Imprimir

Notícias

23/10/2020 | 14h55m - Publicado por: Michele Marreira | Foto: TV Globo/Reprodução

Morre a performática artista Jane Di Castro vítima de câncer

A transformista veterana era um dos ícones da luta LGBTQI+

Morre a performática artista Jane Di Castro vítima de câncer - TV Globo/Reprodução

O Brasil perdeu o colorido de uma das travestis mais respeitadas por seu talento e militância: Jane Di Castro. A artista morreu nesta sexta-feira (23), em decorrência de um câncer, no Hospital de Ipanema, no Rio.

Ícone da cultura LGBTQI+, a carioca de 73 anos, galgou o seu espaço ao patamar de rainha inspiradora de varais gerações.  

Na década de 1960 foi trabalhar como cabeleireira, em Copacabana. Começou a se apresentar em casas noturnas do bairro e, em 1966, estreou no Teatro Dulcina. Manteve a carreira artística em paralelo com a profissão, até abrir seu próprio salão, em 2001.

Em 2004 estrelou no Teatro Rival o espetáculo Divinas Divas, ao lado de Rogéria, Divina Valéria, Camille K, Eloína dos Leopardos, Marquesa, Brigitte de Búzios e Fujika de Halliday. O musical, que relembra a trajetória de travestis e transformistas de Copacabana, manteve-se em cartaz por 10 anos.

A Força do Querer

A atriz pôde ser vista nos primeiros capítulos da reprise A Força do Querer, atual trama das 21h da Rede Globo. Na história ela interpretou a si, musa de Elis Miranda, personagem vivido pelo ator Silvero Pereira.

As divas Jane Di Castro e Elis Miranda em cena de A Força do Querer

A Força do Querer: Biga descobre que Nonato é travesti
Veja as 7 atrações que mais agitaram a parada LGBT





Notícias Relacionadas



Instagram

Instagram

OFuxico