Imprimir

Notícias

03/12/2020 | 05h00m - Publicado por: OFuxico | Foto: Reprodução/Instagram

Kerry Washington é ativista com orgulho

Atriz sempre esteve envolvida em ações políticas

Kerry Washington é ativista com orgulho - Reprodução/Instagram

Kerry Washington, ex-estrela da extinta série Scandal, está frequentemente envolvida em ativismo político e insiste que seu status de celebridade nunca a impedirá de fazer campanha. Embora em algumas ocasiões ela tenha sido criticada por isso, a atriz admite que faz o que faz como cidadã e não porque é uma pessoa famosa. 

"Não participo porque sou uma pessoa pública; faço isso porque sou americana. Nunca vou deixar de participar da minha democracia por causa do que faço para viver ", disse. 

A atriz interpreta a conservadora Sra. Green na nova comédia musical da Netflix, 'The Prom', na qual ela se opõe a um casal de lésbicas que vai a um baile de formatura. 

Kerry admitiu que adorou a experiência de estar no lado oposto da discussão. 

"Sempre fui uma pessoa muito ativa no engajamento cívico e no espaço da justiça social, então foi divertido tentar entender a resistência a isso.", contou ao jornal The Guardian. 

Washington afirma que não pode simplesmente se 'divorciar' de sua ideologia política por causa de suas escolhas como atriz. 

"Nunca fui capaz de separar a ideologia política das escolhas que faço na atuação, porque as mulheres negras em particular foram muito marginalizadas. Mesmo que eu esteja apenas fazendo meu trabalho como atriz, trazendo uma realização humana tridimensional completa para um personagem, quando você faz isso como uma mulher negra, é um ato político", contou. 

E Kerry sempre teve a mente muito clara sobre como ela aborda sua carreira e os papéis que ela escolhe interpretar: "Desde o início da minha carreira, eu disse aos meus agentes e empresário: 'Prefiro trabalhar três turnos em um restaurante do que assumir um papel que acho que será ruim para as mulheres ou ruim para as pessoas negras'".

 

História negra

 

Kerry Washington planeja mudar a forma que seus filhos aprendem sobre a história negra. A ex-atriz da série Scandal, de 43 anos, é mãe de Caleb, de três anos, e Isabelle, de seis, com seu esposo Nnamdi Asomugha, e revelou ao apresentador Jimmy Kimmel que tem conversas abertas com as crianças sobre o tema, em meio aos protestos contra o racismo nos Estados Unidos e em outras partes do mundo. 

"Existem muitas publicações que parecem descobrir que o racismo existe, ao invés de saber que ele existe. Então, acho que para muitas famílias negras, não temos o privilégio de ignorar o que está acontecendo e fingir que não está acontecendo", disse. 

Kerry espera que os protestos contra o racismo conduzam a uma renovação na forma que ensinam as crianças sobre a história negra. A estrela de Hollywood também revelou que esteve contemplando muito os problemas de raça e educação nas últimas semanas. 

Ela disse: "Estive pensando muito na educação e em falar sobre raças e introduzir ideias de raça. E realmente penso na ideia de que, para muitas crianças... as crianças são introduzidas ao assunto durante o Mês da História Negra ou no conceito dos criadores de mudanças como Martin Luther King Jr. e Rosa Parks. E acho que é realmente importante começarmos a mostrar a ideia de raça como uma história negra que começa antes de ensinar as crianças o que dizem as pessoas negras que elas não podiam fazer, não é? Então estão os Guerreiros Masai e os reinos de Ghana, e a Rainha Nefertiti e as pirâmides do Egito. Mas a ideia é ensinar as crianças que a história e as pessoas negras eram muitas coisas antes da segregação e de Jim Crow e o Movimento pelos Direitos Civis. Para compreendermos nossa bela complexidade, elegância e riqueza da história dos negros antes de negarmos subir na parte de trás do ônibus", criticou.





Notícias Relacionadas



Instagram

Instagram

OFuxico