Imprimir

Notícias

04/08/2020 | 18h28m - Publicado por: Miguel Arcanjo Prado | Foto: Divulgação

Enzo e Bruno falam de Pintor do Mundo e prometem live juntos

Pai e filho sertanejos lançam novo hit com foco no Dias dos Pais na pandemia

Enzo e Bruno falam de Pintor do Mundo e prometem live juntos - Divulgação

Pai e filho que dividem o mesmo amor pela música, Enzo Rabelo e Bruno, sertanejo que faz dupla com Marrone, fazem  um projeto em família para celebrar os pais neste mês de agosto.

Os dois lançam juntos o single Pintor do Mundo, para celebrar o Dia dos Pais. Eles conversaram com a reportagem de OFuxico nesta terça (4) sobre o projeto e a relação com a música, além de anunciarem pela primeira mão uma live juntos para o Dia das Crianças, em 12 de outubro.

Sabedoria e fé para enxergar cada momento da vida como especial é o objetivo da dupla neste projeto repleto de delicadeza, neste período tão complicado que vive a humanidade e que une famílias em todo o mundo.

Segundo Bruno, o single quer reforçar a importância do amor e do afeto entre pai e filho.

Bruno, de 51 anos, revelou ter pegado a Covid-19, mas que não foi grave e se recuperou: “Eu peguei também”, disse. O sertanejo falou que “perdeu um pouco do cheiro, do olfato”, mas que não teve nenhum sintoma grave. “Eu não tive nada”, pontuou.

Para ele, a doença traz novas perspectivas às pessoas para encarar a vida. “Essa Covid-19, essa doença, está transformando o mundo. As pessoas estão olhando mais para dentro do coração, prestando atenção mais em Deus e nas coisas mais verdadeiras. Tudo que é material é ilusório, nada permanece. Tudo que está acontecendo é permissão divina para que a gente aprenda que não somos nada materialmente falando. Somos tudo com todos, ninguém é nada sozinho”, observou.

“Tudo na vida é espiritual. Deus mandou um negócio para nós melhorarmos e não ser tão materialista. Porque é algo esquisito: muita gente pega e não tem nada. Alguns pegam, morrem, os caras não conseguem fazer a vacina. Eu vivi a vida normal, bebendo minha cervejinha normal, dava dor de cabeça, achava que era ressaca, eu não tinha nada. O Enzo e a Duda não pegou. Minha sogra pegou e não teve nada, porque ela faz tratamento de medicina integrativa”, revelou. “É importante se cuidar”.
 
“Poder mandar uma mensagem de pai e filho falando de Deus, do amor, de Jesus, é maravilhoso”, pontuou o sertanejo. O clipe será lançado na sexta (7) no canal de Enzo Rabelo no YouTube.

Bruno contou que “a música veio de um amigo, Malaquias, que apresentou essa música que tinha sido composta e gravada pelo pastor Lucas, de Curitiba, mas as pessoas no geral não conheciam, porque era tipo gospel mesmo”.

“Eu quis mostrar para a galera, porque é uma mensagem tão linda que nada melhor que Enzo e eu cantando”, fala Bruno. “Quisemos mostrar a música para outro tipo de público, não só os evangélicos”, afirmou. “O clipe é lindo. Começa todo branco e depois começa a ficar todo colorido. Achei muito legal o resultado”, disse.

“Se eu fosse o pintor do mundo iria tirar o coronavírus e que tudo voltasse ao normal”, falou Enzo.

Bruno e Enzo Rabelo: pai e filho juntos na música sertaneja

Começo de carreira

O pai contou que no começo não queria que o filho, atualmente com 12 anos, seguisse seus passos na música, por ser uma carreira bastante incerta.

“Eu nunca quis isso para ele. Falava, não mexe com isso, não, cara, pelo amor de Deus. Eu tinha esperança de ele não mexer. Mas quando vi que ele tinha o dom, tocando bateria com três anos, eu apoiei e dei todo o aparato. Fiz de tudo para ele começar certo”, afirmou.

