Imprimir

Notícias

06/04/2020 | 13h13m - Publicado por: Michele Marreira | Foto: Reprodução/Instagram

Marcelo Falcão sobre live show: ‘Música não é competição’

Músico expôs sua opinião no Twitter

Marcelo Falcão sobre live show: ‘Música não é competição’ - Reprodução/Instagram

Por conta da pandemia do novo coronavírus, as pessoas estão em isolamento social em suas casas. Um dos meios de comunicação nessa atual fase são as lives, feitas pelas redes sociais.  

Os cantores, principalmente, estão utilizando a ferramenta para entreter o público com seus shows, e, muitas vezes, de forma filantrópica com intuito de arrecadar fundos para o combate da Covid-19.

Entretanto, Marcelo Falcão, ex-vocalista de O Rappa, não viu tal iniciativa com bons olhos e teceu sua crítica no Twitter.

"Essa parada de Live é uma coisa para ser de coração, como se fosse uma roda de amigos numa vibe boa. Virou competição levar um som para alegrar esse momento difícil, é a parada. Música não é competição de quem ostenta mais. Música é sentimento. Deixar fluir", disparou ele.  

 

Vale lembrar que no último sábado (4), a dupla Jorge & Mateus reuniu 3,1 milhões de pessoas simultâneas em uma live, arrecadando mais de R$ 1 milhão, o equivalente a 216 toneladas de alimentos, que serão doados para famílias afetadas pela Covid-19.

Xand Avião é outro músico que reuniu em torno de 600 mil pessoas, online, conquistando mais de 450 toneladas de alimentos. Lucas Lucco se enveredou pelo mesmo caminho, conseguindo R$ 200 mil que serão doados. Por fim, Gusttavo Lima fez um bonito show em sua fazenda, por meio de uma live, arrecadando mais de R$ 100 mil em doações.

Coronavírus no Brasil

 

O coronavírus teve uma disseminação bastante rápida. No Brasil, muita gente já foi infectada e há muitos registros de mortes.

No país foi decretado estado de emergência e ocorreu a recomendação do fechamento de lojas, shoppings, clubes e academias, além da conscientização e proibição do uso de praias, parques, teatros, shows, etc.

Em São Paulo, o governo do Estado recomendou o cancelamento de eventos de lazer, culturais e esportivos, com mais de 500 participantes. Também determinou a suspensão imediata das aulas em universidades públicas e em escolas da rede pública e privada.

China e Coréia do Sul

A China afirmou ter uma queda na quantidade diária de casos novos de coronavírus. Em Pequim, capital do país, foram reforçadas as medidas para combater a quantidade de infectados vindos do exterior. A Comissão Nacional de Saúde informou que os casos da China envolveram viajantes vindos do exterior, muitos deles estudantes chineses que voltavam para casa.

A Coreia do Sul também teve uma queda em relação a novos casos, desde o pico, que aconteceu no dia 29 de fevereiro. Tal queda levou mais esperança de que, o maior surto asiático fora da China, esteja recuando. Por lá, os Centros de Controle e Prevenção de Doenças da Coreia (KCDC) seguem acompanhando todos os casos.

Leia mais sobre o coronavírus no mundo 

O que é o Coronavírus

O Sars-Cov-2 é o mais novo integrante de uma família já conhecida. Ela é formada por vírus que tiveram origem em animais silvestres. Alguns deles infectaram humanos e já causaram outras epidemias. Coronavírus é o nome de uma família desses vírus. O nome vem por conta dos mesmos terem suas estruturas em formato de coroa. Eles costumam circular entre animais, como roedores e morcegos. Mas a doença começou a afetar humanos também. O vírus causador sofre mutações espontâneas e aleatórias, por isso ainda não há uma medicação certeira para combater a doença.

São eles os responsáveis por infecções respiratórias e já provocaram outras doenças.

Como o coronavírus começou a circular

O novo coronavírus começou a circular na China em 2019, ganhando um nome temporário de 2019 n-Cov. Depois, ocorreu o “batismo” oficial: SARS-CoV-2, sigla do nome completo em inglês: Severe Acute Respiratory Syndrome Coronavirus 2 (em tradução livre: Síndrome Respiratória Aguda Grave Coronavírus).

De acordo com uma pesquisa, 80% dos infectados são leves e a taxa de mortalidade está entre pessoas idosas. Isso além de portadores de outras doenças, principalmente as cardiovasculares, que podem contrair a versão crítica da Covid-19.

Saiba mais sobre o coronavírus clicando aqui.





Notícias Relacionadas



Instagram

Instagram

OFuxico