Imprimir

Notícias

23/12/2020 | 19h25m - Publicado por: Juliana Picanço | Foto: Foto: Divulgação

Leo Von sobre a sua ceia de Natal: 'Sou louco por doce'

Cantor deu detalhes de como será o seu Natal deste ano e revelou o que não pode faltar

Leo Von sobre a sua ceia de Natal: 'Sou louco por doce' - Foto: Divulgação

Com a despedida de 2020 e a aproximação do Natal, os corações do mundo todo se enchem de esperança por dias melhores. Em um feriado tão marcado pelo sentimento de união, uma mistura de sentimentos toma conta das pessoas depois de dias tão turbulentos, principalmente pelos empecilhos que impedem as famílias de estarem unidas nesta data tão especial. 

Em conversa com OFuxico, Leo Von contou como será o seu Natal neste ano e contou quais foram as mudanças de planos. 

“Meus pais têm a tradição de sempre receber muita gente em casa todo ano para o Natal. Ano passado vieram até nossos amigos dos Estados Unidos. Por conta da pandemia, seremos muito poucos. O Natal não é onde você passa, mas sim com quem passa”, disse o cantor.

Ronnie Von e filho Leo ensaiam para live do Dia dos Pais
Ronnie Von emociona com clássico dos Beatles

Ainda assim, a ceia de Natal, uma das grandes tradições natalinas, continua de pé, e o artista já revelou o que não pode faltar para que o jantar seja completo: Doce.

“Eu sou louco por doce. Pra mim as refeições principais são uma desculpa pra comer sobremesa. O que não pode faltar, para mim, são doces com gema de ovos, como papo de anjo, fios de ovos, quindim, ambrosia, ovos nevados e minha bebida de natal preferida, Eggnog”, revelou Leo.

Leo Von marca presença na premiação do Grammy 2019
Leo Von grava clipe espetacular com cenário exótico

Os presentes também não ficam de fora! O cantor revelou que vai dar “uma bola nova e ossos de borracha” para alguém muito especial.

“Tenho um filho de quatro patas”, brincou o artista, que tem um cachorrinho chamado Dexter. 

Capa de revista

No Canadá, comemora-se o Dia dos Pais em julho e para comemorar a data em grande estilo, a revista local Brazilian Wave trouxe Ronnie e Leo Von como destaques de sua 88ª edição.

Ronnie e Leo foram escolhidos como a capa da nova edição do veículo, destacando o príncipe ao lado do filho, em ascensão na carreira, seguindo os passos do pai.

Durante a conversa com a repórter Alethéa Mantovani, os dois comentaram sobre a admiração pela cultura do país e pelos artistas canadenses, além de falar da carreira e o futuro.

Leo, que recentemente lançou sua primeira música como produtor e já realizou show em São Paulo antes da pandemia, deu detalhes de como quase foi morar no país da América do Norte há alguns anos.

“O Canadá é uma referência não somente cultural, mas de beleza natural de primeira grandeza. É um lugar lindo, onde as pessoas são felizes. Eu vejo o Canadá como uma espécie de oásis em meio a um deserto de emoções que existe no mundo”, afirmou Ronnie.

“Eu tenho um grande sonho de conhecer o Canadá. No dia em que eu for, terei que fazer o Moving Pictures inteiro do Rush na minha apresentação, para homenagear uma das minhas bandas preferidas. Se eu fosse convidado para fazer um show ou uma turnê no país, eu aceitaria com o maior prazer!”, declarou Leo.

“Eu e a minha esposa cogitamos morar no país enquanto estávamos nos Estados Unidos, porque o sistema americano é muito mais complicado para um imigrante viver. Nós vemos o carinho e a atenção maior que o Canadá dá a quem é recém-chegado, além de ter um sistema de saúde de primeira. O imigrante recebe apoio do governo para se integrar ao país e poder contribuir para o crescimento dele. A gente esquece que a América inteira foi construída por imigrantes. Então, sabendo disso, o Canadá abraça a ideia e tem todo esse respeito por quem chega para ajudar e somar. Eu também moraria no Canadá, pois adoro aquele frio maravilhoso e a neve, eu respiro muito bem no clima mais frio e iria comer maple syrup todo dia no café da manhã”, completou ele.

