Imprimir

Notícias

02/12/2020 | 11h30m - Publicado por: Flávia Almeida | Foto: Reprodução/Facebook e Divulgação/Disney

Dubladora de Pocahontas é presa duas vezes, em três dias

Segundo o TMZ, ela se envolveu em episódios de violência

Dubladora de Pocahontas é presa duas vezes, em três dias - Reprodução/Facebook e Divulgação/Disney

Ser presa já havia sido uma infelicidade na vida de Irene Bedard. Mas a atriz não esperava que voltaria a ser levada para trás das grades novamente, num intervalo de apenas três dias. De acordo com o TMZ, a dubladora da personagem Pocahontas foi presa duas vezes por incidentes envolvendo embriaguez.

De acordo com a publicação, a primeira prisão aconteceu na casa do ex-marido da atriz do filme da Disney. Nesta ocorrência, na noite de sexta-feira (27), policiais foram chamados para atender a uma chamada de violência doméstica. Lá chegando, encontraram Irene com um cinto nas mãos.

Atriz indígena mexicana viverá Pocahontas na Disney

Relatos dão conta que a atriz e dubladora tinha dificuldade para ficar em pé e exalava cheiro de bebida alcoólica. Irene foi detida por violência doméstica e resistência à prisão.

Depois de liberada, nova treta. Na segunda-feira (30), a polícia foi chamada em um hotel onde Irene, supostamente, estava assediando um funcionário da recepção.

O TMZ afirma que policiais tentaram conversar com a atriz, que estava agressiva. Ela foi, então, autuada por desordem e foi liberada sem pagar fiança.

Lenda norte-americana

A versão da história de Pocahontas contada na animação da Disney, feita em 1995, foi a que se popularizou. Mas não se parece com a lenda da princesa nativo-americana, que começou a ser construída quando tinha ainda 12 anos de idade.

De nome original Matoaka, era filha do chefe dos povos Powhatan, localizados na Virgínia, nos Estados Unidos, mas desconhece-se a identidade da sua mãe. Pocahontas passou a infância no meio dos conflitos com colonizadores ingleses. Um deles, John Smith, chegou a Virgínia de navio, em 1607, com outros 100 colonizadores.

Pocahontas terá impedido o seu pai de executar John Smith, pelo qual se apaixona no filme da Disney, mas o relato deste episódio só foi feito pelo próprio após a morte da princesa, por escrito, numa publicação intitulada Generall Historie.

Animadora de Pocahontas morre aos 91 anos por coronavírus

“No minuto de minha execução, ela arriscou o espancamento do seu próprio cérebro para salvar o meu”.

Os historiadores preferem acreditar na versão de que, na verdade, não houve tentativa de execução dos colonizadores. Pelo contrário, John Smith terá sido até bem recebido pelos povos Powhatan.

Pocahontas morreu aos 21 anos, de causa não informada. Varíola, pneumonia, tuberculose ou, até, envenenamento são algumas das teorias.





Notícias Relacionadas



Instagram

Instagram

OFuxico