Imprimir

Notícias

27/05/2020 | 14h37m - Publicado por: Giovanna Prisco | Foto: Reprodução/Instagram/@neivalaura

Laura Neiva celebra cinco meses da filha Maria e encanta a web

Atriz compartilhou linda foto em família nas redes sociais

Laura Neiva celebra cinco meses da filha Maria e encanta a web - Reprodução/Instagram/@neivalaura

Em suas redes sociais, Laura Neiva compartilha diversos momentos de sua rotina com seus mais de 700 mil seguidores.

Nesta quarta-feira (27), a atriz publicou em sua conta no Instagram uma foto ao lado do marido Chay Suede e da filha Maria.

Na legenda, ela celebrou os cinco meses da pequena.

"Maria fez cinco meses ontem, como passou rápido. Eu ainda não consigo acreditar que já se passaram cinco meses desde o seu nascimento, mas ao mesmo tempo, tudo foi tão intenso desde o dia que ela chegou, tantas novidades e desafios que parece que ela está com a gente faz dez anos. Eu amo minha família cada dia mais, amo a Maria", escreveu a mamãe coruja.

Em pouco tempo, a publicação recebeu mais de 90 mil curtidas e milhares de comentários.

"Família linda que eu amo", escreveu uma internauta.

Chay Suede estava no ar como o Danilo de Amor de Mãe, mas a novela teve as gravações interrompidas devido à pandemia do novo coronavírus.

Atualmente, ele pode ser visto interpretando Joaquim em Novo Mundo, novela que está sendo reprisada pela Rede Globo.

O trabalho mais recente de Laura Neiva na TV foi como Eva na série Desnude, do canal GNT.

Laura Neiva faz desabafo sobre epilepsia

 

Em dezembro do ano passado, ao conceder uma entrevista para uma revista de circulação nacional, Laura Neiva revelou ser portadora de epilepsia congênita. E recentemente, a mulher de Chay Suede resolveu usar seu perfil no Instagram para ajudar pessoas que tenham o mesmo problema, que consiste em uma alteração temporária e reversível do funcionamento do cérebro, que não tenha sido causada por febre, drogas ou distúrbios metabólicos.

Desde que revelou a doença, a atriz tem recebido muitas mensagens de pessoas pedindo informações, principalmente sobre como ela lidou durante a gestação de Maria, sua filha de cinco meses.

"Eu descobri que era epiléptica quando tinha 19 e tive minha primeira convulsão. Estava em casa e fui levada para o hospital. Lá eu fui diagnosticada como epiléptica congênita, ou seja, eu nasci com a doença", disse.

Sintomas desde a adolescência

A artista de 26 anos começou a sentir os sintomas da epilepsia aos 14. Em seu relato, Laura contou que sentia como se saísse do corpo e voltasse, em uma sensação intensa que durava milésimos de segundo. Era algo inexplicável e somente diante do diagnóstico, ela foi informada por um neurologista que o que sentia era a aura, o que pode anteceder uma convulsão.

"É como se fosse um aviso do meu cérebro. Hoje quanto eu sinto isso é uma hora que tenho que sentar ou avisar alguém. Todo mundo que convive comigo sabe que eu sou epiléptica e que tomo remédio. É importante avisar às pessoas, falar para todo mundo e não ter vergonha. Por muito tempo eu tinha vergonha, primeiro de dizer que eu tinha uma doença. Tinha muita dificuldade de tomar remédio, porque achava que meu corpo não ia dar conta de lidar com isso sozinha, que ia ficar dependente", confessou. 

Neste processo de aceitação, a atriz interrompeu a medicação.

"Acabei deixando de tomar o remédio. As crises foram piorando, teve alguns acidentes, até que aconteceu uma situação grave e percebi que o remédio estava ali para me ajudar e me salvar. Desde então tenho consciência dos riscos que posso colocar à minha vida", disse.

Medos, incertezas e preconceito 

Laura destacou que não era apenas ela que sofria os efeitos da epilepsia. Por se recusar a tomar a medicação, acabava afetando também seus familiares. E isso resultava em uma série de medos.

"Ficavam com medo de eu dirigir, ficar sozinha e tomar banho", lembrou.

Durante as crises de convulsão, havia quem achasse que se tratava de problema espiritual, rechaçando a doença. Algo que Laura confessou acontecer até hoje. Além de incentivar a quem passe pelo mesmo a procurar ajuda médica, a mulher de Chay alertou as pessoas para tomarem cuidado ao socorrer alguém com crises epilépticas. Alguns cuidados são primordiais, como não colocar o dedo ou mão na boca de quem está tendo uma convulsão.

"A primeira pessoa que me ajudou quando eu estava tendo convulsão eu quase tirei o dedo dela fora porque ela foi tentar segurar minha língua", lembrou.

Gravidez

Laura disse ainda que nunca imaginou que não poderia ser mãe devido à sua condição. A atriz tinha noção de que as crises de ausência e convulsões poderiam ficar mais suaves ou aumentarem durante a gestação. As suas, aumentaram.

"Nunca recebi nenhuma contraindicação, nem do meu ginecologista, nem do meu neurologista", disse. 

Atualmente as crises estão controladas. A atriz contou que tem primas com o mesmo problema e se colocou à disposição de seus seguidores a orientá-los.

Laura Neiva posta foto da filha e compara: 'Minha cara'
Reveja a trajetória de Chay Suede em dez anos de carreira





Notícias Relacionadas

26/05/2020 | 20h22m - Giovanna Prisco

Novo Mundo: Joaquim descobre uma prova contra Thomas

25/05/2020 | 08h18m - Flávia Almeida

Laura Neiva faz desabafo sobre epilepsia

24/05/2020 | 21h00m - Giovanna Prisco

Novo Mundo: Joaquim descobre quem foi o mandante do atentado



Instagram

Instagram

OFuxico