Imprimir

Notícias

14/08/2020 | 07h00m - Publicado por: Flávia Ávila | Foto: Reprodução/Instagram/Divulgação

Os famosos que foram alvo de críticas da comunidade LGBTQIA+

As celebridades não mandaram bem e acabaram acusadas de algum tipo de preconceito

Os famosos que foram alvo de críticas da comunidade LGBTQIA+ - Reprodução/Instagram/Divulgação

Na última segunda-feira (10), Marília Mendonça virou um dos assuntos mais comentados nas redes sociais em razão de um comentário feito com os companheiros de banda, sendo acusada, assim, de transfobia. 

Pabllo Vittar manda indireta para Marília Mendonça

De forma irônica, ela mencionou, durante uma live no sábado (8), uma antiga boate de Goiânia que seria popular por ser destinada, majoritariamente, ao público LGBTQIA+. 

“Quem é de Goiânia lembra da boate Diesel. Ele [integrante da equipe] disse que lá foi o lugar em que ele beijou a mulher mais bonita da vida dele. É só isso. O contexto vocês não vão saber”, disse ela rindo com os músicos. “Era mulher mesmo”, respondeu um membro da banda que teria ido ao local.

Marília Mendonça acabou virando assunto na internet

Pessoas da comunidade LGBTQIA+ e até quem não faz parte se manifestaram contra a atitude da artista, lembrando que muitos transgêneros, travestis, gays são vítimas de agressão e perdem a vida no Brasil e no mundo.

Dessa forma, Marília veio a público, pelo Twitter, e foi sucinta em sua declaração.

"Pessoal, aceito que fui errada e que preciso melhorar. Mil perdões. De todo o coração. Aprenderei com meus erros. Não me justificarei."

Marília Mendonça rebate internauta sobre crítica ao fim de seu namoro

Esse entendimento do problema e a desconstrução é importante, principalmente na vida pública como forma de conscientização e inspiração às pessoas para que a luta contra o preconceito continue. 

Sendo assim, veja os famosos que acabaram acusados de cometer lgbtfobia e precisaram repensar suas posturas.

J.K. Rowling 

 

 

Ativa nas redes sociais, a escritora da famosa saga do bruxo Harry Potter se viu em meio a uma polêmica recente envolvendo pessoas transgêneros.

Por meio do Twitter, a autora comentou sobre um artigo intitulado “Criando um Mundo Mais Igualitário Pós-COVID-19 para Pessoas que Menstruam”, na qual demonstrou não ter gostado do nome.

“Tenho certeza de que existia uma palavra para essas pessoas. Alguém consegue me ajudar. Wumben? Wimpund? Woomud?”, afirmou ela no Twitter, fazendo referência as variações propositais da palavra woman, que significa mulher em inglês.

Por conta disso, ela recebeu uma chuva de críticas por parte dos internautas, com alguns fãs de Harry Potter lembrando da baixa representatividade que a obra de J.K. carrega.

"Mulheres trans são mulheres; mulheres que não menstruam são mulheres; homens trans que menstruam são homens. F***-se a J.K. Rowling", esbravejou um internauta. 

A autora de Harry Potter se tornou alvo de constantes críticas na internet

Porém, J.K. não mudou sua opinião e acabou novamente, nesta semana, acusada de transfobia por falas a respeito das medidas tomadas quando se começa a transição de gênero. 

Ela sugeriu que as substituições hormonais prescritas para pessoas trans são um "novo tipo de terapia de conversão para jovens gays", alegando que os tratamentos com "hormônios e cirurgia" por médicos podem ser um erro pois o ou a jovem não sabe se é tra na realmente.

Então, Rowling seguiu afirmando que as pessoas que se submetem erroneamente à reposição hormonal ou à cirurgia completa podem enfrentar "riscos à saúde a longo prazo."

"Muitos profissionais de saúde estão preocupados com o fato de os jovens que lutam com sua saúde mental estarem sendo desviados para hormônios e cirurgias quando isso pode não ser o caso. Muitos, inclusive eu, acreditam que estamos vendo um novo tipo de terapia de conversão para jovens gays, que estão em um caminho de medicalização ao longo da vida que pode resultar na perda de sua fertilidade e/ou função sexual completa. Como já disse muitas vezes, a transição pode ser a resposta para alguns, para outros não será [...] Os riscos à saúde a longo prazo de hormônios sexuais já são rastreados há muito tempo: os ativistas trans geralmente minimizam ou negam esses efeitos colaterais. Nada disso pode incomodar ou perturbar sua crença em sua própria justiça. Mas, se assim for, não posso fingir que me importo muito com sua opinião ruim sobre mim.", alfinetou.

Nego do Borel

 

O cantor Nego do Borel polemizou com comentário em rede social

Em Janeiro de 2019, o cantor fez um comentário considerado desagradável depois que Luísa Marilac o elogiou.

Recentemente, Nego do Borel se envolveu em uma polêmica e foi acusado de transfobia nas redes sociais.

“Cada dia que passa você é mais gato, homem”, escreveu ela.

Nego a respondeu e gerou polêmica ao chama-la de homem.

“Você é um homem gato também, parabéns. Deve estar cheio de gatas."

Não só Luísa como ativistas se revoltaram contra o artista, reforçando que seu ato teria sido transfóbico.

