Imprimir

Notícias

01/03/2021 | 09h00m - Publicado por: Rita García | Foto: Reprodução/Instagram

Paul McCartney revela conexão que tem com George Harrison

O ex-Beatle faleceu há 19 anos, mas o cantor o mantém sempre presente

Paul McCartney revela conexão que tem com George Harrison - Reprodução/Instagram

Paul McCartney detalhou a comovente forma com a qual continua relembrando George Harrison, 19 anos após a morte de seu companheiro de banda. O ex-Beatle disse à NPR (National Public Radio) em uma entrevista recente que Harrison, um "jardineiro realmente bom" que estava "muito interessado na horticultura", uma vez deu a ele uma árvore como presente.

"É um grande pinheiro e está do lado da minha porta", disse McCartney. "Quando saio de casa de manhã, saio de carro, fecho a porta, olho a árvore e digo: 'Olá, George'. E está lá, crescendo com força".

Ele acrescentou sobre a árvore: "À medida que os anos passam, a cada vez que olho, digo: 'Essa é a árvore que George me deu'. George entrou nessa árvore por mim. Espero que ele esteja feliz com isso".

Harrison morreu em novembro de 2001 aos 58 anos de câncer.

Paul McCartney grava álbum na quarentena

Na mesma entrevista, McCartney falou sobre suas recordações de John Lennon, que foi assassinado aos 40 anos no dia 8 de dezembro de 1980 na cidade de Nova York. Recentemente completou-se 40 anos de sua morte.

"Sempre penso nele. Sonho com ele", disse Paul. "É família. Mas as famílias também brigam. Ele era fantástico, e às vezes penso, 'Uau! Me sentei todos esses anos e escrevi músicas com John Lennon. E depois subi no palco e todo mundo apareceu e cantou junto'. O mesmo acontece com George", afirmou.

Paul McCartney diz que Beatles tinham problemas mentais

Vacina

Paul McCartney comentou que está ansioso para receber a vacina contra o coronavírus. O músico de 78 anos celebrou a descoberta médica na luta contra a pandemia como 'uma grande notícia' e admitiu que ficará muito feliz quando chegar sua hora de ser imunizado contra a doença respiratória.

Em conversa com o jornal The Sun, o ex-Beatle comentou esperançoso: "Eu sei que vamos superar isso. É uma ótima notícia sobre a vacina. Eu a terei assim que puder. Eu sou um avô e você não quer que o avô desmaie. Você tem que se manter forte, isso é tudo que você pode fazer, ou você vai afundar ", brincou.

Paul - que é casado com sua terceira esposa Nancy Shevell - passou grande parte do confinamento no Reino Unido com sua filha, a fotógrafa Mary McCartney, de 51 anos, e a família dela:

Paul McCartney está ansioso para receber a vacina contra covid


"Muitos amigos diziam: ‘Uau, nunca passei tanto tempo com minha esposa!'. E para mim foi ótimo porque passamos um tempo com minha filha Mary e sua família. Isso significava que eu tinha quatro netos juntos, o que foi muito bom. Ótima família, muito amorosa e estamos no campo, então, se saímos para respirar um pouco de ar fresco, não encontramos ninguém. Eu estava um pouco preocupado em dizer às pessoas que estava me divertindo, porque eu sabia que muitas pessoas não estavam, mas a maioria das pessoas com quem conversei disse: 'Ah, sim, há um lado bom'”, comentou.

Mas a lenda dos Beatles não está convencida de que o público britânico cumprirá as restrições indefinidamente.

Ele disse: "Você não pode simplesmente bloquear um país inteiro... a menos que você seja a China. Todos nós fomos criados para desfrutar da grande liberdade que temos em uma democracia", justificou.

"Não tenho certeza se você pode dizer a todas aquelas garotas que você vê em Liverpool no frio congelante na mais ínfima das minissaias em uma noite de sábado no meio do inverno: ‘Olha, você tem que ficar em casa ’”, comentou.

Paul McCartney elogia BTS: ‘Eles são bons’





Notícias Relacionadas



Instagram

Instagram

OFuxico