Imprimir

Notícias

20/01/2020 | 20h50m - Publicado por: OFuxico | Foto: Reprodução/Instagram

Milla Jovovich sofre na reta final da gravidez

A atriz diz que não dorme mais, tem os tornozelos inchados e vai ao banheiro a cada 15 minutos

Milla Jovovich sofre na reta final da gravidez - Reprodução/Instagram

Aos 44 anos de idade, Milla Jovovich confessou que está achando sua terceira gravidez um pouco mais difícil que as outras, e revelou que atualmente está lutando com 'tornozelos de elefante', porque anda se inchando demais.

A atriz está esperando seu terceiro filho com o marido Paul W.S. Anderson, e faltam apenas duas semanas para a data de parto prevista.

Compartilhando uma foto de si mesma exibindo sua gestação em um vestido vermelho, com Paul sorrindo ao fundo, Milla escreveu: "Para aqueles que não me conhecem, estou prestes a ter nosso terceiro bebê e eu sou tão grata por estar grávida de novo, especialmente na minha idade e agradeço a Deus todos os dias por me abençoar, mas Oh meu Deus, estou pronta para ter esse bebê. ", brincou.

"Duas semanas até recebermos bem o nosso novo pequeno humano e como toda mulher na história que já teve um bebê sabe bem, o último mês é TÃO DURO! Senhoras, quais são algumas das suas memórias mais desconfortáveis ​​do último mês antes do parto? Sou totalmente tornozelos de elefante, dor nas costas, quadris machucados, correndo para o banheiro a cada 15 minutos. E dormir? Esquece. O que é tão irritante, porque se o bebê for um gritador como o nosso mais velho, não veremos o fundo dos olhos nos próximos anos!".

Milla já é mãe de Ever, de 12 anos, e Dashiel, de quatro, com Paul, e o casal está esperando outra filha.

Triste experiência com aborto

Milla Jovovich revelou que há dois anos atrás teve 'um aborto horrível', depois que entrou em trabalho de parto prematuro com apenas quatro meses de gravidez.

Milla compartilhou sua experiência em resposta ao projeto de lei promulgado na Geórgia, que proibiu o aborto depois de seis semanas:

"Eu mesma fiz um aborto de emergência há dois anos. Eu estava grávida de 4 meses e meio em um lugar na Europa Oriental. Entrei em trabalho de parto prematuro e fui informada de que tinha que estar acordada durante todo o procedimento. Foi uma das experiências mais horríveis que tive. Eu ainda tenho pesadelos sobre isso. Eu estava sozinha e indefesa. Quando penso no fato de que as mulheres podem ter que enfrentar abortos em condições ainda piores do que eu devido às novas leis, meu estômago se revira.", disse.

“Entrei em uma das piores depressões da minha vida e tive que trabalhar muito para encontrar a saída. Eu tirei uma folga da minha carreira. Eu me isolei por meses e tive que manter um rosto forte para minhas duas filhas incríveis. Comecei a fazer jardinagem, a comer de forma mais saudável e a ir à academia todos os dias porque não queria tomar antidepressivos, a menos que tivesse tentado outra alternativa. Graças a Deus eu pude encontrar uma maneira de sair daquele inferno pessoal sem recorrer à medicação, mas a lembrança do que aconteceu e do que perdi estará comigo até o dia da minha morte".
 





Notícias Relacionadas

20/01/2020 | 18h00m - OFuxico

Bar Refaeli é mãe pela terceira vez



Instagram

Instagram

OFuxico