Imprimir

Notícias

26/09/2018 | 16h10m - Publicado por: Victória Xavier | Foto: Divulgação/Netflix

Crítica | Maniac parece loucura, mas não é

A nova série original da Netflix já está disponível na plataforma

Crítica | Maniac parece loucura, mas não é - Divulgação/Netflix
  • Amei0
  • Curti0
  • Feliz0
  • Triste0
  • Nervoso0
  • Surpreso0
Emma Stone, Jonah Mill e Cary Fukunaga (direção), mente brilhante por trás de True Detective, formam um trio louco, brilhante e colorido que faz com que MANIAC funcione muito bem.

Com uma vibe antiga, mas que parece, e muito, os dias de hoje, a nova série original da Netflix mostra a história de Owen Milgrim (Jonah) e Annie Landsberg (Emma), dois personagens com problemas emocionais, comportamentais e sociais que topam se jogar de cabeça em um experimento de uma companhia asiática. Os protagonistas se propõe a consumir três pílulas alucinógenas, que provocam deles as mais diversas "viagens". Enquanto Owen e Annie se entregam para a experiência, uma máquina, com sentimentos humanos, chamada GRTA, começa a ler e absorver todos esses dados. No decorrer dos episódios, a trama louca evolui e as alucinações de Milgrim e Landsberg acabam se unindo, fazendo com que eles compartilhem desses momentos juntos.
 
Um dos pontos mais instigantes da trama vem com a assinatura de Fukunaga e Patrick Somerville, que constroem uma narrativa onde não há uma preocupação em dar explicação para tudo, mas faz o público abraçar e se identificar com os protagonistas e seus dilemas.
 
Parece loucura, mas não é, já que a série utiliza desses momentos para retratar a sociedade atual, dramas, conflitos e dúvidas presentes no cotidiano do século 21. 
 
 
 





Notícias Relacionadas

13/02/2019 | 20h42m - Victória Xavier

Spin-off de Pretty Little Liars ganha primeiro pôster

13/02/2019 | 17h05m - Victória Xavier

Confirmado! Animais Fantásticos 3 vai se passar no Brasil

12/02/2019 | 22h30m - Victória Xavier

Miley Cyrus é a nova jurada de Rupaul's Drag Race



Instagram

Instagram

OFuxico