Imprimir

Notícias

11/11/2020 | 02h00m - Publicado por: Raphael Araujo | Foto: Vanessa Bumbeers e Reprodução Instagram/Montagem

Nasce Uma Rainha é de fato o RuPaul’s Drag Race brasileiro?

Reality show com Gloria Groove e Alexia Twister está na Netflix

Nasce Uma Rainha é de fato o RuPaul’s Drag Race brasileiro? - Vanessa Bumbeers e Reprodução Instagram/Montagem

Desde o início do ano, os fãs brasileiros da arte drag quen estão ansiosos para conferir Nasce Uma Rainha, reality show da Netflix apresentado por Gloria Groove e Alexia Twister. E nesta quarta-feira (11), o programa estreou no serviço de streaming.

Na atração, Gloria e Alexia se tornam super madrinhas e resolvem ajudar aspirantes a drag queen e drag king, com a dupla usando a sua experiência para ajudar os participantes a encontrarem sua diva ou divo interior. E elas não vêm sozinhas: especialistas babadeiros vão ajudar nessa colorida jornada.

Nasce Uma Rainha é uma produção da Boutique Filmes, produtora da série brasileira 3%, com seis episódios com duração média de 40 minutos cada, celebrando a arte drag e prometendo emocionar com a jornada de autoconhecimento e empoderamento dos aspirantes a drag queen ou drag king.

Por conta da temática, pode ser que boa parte do público já associou a atração a outro famoso reality de drags famosos no mundo todo: o RuPaul’s Drag Race, que já conta com dez de suas temporadas disponíveis na própria Netflix.

Porém, essa comparação é justa em algum momento? Para isso, vamos adentrar rapidamente no universo de RuPaul’s.

Como funciona o RuPaul’s Drag Race?

O RuPaul’s Drag Race é idealizado por uma das maiores drag queens do mundo, que também empresa seu nome ao programa: RuPaul, que chegou inclusive a receber um Emmy em 2016 na categoria Melhor Apresentador de Programa de Reality ou de Reality de Competição.

O sucesso da produção é tamanho que já conta com 12 temporadas ao todo, além de dois Spin-Offs, o RuPaul’s Drag U e RuPaul’s Drag Race: All Stars, além de uma versão exclusiva em diversos países do mundo. Sucesso é pouco para descrever o fenômeno, não é mesmo?

Agora vamos finalmente ao formato: candidatos maiores de 21 anos mandam vídeos de inscrição assumindo um personagem artístico, de qualquer orientação sexual ou identidade de gênero.

Aprovados, toda semana os participantes passarão por gincanas e provas comandadas por RuPaul, começando o episódio por um mini-desafio, cujos vencedores ganham uma vantagem no desafio principal.

Falando nele, é uma ou mais provas, que podem ser realizadas indivualmente ou em grupo, tendo como destaque o Snatch Game, quadro inspirado no clássico Match Game, na qual as drags devem imitar celebridades pop, tais como Britney Spears, Adele e Michael Jackson, afinal, se tem uma coisa que as drags fazem muito bem, é uma performance de tirar o fôlego.

Após a performance, RuPaul e os jurados devem decidir as melhores e piores performances, com as duas drags “mais fracas” tendo que dublar uma música e provar seu valor. A que se sair pior, é a eliminada da semana, até que em uma certa quantidade de participantes, se é realizada a grande final.

Competição X Descoberta

Com as cartas postas na mesa, podemos enfim comparar os dois reality shows. Temos em ambos: a temática drag como foco, uma drag queen famosa no mundo da música apresentando e muitas montações. E no quesito semelhanças, acaba por aí!

Como podemos acompanhar na descrição do RuPaul’s, o programa tem um objetivo maior na competição entre participantes, colocando drags semanalmente para competirem entre si em ver qual é a melhor e merece o título de America's Next Drag Superstar.

Na rápida descrição de Nasce Uma Rainha, podemos facilmente ver que a competição está bem longe de ser o objetivo da atração, que na verdade busca ser como uma curadoria para drags iniciantes, que sem saber por onde ou como começar, receberão ajuda de duas figuras profissionais da área para encontrar a sua “rainha interior”.

RuPaul's Drag Race tem bastante foco na competitividade entre as drags participantes

Aliás, enquanto no RuPaul’s Drag Race a não existência de carreira prévia gera um desafio maior, Nasce Uma Rainha conta que os participantes pouco tenham tido contato com o universo drag, tornando qualquer sugestão ou dica de Groove e Twister essenciais.

As diferenças se acentuam também no drama que participantes podem sofrer nos episódios, pois no reality americano, esse sentimento está presente em uma prova malsucedida e na própria eliminação, coisas mais passageiras.

Já Nasce Uma Rainha chega a aprofundar cada participante , que conta também a sua história e dilemas, além de abrir espaço para que parentes e amigos deixem depoimentos, sendo alguns não aprovatórios da arte drag. O final é sempre feliz: os participantes desfilam montados após a autodescoberta.

As drags iniciantes desfilam após se autodescobrirem em Nasce Uma Rainha

Qual é o melhor?

Com as devidas diferenças esclarecidas, uma nova dúvida pode surgir: algum dos dois programas é o melhor? Bem, a reposta só depende do seu gosto pessoal.

Por suas diferenças claras, RuPaul’s Drag Race e Nasce Uma Rainha possuem objetivos completamente diferentes, e por consequência, públicos diferentes.

Se te desperta mais interesse acompanhar uma competição, eventuais rivalidades e performances bastante exigentes, confira RuPaul’s. Caso queira acompanhar uma jornada pessoal e introspectiva de superação e autoconhecimento, melhor ficar com Nasce Uma Rainha.

Claro que, se você curte a arte drag e quer apoiar quaisquer produções quanto ao assunto, os dois são ótimas indicações para passar o tempo. Independentemente da sua escolha, corra para sua conta da Netflix e aperte play, pois não irá se arrepender de jeito nenhum!





Notícias Relacionadas



Instagram

Instagram

OFuxico