Imprimir

Notícias

08/03/2021 | 15h00m - Publicado por: Ester Jacopetti, colaboração para OFuxico | Foto: Divulgação

Murilo Rosa: ‘Se o mundo fosse comandado pelas mulheres, nós estaríamos muito melhor’

Ator conversou com exclusividade com OFuxico

Murilo Rosa: ‘Se o mundo fosse comandado pelas mulheres, nós estaríamos muito melhor’ - Divulgação

No dia 08 de março de 1975, foi instituído pela ONU (Organização das Nações Unidas) o Dia Internacional da Mulher. A data traz uma reflexão sobre a busca por uma sociedade mais justa e igualitária. 

E para celebrar, OFuxico conversou com exclusividade com o ator Murilo Rosa, pai de dois meninos, Lucas e Arthur, casado com a modelo Fernanda Tavares há 13 anos, para homenagear as mulheres que fazem parte de sua vida, e consequentemente contribuir para que os homens também façam parte da mudança, da busca pela igualdade de gênero.

Mulher

“Poxa, a gente tem que celebrar muito, o tempo todo. Se o mundo fosse comandado pelas mulheres, nós estaríamos numa situação muito melhor. Eu acho que a mulher tem até talvez, por essa capacidade de gerar um filho dentro dela, ela tem uma delicadeza, um afeto e um nível de compreensão, de sabedoria muito superior. Nós temos que celebrar e aprender muito com todas as mulheres. Eu sou muito grato por ter uma mãe maravilhosa, uma irmã tão especial e uma esposa incrível”, disse.

“Sem dúvida, o homem tem que aprender muito com a mulher, ao longo do tempo, o homem provou várias vezes, repetidas vezes, que ele não é capaz de fazer tudo sozinho. Sendo bem sincero, eu acho que grandes erros cometidos ao longo da humanidade, é culpa basicamente do homem, gênero masculino mesmo, o homem. Se fosse uma mulher em seu lugar, com esse poder de liderança, talvez teríamos outros caminhos. O homem precisa sim, ter uma mulher ao lado dele, dividindo o trabalho, ou está num momento real de entregarmos a liderança para as mulheres. Eu acho que a média de acertos vai ser muito maior, do que dos homens ao longo da história”, respondeu o ator, quando perguntado sobre a importância de os homens também fazerem parte das mudanças.

Murilo Rosa conversou com exclusividade com OFuxico

Pai de dois meninos, o primogênito Lucas, de 12 anos, e o caçula Arthur, de 7 anos, Murilo sabe a importância de construir um diálogo com os filhos, sobre os assuntos mais diversos como: liberdade, respeito, gênero, racismo, igualdade e ainda sobre feminismo, onde as mulheres desejam posições igualitárias de poder.

“Olha, educar não é uma tarefa fácil, e não é para amador, vamos dizer assim. Nós estamos aprendendo também com eles, e como diz a minha mãe: Educar é repetir, você vai educar e ensinar o que você acredita, você até vai achar que ele não está aprendendo, e de repente ele repete o que você ensinou na casa de um amigo, e você fala: Opa, aprendeu. Ensinar todos os valores fundamentais, como estes que você colocou na sua pergunta, é o mínimo. Mas eles estão um passo além, já nasceram de outra forma, são muito diferentes de todas as gerações que nós vivemos. Eu acredito que estamos caminhando muito bem com eles aqui em casa”, respondeu.

Salve-se Quem Puder

Cercado por três protagonistas mulheres em Salve-Se Quem Puder, Murilo também falou de como é interpretar um homem que criou a filha sozinha. Situação que normalmente acontece com as mulheres quando são abandonadas por seus maridos.

“O Mario tem uma paixão muito grande pela filha, ele é louco e apaixonado por ela. Ele passou por momentos muito difíceis, foi abandonado pela esposa, o que ele tinha era a filha e ele depositou todo o seu motivo de viver nela, claro que no início foi uma angústia muito grande por ter sido abandonado com a informação de que a esposa foi para os EUA prometendo voltar e não voltou, e ele soube que ela se casou com um homem muito rico. Eles têm uma afinidade muito grande, o Mario e a Luna. Uma afinidade muito bonita e especial. Ela é o motor da vida dele, basicamente isso.”

Murilo Rosa em cena de Salve-se Quem Puder

Com previsão para retornar no dia 22 de março, a novela Salve-se Quem Puder, será reexibida desde o primeiro capítulo, para que o público relembre a história, e na sequência, cenas inéditas que darão fim a trama.

“Nós podemos dizer que vivemos algo inédito na história da dramaturgia, pela primeira vez, uma novela é parada por uma pandemia. Ficamos cinco meses em casa e depois de voltarmos a gravar, acabamos durante a pandemia e continuamos na pandemia na exibição da novela. É muito difícil e triste tudo que está acontecendo. E quando retornamos aos estúdios teve um protocolo muito rígido, muito sério, mas muita gente pegou, mas conseguimos com toda essa dificuldade, uma união muito bonita, conseguimos até criar mais. Nós teremos a exibição do início ao fim, e eu acho que o público vai embarcar na história”, comentou ele, sobre a despedida da novela.