Em dado momento, Ronnie Von confirmou ter sido convidado para apresentar programas em outras emissoras após a TV Gazeta cancela do Todo Seu.

“De fato eu recebi convites. Aliás, um convite bastante forte com um contrato extenso, para um programa toda quarta-feira, às 22h. Tudo isto aconteceu durante a pré-pandemia e tal situação acabou se tornando quase que um obstáculo. Eu não sei qual será a atitude comportamental das emissoras de televisão daqui para frente. As negociações não pararam em função da pandemia, mas depois dela é que eu quero ver se o raciocínio e a visão comercial dos diretores de TV irão continuar da mesma forma”, revelou, antes de detalhar qual é o seu programa ideal para trabalhar.

“O programa que eu mais gosto de fazer é a revista eletrônica, um programa multidisciplinar e que você pode abordar praticamente todas as coisas que te envolvem no cotidiano. Eu acredito que o objetivo da comunicação eletrônica, como é o caso da televisão, seja apoiada em um tripé. O primeiro deles é a informação, naturalmente, o segundo a prestação de serviços e o terceiro é o entretenimento, lógico. Mas, desde que não tenha pornografia, nem escatologia, que não tenha sangue ou sensacionalismo barato, porque isso para muitas emissoras brasileiras foi a linha mestre na tentativa de roubar audiência (Eu acho isso um horror!), eu poderia fazer alguma coisa diferente”.

Em seguida, Ronnie foi questionado sobre qual conselho deu ao filho para que pudesse ter uma trajetória de sucesso igual a dele: humildade.

“Primeiro de tudo, eu acho que ele deve ter a humildade. Eu digo para ele não se deixar contaminar pelo sucesso e pelo poder, que afetam a existência de um homem. Eu quero que ele seja focado no seu oficio, pois ele é talentoso. Essa é uma atividade que ele pode somar, nunca dividir. O que eu penso de fato é que nesse tipo de mistér ele precisa se sentir um missionário, e imaginar que tanto as pessoas que o seguem, como aquelas que eventualmente não o fazem, poderiam estar com ele a qualquer tempo. É só não deixar se envaidecer, enlouquecer e ter esse tipo de comportamento que é tão comum hoje nas celebridades. Celebridades entre aspas, porque dura muito pouco”, explicou o cantor.

Já Leo, acabou comentando sobre se teve influência do pai na escolha da carreira, além de qual são seus estilos e referências musicais atualmente, além de seu projetos futuros.

“Sinceramente, eu não sei. Talvez eu tenha tido uma forte influência inconsciente, pois desde que eu nasci esse era o tipo de ambiente em que eu estava exposto. Eram os amigos do meu pai que vinham em casa, era o ônibus que vinha deixá-lo das turnês, enfim, eu vivia sempre rodeado por um ambiente musical. Então, isso pode ter me influenciado de certa forma, afinal é tudo muito familiar para mim. [...] Depois que eu retornei dos Estados Unidos, assinei com uma gravadora brasileira e nós começamos a traçar um plano de carreira mais voltado ao Brasil. No começo, fizemos uma música em inglês e uma em português para ver o que iria rolar. E a música em português foi melhor. Então, eu estou entrando nessa onda aqui do Brasil, que mescla um pouco de folk pop com MPB. A gente brinca que é um pop MPB, dentro dessa good vibes que está rolando por aqui”.

“Eu darei sequência ao que comecei no final de 2019, com a minha música “Viva o que Vive em Você”. Essa canção foi o meu primeiro lançamento em português, está indo muito bem, começou a tocar na rádio brasileira Transamérica. Também estou começando a formatar um projeto a longo prazo com essa rádio para crescermos juntos. Então, estamos estruturando os próximos passos e temos bastante músicas para gravar e lançar. No momento, o foco é me estabelecer no Brasil. Porém, como eu tenho muita facilidade com o inglês, pretendo estender a minha carreira para países como: Canadá, Estados Unidos, Inglaterra e outros”, concluiu ele.

Confira a entrevista completa e toda a edição da revista no site oficial da Brazilian Wave.





Notícias Relacionadas



Instagram

Instagram

OFuxico