Imprimir

Notícias

02/03/2021 | 13h52m - Publicado por: Raphael Araujo | Foto: Reprodução/Instagram

Jessica Alves não quer ser chamada de Barbie Humana

Apresentadora também odiava o apelido de Ken Humano

Jessica Alves não quer ser chamada de Barbie Humana - Reprodução/Instagram

A apresentadora Jessica Alves fez uma importante revelação em entrevista à revista New!: ela desaprova o apelido de Barbie Humana.

Antes de sua transição de gênero, era conhecida pelo apelido de Ken Humano, e de acordo com o portal Mirror, ela não gostava deste codinome também.

“Eu odiava o apelido de Ken Humano. Acho que aconteceu quando eu estava exagerando. Espero que as pessoas não me chamem de Barbie”, explicou ela.

Outro nome que a deixava se sentindo bastante presa e deprimida era Rodrigo, nome dado a ela pelos pais no Batismo.

“Estava em um lugar muito ruim”, garantiu. Ainda, Jessica revelou que foi com este sentimento que ela decidiu fazer a redesignação sexual, descobrindo com um psiquiatra que sofria com uma disforia de gênero.

Neste momento, o nome Jéssica foi escolhido: “Acho que é um nome que combina comigo e que funciona em qualquer língua”.

Ex-Ken Humano, Jessica Alves usa look inspirado na Rússia, em Londres
Jessica Alves realiza outra cirurgia plástica em apenas duas semanas

Desejo de “perder a virgindade”

Em entrevista para o site Daily Mail, cinco dias depois de passar por uma Vaginoplastia com técnica Peniano-Peritoneal, Jessica Alves deu mais detalhes da transição de gênero.

"Quando comecei minha transição após minha viagem para a Tailândia em 2019, muitas pessoas pensaram que era uma manobra de imprensa simplesmente porque muitas pessoas não me levavam a sério. As pessoas presumiam que eu era viciada em cirurgia plástica quando, na verdade, estava tentando me encontrar e descobrir quem eu realmente era!", iniciou ela.

Sobre relacionamentos amorosos, a famosa descreveu o que pensa na atualidade.

"Me lembro que quando era criança costumava vestir as roupas da minha mãe e dançar pela casa e era quando era feliz. Ainda estou curando, mas já tenho uma vagina e ela está perfeita. O Dr. Kamol do hospital Kamol tem um catálogo de seu trabalho. Tenho 37 anos e escolhi uma vagina que parece jovem - o equivalente a uma de 18 anos. Minha vagina funcionará da mesma forma que uma vagina biológica e em três meses a partir de agora poderei perder minha virgindade e ter relações sexuais", destacou e completou:

"O problema é que ainda não tenho ninguém no meu radar. Eu quero que o dia seja mágico e especial, então se eu tiver que esperar mais tempo, farei isso até que o homem certo para mim apareça", concluiu.





Notícias Relacionadas



Instagram

Instagram

OFuxico