Imprimir

Notícias

03/07/2020 | 18h55m - Publicado por: OFuxico | Foto: Reprodução/Instagram e Reprodução

Francis Ford Coppola se defende de acusações de Winona Ryder

A atriz afirmou que ele mandou atores a insultarem durante uma cena...

Francis Ford Coppola se defende de acusações de Winona Ryder - Reprodução/Instagram e Reprodução

Francis Ford Coppola negou a afirmação recente da atriz Winona Ryder de que ele pediu a Keanu Reeves e outros atores que a insultassem no set do filme Drácula, de Bram Stoker, em 1992.

Em uma entrevista ao jornal The Sunday Times, Ryder afirmou que Coppola disse aos atores que gritassem comentários ofensivos para que ela chorasse enquanto filmava algumas cenas do longa.

A atriz disse que Reeves e Anthony Hopkins se negaram a fazer isso. O cineasta de 81 anos insistiu em sua versão de que os fatos 'não aconteceram dessa forma', mas admitiu que disse a Gary Oldman que sussurrasse palavras 'horríveis e malvadas', sem roteiro.

Segundo Coppola 'era parte de uma improvisação', e também justificou que 'é uma prática cinematográfica comum'.

"Acredito que Winona é uma atriz maravilhosa, o incidente que descreveu não aconteceu daquela forma, e gritar e abusar das pessoas não é algo que faço como pessoa ou cineasta", disse o diretor em um comunicado à revista People.

"Nessa situação, me lembro claramente, disse a Gary Oldman, no personagem de Drácula, que sussurrasse palavras improvisadas a ela e aos outros personagens, do jeito mais horrível e malvado que pudesse. Não sei o que ele disse, mas a improvisação é uma prática cinematográfica comum", explicou o cineasta.

Anteriormente Coppola falou que ordenou a Oldman que sussurrasse palavras para conseguir reações dos outros atores no set, incluindo em uma cena erótica com Sadie Frost como Lucy Westenra.

Em sua entrevista com o Sunday Times, Ryder disse que Coppola começou a gritar insultos enquanto ela filmava uma cena onde 'deveria chorar'. A atriz assegurou que ele inclusive gritou para ela 'você é um put*' em um determinado momento.

Acusação a Mel Gibson

Winona Ryder falou em uma entrevista recente ao jornal britânico The Sunday Times sobre a presença do antissemitismo na indústria cinematográfica. A atriz revelou que Mel Gibson já fez comentários antissemitas e até mesmo homofóbicos no passado.

“Eu já… De formas interessantes. Houve ocorridos em que as pessoas disseram, ‘espera, você é judia? Mas você é tão bonita!’. Há algum tempo eu ia fazer um filme de época e o chefe do estúdio, também judeu, disse que eu parecia ‘judia demais’, para estar em uma família de sangue azul”, iniciou ela na reposta ao veículo.

“Nós estávamos em uma festa, eu estava com um grande amigo. E o Mel Gibson estava fumando um cigarro, estávamos todos conversando e ele fala para o meu amigo gay, ‘espera, eu vou pegar AIDS?’. Depois veio algo sobre judeus e ele perguntou: ‘você não é um oven dodger, é?’”, afirmou ela.

Vale lembrar que over dodger é uma expressão antissemita utilizada para se referir aos judeus que escaparam dos fornos dos campos de concentração durante o holocausto da Segunda Guerra Mundial.

Winona Ryder ainda revelou que Mel Gibson tentou lhe pedir desculpas. Apesar da tentativa do The Sunday Times, não houve nenhum pronunciamento por parte do ator e nem de seus representantes e assessorias.

Longe do altar! Famosos que decidiram ser eternos namorados
Conheça famosos que venceram a depressão
 





Notícias Relacionadas



Instagram

Instagram

OFuxico