O carioca chegou a pedir desculpas publicamente e Marilac, posteriormente, enviou um vídeo ao programa Focalizando, do SBT, revelando ter perdoado o músico.

Rodrigão 

 

O ex-BBB virou polêmica com enquete na web

O ex-BBB Rodrigão causou polêmica na última segunda-feira (10) por conta de um post no  Stories do Instagram.

De shorts curto e camiseta preta, ele fez uma enquete antes de ir malhar, perguntando aos seguidores sobre a sua pose. 

"Pessoal, estou indo treinar. Fico muito boyola assim? E assim?".

A publicação dele foi parar em um perfil de atualizações de famosos, gerando reações nada felizes com a atitude do coach fitness.

"Brincadeira que dói em alguém não é brincadeira. É fobia. Nesse caso, homofobia", esbravejou uma pessoa.

Mais tarde, ele se explicou, dizendo que era uma referência ao filme de comédia Todo Mundo Em Pânico (2000). Mesmo assim, a repercussão foi negativa.

Caio Castro

 

O ator causou reações com um entrevista em 2012

Durante uma entrevista para a Quem, em 2012, o galã havia comentado que quem não tem fama de pegador, acaba tendo fama de ''viado'', disparando que prefere, nesse caso, ter fama de pegador. 

Isso gerou polêmica, com ele tachado de homofóbico.

No entanto, o ator parece ter entendido melhor e, em 2017, respondeu um internauta que agiu de forma homofóbica em relação a uma postagem de castro no Instagram.

“Migos? Que coisa mais gay”, escreveu o moço. Ele se referia à legenda de Caio que chamou os companheiros de “migos”.

“Seu preconceituoso! Esse é o problema do ser humano, achar que a opção sexual diferente da sua é uma anomalia! Sou hétero, mas e se fosse homo? Você iria se sentir melhor que eu? Ignorante!”, respondeu, dando uma derrapada ao utilizar o termo ‘opção’. O correto é ‘orientação sexual’.

Liam Payne

 

Liam Payne se viu em meio à críticas na época da One Direction

Quando a boyband One Direction estava na ativa, o hoje cantor solo fez uma análise duvidosa sobre sua música favorita do álbum Four, a faixa Girl Almighty e explicou que a letra é “sobre tentar encontrar aquela mulher número um na sua vida, algo com o que nenhum de vocês [as fãs] se identificam”, declarou, porque são garotas.

Seu discurso foi entendido como lesbofóbico e as críticas foram inevitáveis.

No Twitter, ele acalmou os ânimos:

 “Eu não sou homofóbico de forma alguma. Isso é uma coisa ridícula de falar. Não estou aqui para ofender as pessoas. É muito chato tentar dar o seu melhor para fazer as pessoas felizes e tudo no que se concentram é uma bobagem que eu disse sobre uma música que amo. Final de bosta para um dia bom. Isso é muito insano. Quanto mais eu leio, menos entendo. Vocês já falaram algo equivocadamente? Tenho certeza que cada um aqui sim. Desculpem-me aqueles que ofendi, realmente, mas não há necessidade alguma de me chamar de algumas coisas. Só estou aqui para fazer as pessoas sorrirem. Considero esse o meu trabalho”.

Cardi B

 

 

A rapper não gostou de voltar a ser assunto envolvendo homofobia. Em junho deste ano, ela respondeu um perfil no Twitter que referiu-se a ela como “homofóbica e transfóbica”.

"É uma loucura, considerando se tratar de uma mulher homofóbica e transfóbica.”

Isso aconteceu porque outra conta da rede social citou a rapper ao comentar de um episódio da série Love, Victor - da plataforma de streaming Hulu.

Cardi é mencionada na nova série do Hulu ‘Love, Victor’. Episódio 04; em uma cena discutindo como a mãe foi expulsa de um jogo de basquete por dançar excessivamente: 

‘Nem todo mundo gosta de assistir você dançar como uma Cardi B velha’”, dizia tal postagem.

"Como eu sou homofóbica ou transfóbica, p***a? Vá a uma ilha caribenha para realmente ver homofobia! Você já lidou com um pai que não aceita quem você é por causa da sua sexualidade? Eu já disse algumas ignorâncias no meu passado pelas quais pedi desculpas e me eduquei, o que não quer dizer que sou homofóbica", escreveu Cardi.

A rapper não gostou de ser lembrada novamente por algo que, segundo ela, é de seu passado

"Vocês continuam usando aquele vídeo pelo qual já pedi desculpas várias e várias vezes para me chamar de homofóbica e transfóbica. Mas ninguém fala do meu apoio à comunidade LGBT e os vários e vários tuítes em que ofereci suporte", acrescentou, se referindo a um vídeo compartilhado por um membro de sua equipe em sua página no Facebook com conteúdo homofóbico.

O discurso da artista continuou, citando também uma experiência bem pessoal.

“E eu não apoio a comunidade LGBT porque eu tenho ‘fãs gays’. Eu apoio porque eu tive sentimentos confusos enquanto crescia sobre: ‘É normal gostar de mulheres?’. Eu apoio porque eu sei o quão difícil foi para o meu primo se assumir gay para a família dominicana e conservadora dele.”





Notícias Relacionadas



Instagram

Instagram

OFuxico