Imprimir

Notícias

08/03/2021 | 20h55m - Publicado por: Rita García | Foto: Reprodução/Instagram

Enteada do Dr. Seuss lamenta decisão de censurar livros

A mulher acredita que sua obra deveria conter apenas uma ressalva sobre o racismo

Enteada do Dr. Seuss lamenta decisão de censurar livros - Reprodução/Instagram

Leagrey Dimond - uma das enteadas do Dr. Seuss - falecido escritor e caricaturista de livros infantis -  lamentou que alguns livros do autor norte-americano - foram retirados das livrarias devido que algumas de suas publicações, que datam dos anos 1950 e 1960, tenham conteúdo de cunho racista sobre negros e asiáticos. 

Leagrey criticou a decisão de não serem mais publicados alguns livros e afirmou que isso não vai ajudar a frear o racismo, e que os livros deveriam continuar sendo publicados, porém com uma ressalva sobre seu conteúdo. 

Dimond disse em conversa com o site TMZ que ela não acha que o trabalho de Theodor Seuss Geisel precisa ser censurado ou armazenado longe da vista do público, que foi o que a Dr. Seuss Enterprises fez na semana passada. 

Em vez disso, Dimond sugere adicionar uma isenção de responsabilidade aos 6 livros em questão, algo que muitas empresas de mídia têm optado recentemente por material questionável ou desatualizado com representações racistas. 

"A mesma coisa deveria acontecer aqui", justificou. "Sim, algumas de suas publicações e ilustrações anteriores apresentam imagens racistas, mas seu legado não deve depender apenas disso (...) a amplitude de sua literatura mostra que ele era um cara bom e evoluiu com o tempo." 

A mãe de Leagrey Dimond casou com Dr. Seuss quando ela tinha nove anos, e a mulher afirma que sendo criada por ele, jamais experimentou qualquer ódio, discurso de ódio ou preconceito de qualquer tipo: 

"O fato de as pessoas o estarem julgando após sua morte não me parece bem", criticou. 

A Dr. Seuss Enterprises anunciou que estava encerrando as vendas de 6 livros infantis de Seuss - entre eles Mulberry e Zoo - que apresentam estereótipos asiáticos como se referir a um personagem como um 'chinês com palitos'. 

Em todo caso, sua enteada acha que é uma pena que ele tenha sido amordaçado tantos anos depois. 

Theodor Seuss Geisel nasceu em 1904 e faleceu de câncer de boca em 1991.





Notícias Relacionadas

07/10/2011 | 17h04m - Laura Agossini

Johnny Depp quer estrelar cinebiografia de Dr. Seuss



Instagram

Instagram

OFuxico