Imprimir

Notícias

30/10/2019 | 03h00m - Publicado por: OFuxico | Foto: Reprodução/Instagram

Michael Douglas não queria se dedicar à atuação

O ator confessa que não encontrava a profissão divertida

Michael Douglas não queria se dedicar à atuação - Reprodução/Instagram

Michael Douglas confessou em uma nova entrevista à revista People que não gostava de atuar quando começou sua carreira.

A estrela de 'Wall Street' explica que, a princípio, ele não achou a profissão divertida porque teve problemas para ficar na frente das câmeras.

"Quando comecei no início da minha carreira, não gostei", afirma. “Não gostei da câmera, achei muito ofensivo. Eu tive pânico cênico. Muitas vezes me perguntei por que continuava fazendo isso porque não era divertido.”, contou.

No entanto, depois que Douglas ajustou sua mentalidade, ele começou a apreciar mais sua profissão.

"Em algum momento da minha carreira, mudei algumas atitudes, duas pequenas decisões que tomei e isso se tornou muito mais agradável", acrescentou.

“Foi o ano de 'Atração Fatal' e 'Wall Street' e quando 'Wall Street' ganhou um Oscar eu deixei a sombra do meu pai (Kirk Douglas) e o sucesso com 'Atração Fatal' foi uma espécie de conquista de nível", justifica. "Também naquela época mudei de atitude sobre como lidar com a atuação. Antes eu era uma espécie de ator de métodos e tentava alcançar a verdade, a verdade e a dor. Então, percebi que se tratava de mentir. Não é sobre dor, é sobre mentir sobre dor, fazer todo mundo acreditar. E uma vez que eu fiz isso, me libertou um pouco, me permitiu mais opções”, relembra.

Atualmente Michael Douglas  está gravando as séries Green Eggs and Ham, e What If...? , onde empresta sua voz. Recentemente ele atuou no seriado da Netflix, The Kominsky Method.
 







Instagram

Instagram

OFuxico