Imprimir

Notícias

24/07/2020 | 11h15m - Publicado por: Giovanna Prisco | Foto: Grosby Group

Mansão de Ellen DeGeneres é invadida por ladrões

Apresentadora perdeu relógios e joias caras

Mansão de Ellen DeGeneres é invadida por ladrões - Grosby Group

A vida não está fácil mesmo para Ellen DeGeneres. Moradora de Montecito, uma cidadezinha da Califórnia, a apresentadora registrou um boletim de ocorrência quando retornou para casa depois do feriado de 04 de julho, dia da independência dos Estados Unidos.

A artista deu falta de diversos relógios e joias caras. Um time de detetives chegou a ir à mansão de US$ 75 milhões (R$ 391 milhões) para ver se encontrava pistas dos ladrões, mas até agora sem sucesso. 

A principal suspeita é de que os envolvidos no crime sejam membros da mesma gangue que já invadiu casas de outras celebridades como Rihanna, Nicki Minaj e Usher.

Ellen DeGeneres se emociona em vídeo

A apresentadora Ellen DeGeneres se juntou ao time de artistas para apoiar as manifestações que vem acontecendo nos Estados Unidos desde o dia 25 de maio.

A famosa aproveitou a sua plataforma e gravou um vídeo para mostrar seu posicionamento, no qual acabou se emocionando.

"Eu tenho postado meus pensamentos e minha posição sobre isso, mas não falei diretamente [antes] porque não sabia o que dizer", admitiu na gravação compartilhada na internet.

"Estou tão triste e com tanta raiva, e sei que não vou dizer a coisa certa... Sei que haverá muitas pessoas que vão discordar do que eu digo, mas tenho uma plataforma e tenho uma voz e sempre defendi a igualdade", afirmou ela.

Continuando, DeGeneres mostrou-se triste e revoltada com toda a situação.

"Eu sempre quis ser a voz de pessoas que sentem que não têm voz, porque eu sei como é isso. Eu sinto muito que isso tenha acontecido. Eu realmente não sei o que dizer, a não ser que isso tem acontecido por muito, muito, muito, muito tempo."

Toda a movimentação e a força novamente do Black Lives Matter (Vidas Negras Importam, em português) começou com a divulgação da morte de George Floyd, um homem negro morador da cidade de Minneapolis, depois que um policial o segurou pelo pescoço com o joelho por mais de oito minutos.

O policial envolvido, Derek Chauvin, foi demitido, preso e acusado de assassinato em terceiro grau. 

"Pessoas se safaram de um assassinato e é isso que está acontecendo. Então, precisamos de justiça para todos, porque agora, este não é um mundo justo. De maneira alguma", Ellen esbravejou.

Mais adiante, ela pediu aos seguidores que tomem medidas para ajudar as manifestações.

"Assine uma petição. Faça uma doação. Informe-se. Faça uma ligação. Faça tudo a partir do link da minha bio [parte inicial do perfil no Instagram, onde ficam as informações básicas da conta]. Ainda temos um longo caminho a percorrer para chegarmos perto de sermos justos", concluiu.

"Se você não entende isso, [é porque] nunca se sentiu como se não fosse ouvido ou não fosse igual. Mas se você já sentiu isso, amplie e veja o que está acontecendo... Vamos enviar muito amor e tentar encontrar alguma paz e alguma comunicação nisso", finalizou a comandante do programa The Ellen DeGeneres Show.

Funcionários acusam produtores do The Ellen Show de racismo
Ellen DeGeneres é altamente criticada no Twitter. Entenda!





Notícias Relacionadas



Instagram

Instagram

OFuxico