Imprimir

Notícias

21/09/2020 | 14h00m - Publicado por: Michele Marreira | Foto: Reprodução/Instagram

Micaela Góes celebra sucesso sobre organização pessoal na TV

‘Isso gera mais qualidade de vida’, destacou a apresentadora do Santa Ajuda, exibido no GNT

Micaela Góes celebra sucesso sobre organização pessoal na TV - Reprodução/Instagram

Micaela Góes foi uma das pioneiras ao levar o tema organização pessoal à TV, em 2011. À frente de um dos programas mais bem sucedidos do canal GNT, o Santa Ajuda desbravou fronteiras até então desconhecidas do grande público.

“Começamos em um momento em que pouco se falava sobre organização pessoal. O Santa Ajuda conseguiu mostrar, de forma simples, que é possível ter uma vida mais ordem e que isso gera mais qualidade de vida”, destacou a anfitriã, em um papo exclusivo com OFuxico.  

Autoridade máxima no assunto, a profissional deu dicas imprescindíveis para quem deseja ter o lar dos sonhos.  

“Tenho a preocupação de mostrar que as mudanças não acontecem de uma hora para a outra. Você vai começando por um cômodo e depois outro e outro... Sem correr, sem pressa. Não adianta querer organizar a casa inteira em um dia. Você não vai conseguir, vai se frustrar e desistirá. Santa Ajuda mostra dicas, ele orienta mostrando para muitas pessoas outra profissão: a de organizador profissional. Para isso, não basta apenas gostar de organização. É preciso conhecer além de técnicas, empreendedorismo, desenvolvimento humano, mercado, produtos, enfim, do mercado profissional que está se formando”, descreveu ela.

A Consultora de Organização dá dicas para o lar dos sonhos

Nova temporada: Santo Ajuda-se, remotamente

Há quase uma década comandando a atração que é sinônimo de sucesso, a loira contou detalhes da temporada atual que, por conta da pandemia do novo coronavírus, teve de ser reformulada.

“Essa é uma temporada diferente, porque começamos a trabalhar depois do início da pandemia e ainda seguimos com esse momento delicado. Nosso nome mudou para Santo Ajude-se, porque ele é todo gravado remotamente e oriento a pessoa virtualmente. Geralmente eu metia a mão na massa... Agora eu vou orientando de longe. Inicialmente foi bem difícil não mexer nas coisas (risos), mas tem sido muito interessante o aprendizado nesse formato. E ele deu muito certo. Tenho gostado do nosso resultado. Nesse momento em que mudamos a nossa relação com a casa, já que nunca passamos tanto tempo dentro dela, a organização ganha uma nova dimensão nas vidas das pessoas”, pontuou.

A apresentadora no comando da atração, de sua casa

Transição de ofício

Artista desde sempre, o talento da famosa está presente no DNA da família. Sua irmã, a também atriz Georgiana Góes é outro rostinho conhecido da teledramaturgia.

A famosa que é bailarina formada pela renomada companhia Stuttgart Ballet, na Alemanha, país em que morou por três anos, formada em artes cênicas e em arte-terapia, explicou a razão de migrar de profissão, tornando-se uma Consultora em Organização.

“Eu costumo dizer que a organização me escolheu. Não a via como uma possibilidade de trabalho. Eu sempre fui organizada. Um dia, a minha amiga e comadre Camila Pitanga me chamou para organizar a casa dela. Ela queria alguém que confiasse e apostou em mim. Eu disse para ela que o que poderia fazer era organizar a casa dela como se fosse a minha. E ela quis. Depois de terminarmos ela me indicou e fui pegando novos clientes. Trabalhei durante 8 anos sem fazer um cartão profissional, sempre por indicação. Até que surgiu o Santa Ajuda. Eu me sinto muito realizada”, ressaltou ela.  

A transição da teledramaturgia para Organização Pessoal

Camila Pitanga se declara para amiga: 'Minha cumadi'

Dramaturgia: e o retorno às novelas?

O telespectador sente falta da atriz nos folhetins, já que desde os 15 anos, a então adolescente interpretou sua primeira personagem na telinha, na trama A História de Ana Raio e Zé Trovão, na pele de Maria Lua, filha da protagonista.

Outros trabalhos marcaram sua trajetória na TV como: Engraçadinha (1995), O Amor Está no Ar (1997), Vidas Cruzadas (2000), Jamais te Esquecerei (2003), Da Cor do Pecado (2004), entre outros. Será que a veterana sente saudades de atuar em novela?

“Eu nunca digo nunca. Eu sou muito realizada na profissão, tenho a casa com vida, que é uma escola e damos cursos sobre organização para pessoas que querem colocar a casa em ordem e, também, para quem quer seguir como profissão. Mas eu sou aberta. Se surgir uma oportunidade que dê para conciliar, eu vou fazer. Vejo as coisas mais como uma possibilidade de agregar”, explicou.  

Ao lado da atriz Ingra Liberato, ainda adolescente em Ana Raio e Zé Trovão (1990)

O fascínio da maturidade

Dona de uma beleza delicada, Micaela Góes que está no auge da vitalidade aos 45, revelou qual é a sua relação com a maturidade.

“O passar dos anos trás muitos benefícios, principalmente no que diz respeito à maturidade. Você fica mais segura, não tem mais os questionamentos que tinha aos 20... E estar nesse lugar é muito bom. Eu lido muito bem com maturidade. Vejo uma beleza em envelhecer, que vem com a experiência, com o caminho que escolhemos trilhar. Não me assusta não, mas é claro que eu gosto de me cuidar, de me olhar no espelho e me sentir bonita. É preciso criar bons hábitos na rotina desde cedo como praticar exercícios físicos frequentemente, usar protetor solar, dormir bem, se alimentar bem e beber muita água. Existe beleza aos 20, 30, 40, 50, 60, 70... Não precisamos ficar reféns de imposições da sociedade e a padrões impossíveis de beleza”, concluiu ela, dona de uma sabedoria inspiradora.

Maturidade sem receio

Micaela Góes lança livro inspirado em seu programa no GNT





Notícias Relacionadas



Instagram

Instagram

OFuxico