Imprimir

Notícias

22/11/2020 | 16h45m - Publicado por: Larissa Mariano | Foto: Divulgação

Iza e Carlinhos Brown marcaram presença no Devassa Encontro Tropical

Cantores dividiram palco no evento que busca celebrar as origens tropicais da música brasileira

Iza e Carlinhos Brown marcaram presença no Devassa Encontro Tropical  - Divulgação

Na noite do último sábado (21), aconteceu em Salvador a segunda edição do evento Devassa Encontro Tropical, que busca trazer um resgate às origens da música Brasileira, desde o movimento tropicália até o cenário atual. Iza conduziu o show com a Orkestra Rumpilezz e um repertório incrível que mesclou artistas de diferentes gerações e estilos.

O show foi transmitido pelo canal Multishow e também ao vivo no Youtube pela marca Devassa. Em sua primeira edição, em 2019, o encontro contou com nomes como Gilberto Gil e BaianaSystem. Desta vez, Carlinhos Brown, o maestro Letieres Leite, Larissa Luz e outros artistas foram os convidados.

“Esse show celebra a nossa criatividade brasileira e todas as iniciativas que fizemos aolongo do ano, fomentando a cena musical e ressaltando as expressões culturais quetraduzem a criatividade do Brasil. O tropical é a atitude que transforma nossa herança deritmos do Brasil com novas manifestações que surgem a todo momento, impactando não sóa música como a moda, estilo de vida e comportamento”, explica Gabriel D’Angelo Braz, Diretor de Marketing de Devassa.

Dentre as músicas tocadas, estiveram Dona de Mim, Ginga e Pesadão, todas da cantora Iza.

Posicionamento com o caso João Alberto 

Iza, com muita lucidez, utilizou o momento para dar um importante posicionamento sobre o caso de João Albeto, homem preto que foi espancado até a morte por seguranças do mercado Carrefour na noite de quinta-feira (19).

"Nos dê licença de entrar na sua casa e trazer um pouco da nossa história. Reverenciar a nossa ancestralidade e a música negra brasileira é a nossa forma de combater as dores que nascem da intolerância. Nada! Nunca vai justificar a morte de mais um homem negro, espancado e morto na última quinta-feira por dois homens brancos em um supermercado.Como é possível dizer que não existe racismo?
O nome dele é João Alberto Silveira Freitas, brasileiro, 40 anos, pai de quatro filhos. Ele tinha direito a vida assim como cada um de nós. E essa noite estamos pisando nesse palco e entrando na sua casa para dizer que nós não vamos desistir. Nós vamos seguir, superar e cantar a nossa história apesar e para além do racismo. A música é uma forma de celebrar a vida e as vitórias, mas é também um lugar de cura onde todo mundo é bem-vindo.Esse espetáculo, com todos esses artistas, é a nossa forma de dizer: chega! Não vamos dar nenhum passo para trás. Eu sou porque nós somos.Boa noite pra quem nos assiste pelo canal Multishow e pra quem nos assiste no canal da Devassa no YouTube. Eu não tenho a menor dúvida que "A felicidade do negro é uma felicidade guerreira".Viva o canto dos que vieram antes de mim, antes de nós. E eu já aproveito pra reverenciar o meu mais velho: Seu Mateus Aleluia."
 
O evento de celebração da musica tropical brasileira também contou com artistas como Carlinhos Brown, Mateus Aleluia, Larissa Luz e entre outros, sendo um encontro extremamente necessário tanto para o resgate cultural brasileiro quanto para a exaltação do dia da consciência negra.
 
 
 

Iza afirma: ‘Quero cantar até morrer’

 
Iza é uma verdadeira potência. Com um vasto número de fãs, a cantora sabe de seu valor e gosta de abordar questões femininas e anti-racistas em seu falar e cantar.


Em entrevista à revista Malu, Iza comentou sobre diversos assuntos. Ao ser questionada sobre a importância do Dia da Consciência Negra, ela afirmou: "Temos que lutar sempre, todos, contra o racismo."

Iza ainda revelou seus sonhos.

“Meu maior sonho é viver da minha arte para sempre, poder cantar o resto da minha vida. Sonho em vencer as adversidades e poder cantar até morrer.”





Notícias Relacionadas



Instagram

Instagram

OFuxico