Imprimir

Notícias

23/04/2020 | 19h00m - Publicado por: Flávia Almeida | Foto: Reprodução/Instagram

Devoto de São Jorge, Zeca Pagodinho lamenta não fazer sua tradicional feijoada

Sambista cantou versos da música que fez em homenagem ao santo

Devoto de São Jorge, Zeca Pagodinho lamenta não fazer sua tradicional feijoada - Reprodução/Instagram

O Rio de Janeiro para, literalmente, todo dia 23 de abril. Embora não seja o padroeiro da cidade, São Jorge é o santo mais venerado pelos cariocas, motivo pelo qual o dia dedicado à ele se tornou feriado local. Habitualmente os devotos fazem uma série de atividades, que começam às 05 da manhã, com o toque de alvorada, e seguem ao longo do dia, com feijoada e muito samba.

Zeca Pagodinho não quer saber de lives. Entenda

Em suas redes sociais, Zeca Pagodinho, fervoroso devoto de São Jorge, lamentou não poder realizar sua feijoada anual que costuma reunir muitos amigos e dura quase 24 horas.

"Então meus, fãs, hoje é dia de São Jorge. Hoje seria dia de mais feijoada, mas com essa onda que está aí, vamos esperar um pouquinho que daqui a pouco tudo vai voltar ao normal. A gente tem fé em Deus, fé em Sã Jorge, fé em todos os santos", disse o cantor.

Otimista que dias melhores virão Zeca pediu que todos tenhamos fé.

Zeca Pagodinho, sobre a quarentena: 'Sem paciência nenhuma'

"Vamos pedir a São Jorge pra ajudar a gente com sua espada poderosa, acabar com essa pandemia, essa coisa que está infernizando a vida da gente, pra que a gente possa se abraçar de novo, ser feliz de novo, tomar umas cervejas na rua..."

O sambista ainda presenteou seus seguidores com um trechinho da música que compôs em parceria com Jorge Benjor, em homenagem ao santo guerreiro, que é chamado de Ogum nas religiões de matrizes africanas.  

"Eu não sei fazer live, não sei tocar, mas eu vou mandar um pedacinho pra vocês", disse ele.

Regina Casé sobre Zeca Pagodinho: 'Meu irmão'

Confira a letra:

Eu sou descendente Zulú
Sou um soldado de Ogum
devoto dessa imensa legião de Jorge
Eu sincretizado na fé
Sou carregado de axé
E protegido por um cavaleiro nobre

Sim vou nà igreja festejar meu protetor
E agradecer por eu ser mais um vencedor
Nas lutas nas batalhas
Sim vou no terreiro pra bater o meu tambor
Bato cabeça firmo ponto sim senhor
Eu canto pra Ogum

Ogum
Um guerreiro valente que cuida da gente que sofre demais

Ogum
Ele vem de Aruanda ele vence demanda de gente que faz

Ogum
Cavaleiro do céu escudeiro fiel mensageiro da paz

Ogum
Ele nunca balança ele pega na lança ele mata o dragão

Ogum
É quem da confiança pra uma criança virar um leão

Ogum
É um mar de esperança que traz a bonança pro meu coração
Ogum

(Neste trecho, Zeca declama a oração de São Jorge)

Deus adiante paz e guia
Encomendo-me a Deus e a virgem Maria minha mãe ..
Os doze apóstolos meus irmãos
Andarei nesse dia nessa noite
Com meu corpo cercado vigiado e protegido
Pelas as armas de são Jorge
São Jorge sentou praça na cavalaria
Eu estou feliz porque eu também sou da sua companhia

Eu estou vestido com as roupas e as armas de Jorge
Para que meus inimigos tenham pés e não me alcancem
Tenham mãos e não me peguem e não me toquem
Tenham olhos e não me enxerguem
E nem em pensamento eles possam ter para me fazerem mal
Armas de fogo o meu corpo não alcançarão
Facas e lanças se quebrem se o meu corpo tocar
Cordas e correntes se arrebentem se o meu corpo amarrar
Pois eu estou vestido com as roupas e as armas de Jorge
Jorge é da Capadócia.





Notícias Relacionadas

08/04/2020 | 14h50m - Flávia Almeida

Zeca Pagodinho não quer saber de lives. Entenda

29/03/2020 | 12h15m - Flávia Almeida

Zeca Pagodinho, sobre a quarentena: 'Sem paciência nenhuma'

24/02/2020 | 03h00m - Michele Marreira

Carnaval 2020: Zeca Pagodinho reúne famosos em camarote



Instagram

Instagram

OFuxico