Imprimir

Notícias

06/07/2020 | 10h00m - Publicado por: OFuxico | Foto: Grosby Group

Meghan e Harry encerram oficialmente a Fundação Sussex Royal

Príncipe Harry e Meghan Markle apresentaram documentos oficiais para dissolver a fundação real...

Meghan e Harry encerram oficialmente a Fundação Sussex Royal - Grosby Group

Segundo a revista Newsweek, o Príncipe Harry e Meghan Markle apresentaram documentos oficiais esta semana à Companies House para dissolver a fundação real Sussex Royal, após a Rainha Elizabeth II proibir os Duques de Sussex de usarem a marca 'royal' em seus projetos.

Por enquanto o casal mudou seu foco para o esquema de ecoturismo do príncipe, 'Travalyst'.

A empresa - que foi criada de forma independente - espera ajudar a indústria do turismo mais afetada a sobreviver à crise do coronavírus.

A notícia sugere que Meghan e Harry encerraram oficialmente sua instituição de caridade Sussex Royal.

Os Duques de Sussex cancelaram sua organização de caridade após a decisão da rainha de que Harry e Meghan não podem mais usar a palavra 'realeza' 'royal' em sua marca.

Uma fonte disse à revista: "Após anúncios anteriores de que o duque e a duquesa não usarão o nome 'Sussex Royal' e não continuarão com uma fundação em seu nome, a documentação foi arquivada na Companies House e na Charity Commission para fechar formalmente essa instituição. Isso aparecerá no registro público online nos próximos dias. A instituição entra formalmente em um período de 'liquidação com solventes'.

Alega-se que o casal, que deixou a família real no início deste ano, quer se concentrar em novos empreendimentos no futuro.

Isso inclui o Travalyst, liderado por Harry, que reuniu algumas das maiores operadoras do setor de viagens - incluindo Visa, Booking.com e Skyscanner - para ajudar os viajantes a escolher opções de baixa emissão de carbono com mais facilidade e escolher destinos que levarão mais benefícios às comunidades locais.

Príncipe Harry diz que sua mãe apoiaria o Black Lives Matter
Príncipe Harry acusa imprensa de intimidar Meghan Markle
Quanto custa a presença vip de príncipe Harry e Meghan Markle?

Intimidação

Príncipe Harry criticou a imprensa britânica por intimidar Meghan Markle, segundo a imprensa americana. Através de novos documentos judiciais do processo em andamento de Meghan Markle contra o jornal inglês Mail on Sunday, obtidos pelo programa E!News, do canal E!, revelam que a duquesa de Sussex se sentiu 'desprotegida' pela família real quando a imprensa começou a 'persegui-la'.

De acordo com os documentos, os advogados de Meghan compartilham que a 'propensão da família real a práticas comuns' deixou Meghan e seus amigos 'se sentindo silenciados', por não poder levantar a voz e esclarecer vários boatos que estavam sendo expelidos pelos tabloides na época após seu casamento com o Príncipe Harry e sua gravidez.

"[Meghan Markle] tornou-se objeto de um grande número de artigos falsos e prejudiciais pela mídia tabloide do Reino Unido, especificamente pelo [Mail on Sunday], que causou tremendo sofrimento emocional e danos à sua saúde mental", dizem os documentos.

"Como seus amigos nunca a haviam visto nesse estado antes, eles estavam preocupados com o bem-estar dela, especificamente quando ela estava grávida, desprotegida pela instituição e proibida de se defender.", revelam os representantes legais.

Além disso, seus advogados afirmam que foi o príncipe Harry quem informou ao jornal que os amigos de Meghan a defenderam contra as alegações feitas pelo Mail on Sunday, onde a publicação revelou o conteúdo de uma carta pessoal que ela havia enviado a seu pai Thomas Markle, descrevendo o impacto de sua cooperação com os tabloides.

Os advogados de Meghan Markle revelam ainda sua crença de que seus amigos, que permanecem anônimos, foram levados a essa ação porque o Palácio de Kensington supostamente exigiu que aquelas pessoas próximas à Duquesa não 'comentassem' nada, quando abordados pela imprensa.

Quanto aos boatos de que ela sabia da reportagem da revista People onde suas amizades a defenderam, seus representantes afirmam: "Se o reclamante tivesse sido convidado ou tivesse a oportunidade de participar, ela teria solicitado à Equipe de Comunicação do palácio que dissesse no registro que ela não estava envolvida com o artigo da revista People", justifica.

Meghan também sustenta que ela 'desconhecia' as ações de suas amigas e 'não estava envolvida' de forma alguma.

Em uma declaração, o Mail on Sunday disse anteriormente ao E!News: "O Mail on Sunday confirma a história que publicou e defenderá vigorosamente este caso. Especificamente, negamos categoricamente que a carta da duquesa tenha sido editada de qualquer maneira que alterasse seu significado".

De acordo com os representantes legais de Harry e Meghan, esse processo judicial está sendo financiado em particular pelo casal e, na pendência de uma decisão judicial, o produto de qualquer dano será doado a uma instituição de caridade anti-bullying.





Notícias Relacionadas



Instagram

Instagram

OFuxico