ao som do  @grupofundodequintal #bomsucesso #OFuxico

OFuxico