Imprimir

Notícias

02/06/2020 | 16h04m - Publicado por: OFuxico | Foto: Reprodução/Instagram

Jay-Z liga para governador e pede justiça para George Floyd

Marido de Beyoncé pediu ação das autoridades

Jay-Z liga para governador e pede justiça para George Floyd - Reprodução/Instagram

E continuam as manifestações contra o racismo nos Estados Unidos, que começou com a morte dramática de um homem negro - George Floyd - pelas mãos de policiais brancos, em Minneapolis, na semana passada.

O marido de Beyoncé, Jay Z, também manifestou sua indignação ao fazer um telefonema para o governador de Minnesota, Tim Walz, no fim de semana, segundo informou o jornal New York Daily News, para lhe dizer: "A justiça precisa ser feita aqui", sobre a morte de Floyd no Memorial Day, nas mãos do então policial de Minneapolis Derek Chauvin, que desde então foi demitido e acusado de assassinato em terceiro grau e homicídio em segundo grau.

Tim Walz revelou no domingo (31) que recebeu um telefonema do rapper, cobrando justiça e ação por parte das autoridades de Minneapolis.

"A ligação de Jay-Z não foi de um artista internacional, mas de um pai", informou o governador ao ser questionado pela emissora WCCO-TV.

"A justiça precisa ser feita aqui. A justiça precisa ser cumprida”, foram as palavras de Jay-Z. “Foi tão incrivelmente humano. Não era a  celebridade internacional Jay-Z, era o pai e, honestamente, um homem negro com a dor visceral que ele conhecia.", explicou.

O governador de Minnesota anunciou que o procurador-geral Keith Ellison estaria assumindo a investigação. Walz também pediu que os outros três policiais envolvidos também sejam acusados ​​- todos os quatro, juntamente com Chauvin, já foram demitidos - e considerou a morte de Floyd um 'assassinato definitivo'.

Após o anúncio de Walz, Jay-Z postou uma declaração no feed da REFORM Alliance, uma organização de reforma penitenciária que ele fundou no Twitter: "Depois de nossa conversa muito sincera, obrigado ao governador Walz por fazer o que é certo e chamando o procurador-geral Keith Ellison para assumir o caso de George Floyd", escreveu o cantor. "Hoje cedo, o governador Walz mencionou sua conversa humana comigo - um pai e um homem negro sofrendo. Sim, sou humano, pai e homem negro sofrendo, e não sou o único. Agora eu, junto com um país inteiro sofrendo, apelo à AG Ellison para fazer a coisa certa e processar todos os responsáveis ​​pelo assassinato de George Floyd em toda a extensão da lei.".

Através da carta, o marido de Beyoncé continuou: "Esse é apenas um primeiro passo. Estou mais determinado a lutar por justiça do que qualquer luta que meus futuros opressores possam ter. Espero que todos os políticos, promotores e oficiais do país tenham coragem de fazer o que é certo. Tenham a coragem de olhar para nós como humanos, pais, irmãos, irmãs e mães com dor e olhar para si mesmos. Assinado, Shawn 'Jay-Z' Carter.

 

Caso George Floyd

 

No feriado de Memorial Day, nos Estados Unidos, 25 de maio, George Floyd, um americano de 46 anos, foi à loja Cup Foods em Minneapolis, Minnesota, para comprar cigarros por volta das 20h. Uma vez no local, ao pagar, o funcionário responsável, um adolescente, deduziu que a nota de US$ 20 que o homem usou para pagar, era falsa e chamou a polícia.

Durante a ligação para o 911, o funcionário da loja informou que havia exigido que Floyd devolvesse os cigarros, mas não queria. Além disso, o jovem indicou que o homem parecia estar 'bêbado' e que 'ele não estava no controle de si mesmo'.

Minutos depois, por volta das 20h20, dois policiais chegaram ao local. Floyd estava com outras pessoas em um carro estacionado na esquina da loja. Até aquele momento, os agentes se moveram, e um deles, Thomas Lane, imediatamente pegou sua arma e apontou para Floyd, ordenando que ele lhe mostrasse as mãos. 

O policial afirma que 'Floyd resistiu ativamente a ser algemado', e quando foram colocá-lo na viatura, ele disse que era claustrofóbico. Os policiais disseram no relatório que 'ele ficou tenso' e acabou sendo derrubado no chão. Foi nesse momento que o agente Derek Chauvin chegou. Com o homem caído no chão, Chauvin colocou o joelho no pescoço do detento, pressionando-o brutalmente, por quase nove minutos.

Testemunhas começaram a registrar o que estava acontecendo: a angústia de Floyd, que pediu desesperadamente a Chauvin para parar:  "Por favor, por favor, por favor. Eu não consigo respirar", ele gritava. 8 minutos e 46 segundos se passaram até que Floyd deixou de se mover. Diante disso, testemunhas exigiram que seu pulso fosse verificado e o oficial Kueng afirmou que não detectou pulso.

Chauvin finalmente retirou o joelho e chamou uma ambulância. George Floyd foi transferido para o Centro Médico do Condado de Hennepin, onde uma hora depois ele foi declarado morto.

Mãe de Beyoncé celebra casamento da filha com foto rara
Jay-Z relembra última conversa que teve com Kobe Bryant





Notícias Relacionadas



Instagram

Instagram

OFuxico