Assim como outros trabalhadores, Murilo também precisou viajar, em suas redes sociais ele compartilhou com seus seguidores uma imagem dentro de um avião lotado, sem nenhum protocolo de segurança. Sobre a administração da pandemia ele disse:

“Estou decepcionado com tudo que está acontecendo. Estamos percebendo que infelizmente, nós não podemos contar uns com os outros. Essa é a verdade. Depois do que aconteceu no réveillon e agora no carnaval, vimos o resultado neste momento, em que a tragédia está com números altíssimos. Você realmente fica muito decepcionado e poderia ser simples, sem tanta polêmica, sem tantos problemas, se você tiver que trabalhar, como eu tive, tem que seguir os protocolos, lavar as mãos, colocar a máscara e manter um distanciamento. Isso ajudaria, mas o que eu tenho visto é o contrário. Estou muito decepcionado com essas pessoas, eu sei que tem muita gente boa no Brasil, e tem pessoas que precisam cada vez mais falar sobre isso, mas realmente a atitude de algumas foram desumanos”, desabafou.

Pandemia

Aliás, foi recentemente também que o ator perdeu uma pessoa muito próxima, e ele falou dos sentimentos dessa dor. 

“Eu perdi um tio em Goiânia e quase perdi o meu sogro. Ele ficou muito mal. Nós vivemos na pele coisas que não queremos que ninguém passe, e infelizmente tiveram pessoas que passaram por coisas muito piores, 260 mil pessoas morreram. Não é brincadeira, não é piada, isso tem que ser levado com consciência, com responsabilidade. O que eu percebo é que as pessoas não estão fazendo isso, elas não estão se colocando no lugar do outro. Nós vivemos num país muito grande, temos pessoas muito diferentes, com cabeça diferente, neste momento era uma oportunidade de união. Eu fico envergonhado e sinto muita tristeza por essas pessoas que saíram no carnaval, foram comemorar o ano novo de forma inconsequente", disse.



"Nós vemos e percebemos quem são essas pessoas. Eu fico muito entristecido. Talvez algumas pessoas estejam pensando que a divisão política ajudou, mas se você for analisar quem estava na rua, se expondo, foram pessoas de esquerda e de direita. O problema não foi só essa divisão política, essas loucuras que estamos vendo na política, esses atos de irresponsabilidade, não, verificamos pessoas nas ruas de ambos os lados, cometendo erros gravíssimos”, falou indignado.

Perto da Natureza

Após o fim das gravações, Murilo decidiu recarregar as energias e passar uns dias num sítio com a família. Mas ele tem projetos, que infelizmente, devido ao lockdown precisaram ser adiados.

“Sem dúvidas a natureza foi um ponto positivo nesta pandemia, mas a arte em geral. Neste momento em que estou falando com você (ouve-se um piano) o meu filho está tocando uma música linda, um clássico. Essa mistura da natureza com a arte ajudou todo mundo neste momento difícil. Quem em casa não procurou assistir uma bela série, um bom filme, mas se você avaliar, o homem durante muito tempo saiu da natureza, saiu do campo para ir para a cidade. Nesta pandemia as pessoas estão olhando diferente, vão querer sair da cidade para voltar para o campo. É um aprendizado, e eu sou muito grato. Os meus pais estão na fazenda, eles moram lá, eu sei que eles estão vivendo em segurança, ficamos um tempo. Eu espero que o homem, diante de uma tragédia como esta, consiga preservar ainda mais a natureza, porque é nossa responsabilidade”, argumentou.  

“Nós acabamos de filmar a novela, e agora estou envolvido com um musical O Rei do Show, que eu ia começar a ensaiar a partir do dia 15 de março em São Paulo, mas recebi um telefonema ontem da produção, mudamos a data por causa do lockdown, a princípio mudamos para junho, mas tudo vai depender da pandemia. Eu tenho três filmes pra rodar, Coragem Íntima, um filme muito bonito que fala sobre racismo; Perseguição e Cerco; e outro filme em Portugal chamado Meu Coração. Eu quero me dedicar muito e em breve volto com outro projeto na Rede Globo”, concluiu.

Murilo Rosa brinca com altura de filho: 'Maior que eu'





Notícias Relacionadas

08/03/2021 | 09h12m - Soninha Vieira, colaboração para OFuxico

No Dia da Mulher, Luiza Brunet deseja: ‘Que toda mulher seja respeitada e fortalecida’

06/03/2021 | 07h05m - Ester Jacopetti, colaboração para OFuxico

Leandro D’Lucca sobre Cleo: ‘Muito bom poder namorar uma pessoa que se posiciona’



Instagram

Instagram

OFuxico