O pai disse que o processo que levou seu filho ao grande público foi natural e sem qualquer tipo de arquitetura ou pressão.

“O que aconteceu com o Enzo, o sucesso dele, foi totalmente de Deus. Não dá para explicar. Não colocamos nenhum centavo, não investimos dinheiro nenhum. É impressionante o sucesso orgânico que foi, na internet. Era tão natural que se colocasse dinheiro atrapalhava. Foi uma coisa divina”, explicou.

“Quando percebi que Enzo já conseguia segurar o violão, já percebemos que ele seria artista. Ele nasceu tocando o violão canhoto. Como um destro ensina um canhoto a tocar? Então, contratei um professor de violão e uma professora de canto”, disse o pai, orgulhoso.

“O primeiro que comecei a fazer aula foi a bateria. Depois peguei violão e sanfona”, contou Enzo. “Bateria é um instrumento que encanta as crianças, que gostam de bater”, falou o pai.

Bruno faz questão de dar exemplo ao filho: “O melhor exemplo é atitude, o que você faz, não o que você fala. Então, graças a Deus o Enzo tem um exemplo muito bom em casa”, contou Bruno.

“O ambiente artístico é muito perigoso, tem drogas, álcool, festas. Eu e a mãe dele temos um relacionamento muito aberto e falamos muito sobre isso. Minha preocupação maior é a droga”, disse o pai.

Enzo Rabelo: nos passos do pai Bruno, da dupla com Marrone

Primeira música

Bruno relembrou a gravação da primeira música do filho, Meio Caminho Andado. “Falei, despretensiosamente, vamos colocar no YouTube e todo mundo começou a tocar, Gusttavo Lima, Wesley Safadão, e quando vimos tinha 30 milhões de acesso. Eu jamais imaginava que iria acontecer tão rápido essa ascensão do Enzo”.

O jovem cantor disse que lida bem com a pressão de ser filho de famoso. “Tem uma pressão, sim, mas é uma pressão que eu não tenho medo. Eu sigo em frente e se Deus quiser vai dar certo”, falou o artista mirim.

Ele ainda contou que a irmã, Duda, quer outra carreira. "Ela costa muito da música, mas quer ser atriz", revelou.

O pai também não deixa de manter os cuidados com o filho.

“Temos de saber lidar, não esquecer da infância dele, do estudo, saber como fazer, é complicado, não é fácil, faz a gente trabalhar junto, ainda sobra para mim [risos]”, contou.

"Venho de uma época diferente, da fita cassete, do LP, tinha um processo muito diferente, tinha de entrar na gravadora, ser selecionado, não tinha aplicativo de afinar a voz. Hoje tem dinheiro, afinador digital, isso é uma confusão que acaba bagunçando um pouco o mercado e desvaloriza quem tem talento e valoriza o lado financeiro da coisa. A pandemia veio também para as pessoas pensarem no que está rolando, o dinheiro estava tendo um valor acima do necessário, o dinheiro passando em cima do talento e da razão". 

Lives

Bruno comentou que as lives foram uma maneira que artistas criaram para sobreviver neste momento de quarentena.

“A gente é uma empresa, todo mundo precisa pagar conta, porque elas não param de chegar. O meio musical encontrou um meio de ganhar dinheiro nas lives. Mas tem que tomar cuidado no número e como a gente faz. Temos ganhado muitas coisas diferentes e caminhos diferentes para nossas carreiras. Marcas agregando e também mostrando quem realmente são, a internet fez isso, e achei muito interessante”.

E adiantou uma novidade: “A gente pretende fazer uma live pai e filho no Dia das Crianças”, avisou Bruno. 

Bruno, da dupla com Marrone, se desculpa com Flávia Viana


Bruno, da dupla com Marrone, se pronuncia sobre show em festa





Notícias Relacionadas



Instagram

Instagram

OFuxico